**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Recordando: Sedentos

Dai-me de beber,
Tenho sede de ti...
Meu corpo queima,
minha boca te chama
vem, derrama!

Tens-me de joelhos
rendida, humilhada,
Tua, nua, sequiosa...
mata-me a sede,
bebo de ti, só de ti!

Flui em meu corpo
lava-me o rosto,
sedenta por tuas águas...
vem, desagua com calma,
sacia-me a boca e a alma!

Anna Carvalho
em participação especial


[....]

Não me deixas ficar mais assim...
Ansioso como estou
por te ter,
com o teu coração
explodindo desejo,
pelos meus versos
escorrendo amor
que percorrem
todos os pedaços
do teu corpo
da tua alma,
enfim …
com a tua vontade
de me querer agora,
Dou-te tudo …
o amor …
este amor louco,
que me provocas
com a tua sede de me beber!
Dou-te tudo …
o que me pedires,
até me sentir dentro de ti!

José Manuel Brazão

Amigo Zé!

De uma sede tão grande surgiram dois belos poemas de amor!
Parabéns a ambos os poetas!
Bjos
Carol
Ficou lindo , sensual e romântico...uma afirmação do amor por inteiro. Gostei amigos... parabéns.
Bjs,ALICE
Querido Zé,
Essa foi uma dupla encantada, lendo é quase possível sentir o toque na pele, de tamanha sintonia nas palavras.
beijão,
Anna.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Muito obrigado pela sua visita. Deixe o seu comentário por favor.