**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Amor para onde me levas

Sigo
os caminhos da vida,
procuro
a tua imagem,
disperso
as minhas forças.
Sigo
o cheiro das tuas rosas
procuro
o teu sorriso,
disperso
a esperança.

Paro e penso:
amor, para onde me levas?
Talvez para junto do mar ...
minha menina do mar!

José Manuel Brazão 

domingo, 16 de julho de 2017

Viveremos em Paz de verdade

Como a Vida é bela,
quando nos juntamos:
o Sol brilha
e ficas uma princesa,
uma princesa do sol!

Os teus olhos brilham,
os lábios sorriem
e os braços se alongam!

Viveremos paz de verdade,
agradeceremos a Ele,
fortalecer esta vontade,
com raízes de amor
que não nos abandona,
deixando em nós
a esperança
que o destino passará por nós!

José Manuel Brazão

Haverá sempre em nós Paz, Harmonia e Amor!

http://www.youtube.com/watch?v=u9yDWiosyfk&feature=related



Belíssimo esse poema Zé, traz uma paz sem igual.
Adorei
Su

sábado, 15 de julho de 2017

Dança nostalgica

Entras nesse palco,
percorres todo o espaço
olhando
para tudo que te fascinou,
recordando
essas noites de encanto;
dançando
interpretavas com o corpo
a paixão, o amor,
a tristeza, a tragédia,
em movimentos esbeltos,
para esse público que se rendia,
à tua técnica, estética
e vocação!

Entregavas-te ali
de corpo e alma.

Agora
percorrido aquele espaço
na tua memória do tempo,
te espero
para aliviar essa nostalgia!

José Manuel Brazão


* Dedico à minha querida Amiga e Bailarina Sissa *

Poeta é todo aquele cuja sensibilidade
ultrapassa a própria sensibilidade.
Gosto do que escreve por isso
mesmo.
Beijo
Vóny Ferreira

sábado, 8 de julho de 2017

Poeta minha Poeta

Tua poesia é um jardim
que me encanta e invade minha alma
e de teu coração saltam palavras
de tua alma vêm flores
com um aroma especial
de grande carinho e amor,
que eu abraço
e meu coração pulsa
como coração poeta
provocando em mim
poemas e mais poemas,
para a Poeta e a Mulher,
que já vivem em meu corpo e alma
e serão momentos de intenso amor
por ti querido, sentido
e por mim desejado
num tempo que é o nosso “mundo”
sonhado, prometido
e agora concretizado!

José Manuel Brazão

* Quando vejo neste “mundo poético” grandes talentos retirarem-se desta vida ativa fico triste muito triste e sinto um vazio na minha alma de poeta! *


quarta-feira, 5 de julho de 2017

Reflexo de mim


Pressinto e sinto
que ainda existe
em mim
muito amor para eu dar!

Nunca desistirei,
nunca,
até ao sorriso final
de ser um reflexo de mim
perante os que me amam!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Para além do meu viver

És o colo da minha vida
onde repouso meus dilemas,
em que confortas meus impulsos,
com afectos e carinhos
como só tu sabes dar
na tua entrega à Vida e a mim!

Em teu corpo sinto o abrigo
que preciso desse coração amigo.
o lar amado que desejo
para além do meu viver!



José Manuel Brazão

sábado, 1 de julho de 2017

Naquelas manhãs

Naquelas manhãs
ouvias a canção
perdias-te em sonho e ilusão
e ficavas vendo eles partirem...

De janela aberta
noutras manhãs voltavas a ouvir,
tua vida embalada
e assim vivias...

Mas um dia foste à janela
nem quiseste acreditar;
o pássaro era eu
e o meu canto eram poemas de amor!

Passaste a amanhecer com o meu canto,
tu sonhavas, sonhavas infinitamente!

José Manuel Brazão

sábado, 24 de junho de 2017

Minhas lágrimas

Não sei quantas já derramei,
nesta minha Vida
de Homem e Poeta,
mas todas foram sentidas
por alegria ou tristeza!

Lavaram minha Alma,
aqueceram meu coração,
enriqueceram o amor em mim!

Por muitos chorei
sentindo os seus sofrimentos,
as suas horas de desespero,
angústia, melancolia
e mais chorei
quando me sentia
impotente para ajudar!

Aí ficaram retidas
no meu amor em silêncio,
nesse silêncio interior,
que eleva a minha Alma!



José Manuel Brazão

sábado, 17 de junho de 2017

Da tua janela olhas esse mar

Todas as manhãs
abres a janela da nossa Vida,
olhas esse mar e recordas
esta Lisboa que eu amo,
desejando abraçares as ondas,
que te tragam até mim
e aqui reconquistarmos
na memória do tempo
os momentos felizes
vividos e perpetuados!

José Manuel Brazão