**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

DIA DO POETA

Nós, 
que tantos poemas
escrevemos, contando
uma linda história,
de paixão e amor,
de encantamento,
por aquilo
que nossos corações
brotavam de emoções,
sentimentos fortes,
arrebatadores
que nós
de amor carecíamos,
como o Sol de cada dia!

Momentos inesquecíveis
dessas emoções,
que reflectimos em Poesia,
que agitaram corações
em cada um
que nos leram,
nos acarinharam
e deixaram
em nós
Poetas de e com Amor,
um vazio,
um silêncio,
uma saudade,
mas estas Almas
o tempo não apagará!

José Manuel Brazão



quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Da tua janela olhas esse mar

Todas as manhãs
abres a janela da nossa Vida,
olhas esse mar e recordas
esta Lisboa que eu amo,
desejando abraçares as ondas,
que te tragam até mim
e aqui reconquistarmos
na memória do tempo
os momentos felizes
vividos e perpetuados!

José Manuel Brazão

terça-feira, 17 de outubro de 2017

sábado, 7 de outubro de 2017

Enquanto há tempo

O tempo não pára
e como queriamos
que ele parasse
em momentos sonhados
para os viver,
ter os sabores
desses amores
que estão distantes
estiveram
tão perto de nós
e por instantes
vem a saudade,
a nostalgia
de não haver o tempo
de ir para ti
enquanto há tempo!

José Manuel Brazão

Poema  baseado nos seguintes versos:
Se espero pela vida, não tardes
Vem pra mim enquanto há tempo!

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Meu coração será sempre teu

Quando ouço
“ vou amar-te sempre,
 meu coração será sempre teu
e sabes disso. “
meu coração abre-se
minha alma alimenta-se
e olho a Vida com realidade,
porque muito de nós foi verdadeiro,
tão verdade que pareceu um sonho!

E assim em cada dia
a saudade fica mais faminta
e nós mais amantes.

José Manuel Brazão

JOÃO CARLOS - 6 de Outubro de 1972




sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Tão só mas espero-te



O que me trouxe a noite
foi uma tristeza profunda
Uma solidão absurda
e inexplicável...

Eu sei que vai passar
Mas é tão ruim...

Escuto tantas palavras
Não digo nenhuma palavra
Guardo tudo para mim

Depois fico assim
Precisando de um ombro
De um consolo
De alguém que cuide de mim

regina ragazzi

[....]

Vivo a angústia
de estar só,
de procurar carinho,
tolerância, simpatia
com fome de alegria
e conforto de minha alma!

Vivo a esperança
da tua companhia
do teu alento
da tua mão com caricia
do teu olhar confesso
enfim;
da tua presença iluminada,
vem e eu espero-te!

José Manuel Brazão



quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A chave do meu coração

Tento ser um romântico,
um sonhador,
um crente na Vida
e no amor!

Abri sempre o meu coração,
com sinceridade, verdade,
recebendo desilusões,
por viver ilusões;
tive encontros
e desencontros;
não culpo ninguém!

Eu escolhi os caminhos!
E neste novo trilho,
guardei a chave do meu coração,
até encontrar uma mão
divina para mim!

José Manuel Brazão

domingo, 17 de setembro de 2017

Serei assim até ao fim!

Nesta caminhada,
aprendi o bastante,
para nesta vida constante,
me entregar!

Errei.
muitas vezes
por imaturidade,
ignorância,
rebeldia,
mas nunca por saber tudo !

Procurei
compreensão,
tolerância, compaixão!
Pouco recebi…

Virei
a página da vida,
que me enganava,
me torturava,
sem saber o porquê?

Mudei
sinto-me bem comigo
e com os outros!.
Cada porta fechada,
agora está aberta!
Respiro
como nunca respirei!
Dou um sorriso
e recebo muitos!
Dou amor
recebo muito;
com carinho,
afecto, beijo,
sorriso e respeito!

Encontrei
o equilíbrio, a lucidez,
para me entregar
aos outros
que amam
ou que de mim precisam!
Dou
sem nada pedir!

José Manuel Brazão



terça-feira, 12 de setembro de 2017

Instantes da Vida

Minha vida
correu veloz,
tão depressa
que o passado
saltou para o presente
quase não me deixando
reflectir o que se passou
e permitir
que erros fossem corrigidos!

Mas sentindo a vida
como instantes,
parei...

... e vi que o caminho
era curto, tudo parecia fácil,
mas não...
Eu teria o meu rumo previsto
que não permitia desvios...
Aí a minha Vida não teria jeito,
mais se complicaria!

Apareceu uma luz, a Luz (tu)
que me estendeu a mão
e me levou pelo caminho
que ela em tempos buscava...
Vimos uma claridade,
que nos transportou
para caminhos
nunca antes vistos
ou sequer maginados!

Caminhos
que sabíamos o seu nome:
Caminhos de Luz!

E chegados aí,
aprendemos tudo
o que poderá
uma Mulher e um Homem
aprender da Vida!

O que somos,
quem somos
e para o que viémos!

José Manuel Brazão