**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

domingo, 17 de junho de 2018

Minha alma tem vida_ pois que viva!


Gosto de viver o meu silêncio,
mas incomoda-me,
angustia-me
o silêncio dos outros
daqueles que amo
e amarei sempre,
é um silêncio
que representa
indiferença
falta de presença,
sem eco de palavras,
que serene minha alma.

Mas no meu canto
concentro-me na alma
e sinto-lhe Vida,
pois então que viva!

José Manuel Brazão



Minha alma tem vida... poia

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Sinceridade

Olho à minha volta e  não sei se nas relações humanas existe a sinceridade, que devia ser uma atitude expontânea!

Já passei por muita coisa por usar essa atitude naturalmente!

Feito ingénuo – já não deveria ser – convivo com as pessoas de coração aberto dizendo o que penso e sinto pensando que não magoo nem melindro ninguém!

No entanto muitos não compreendem ou ignoram o que é sinceridade, ou então não querem mesmo ser sinceros!

Cada um é livre de agir, mas continuo a não aceitar, que se alienem valores morais irrefutáveis!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Por te amar tanto

Noites agitadas que passo
com tua imagem presente.
Relembro a tua vida,
a nossa vida:
que já não é como antes;
acompanhavas-me,
escutavas-me,
parecias feliz!
O tempo avançou,
nuns dias pareces triste,
atormentada,
noutros, pareces serena,
como se tudo estivesse bem!

Por te amar tanto
minhas noites são agitadas,
não descanso
por te ver assim,
por estares longe de mim,
por não ver teus olhos:
que me escondem
o que te vai na Alma!

Por te amar tanto,
meus braços estão abertos,
para conforto do teu corpo
e do teu amor!

José Manuel Brazão


terça-feira, 29 de maio de 2018

A saudade mora no meu peito

A saudade mora
e morará sempre no meu peito.
Não me deixa este sentimento,
esta mistura de sentimentos,
que não controlo,
mas que me aprisiona
com nostalgia, melancolia
com que vivi
ou convivi
por tudo o que passei
de belo ou triste,
que me faz crescer
e não me arrepender
desta saudade que mora no meu peito!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 23 de maio de 2018

As flores da tua alma

Noite muito linda
para jamais esquecer!

Um sonho tranquilo,
sereno e colorido
como jardineiro
das flores da tua alma!

Tenho muito amor
por essas flores viçosas
e formosas
que vivem em ti na tua alma!

Nem precisariam do jardineiro,
porque são diferentes,
com um aroma especial,
não precisam de água,
apenas se alimentam do carinho,
da ternura que lhes dou!

Será sempre
o jardim do meu encanto
e tu Mulher com essa alma
reflectes em mim
um amor como nunca tive
por sentires tudo o que te dou
e às flores da tua alma!



José Manuel Brazão

sábado, 19 de maio de 2018

Voltarei sim no dia da saudade

Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
no dia da saudade!

José Manuel Brazão


Para estar junto não é preciso estar perto e sim do lado de dentro!
Leonardo da Vinci


https://www.youtube.com/watch?v=kEeJM_7Xv_w

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Isso e o que importa

Aceitar no tempo
aquilo que vida dá de belo
e evitar aquilo que provoco
em momentos infelizes,
por impaciente,
irreverente
e confiante demais!

Nem sempre o que nos atrai
será uma luz... !



José Manuel Brazão

sábado, 5 de maio de 2018

Navego no teu corpo

Navego nas tuas águas
que deixam em meu corpo
essa maresia de amor
visto-me de tua pele,
sirvo-me de teus segredos,
provo da boca doces beijos
entre desejos;
sentires e prazeres,
abrigando o meu amor
em teu corpo,
com tuas luas e mistérios;
rendido por inteiro a mim!

José Manuel Brazão

http://www.youtube.com/watch?v=upykH96Ey9Q

terça-feira, 1 de maio de 2018

Vejo a luz do Sol

Tanto pedi,
que Ele ouviu;
o que era uma tormenta,
passou a serenidade.
Precisei de tempestade,
para ver a luz do Sol,
como há muito não via!

Só os desencontros
nos levam aos encontros:
connosco!

Quero a essência do amor,
para os que me amam,
os que se aproximem,
de mim...

Não quero confusões,
apenas Amor
e tudo, mas tudo,
que me faça viver,
com alegria a vida,
vendo a luz do Sol!

José Manuel Brazão