**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sábado, 31 de agosto de 2013

Flor do meu poema

Todos os dias te contemplo
em minhas mãos, te acaricio
como a flor do meu poema
uma flor mulher
que invade minha alma e instintos,
e vejo despida em poema!

Sinto o teu desejo
reflectido em meus versos,
pulsando esse coração
entre as tuas pétalas,
pétalas de amor,
que deixa o poeta em dor
por sentir o teu aroma
e não sentir o teu corpo...
apenas a essência...

José Manuel Brazão

Amar acima de tudo!

Enquanto a vida permitir
amarei sempre
com convicção
e dedicação
quem para mim
vale a pena
mesmo que isso
me traga desconforto
virá o mais importante:
amor de verdade
de entrega absoluta
a um ser humano;
uma mulher honrada,.
digna da Vida
e com lealdade
e fraternidade
sem limites
ou horizontes!

Esse horizonte
que vislumbro
nem todos alcançarão!

Este  Homem
e essa Mulher
quis o destino que fosse assim:
amor incondicional
acima de tudo e todos!

Nunca seremos vencidos
nesta Vida em que a luta
é feita de Paz
com mãos iluminadas
a escrever o Amor!

José Manuel Brazão

Esse teu olhar é a poesia que eu entendo...



Leio os teus poemas
e sinto
que escreves o amor
sonhando,
lutando,
tornando-o
emocionante,
suave, doce!

Esse teu olhar
percorre a Vida,
na busca
do teu ideal de Vida!

O teu anjo,
o teu
anjo meu,
sorri,
mas ajuda;
ajuda sempre
com a sua mão,
o seu olhar
a sua voz
e o seu coração
pulsando
bondade e amizade,
com laços de amor!

Esse teu olhar…
é poesia que eu entendo!

Sabes
que está sempre perto,
o teu
anjo meu!

E ficará
esse teu olhar
e a tua poesia que entendo!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Teus olhos são diamantes

Mulher admirável
com determinação,
mas de generoso coração,
estás comigo
no momento certo,
que precisamos do Amigo!

No tempo
cultivámos a Amizade
que cresceu,
cresceu muito;
que ninguém
de jeito algum
nos separará!

Quando penso em ti
e vejo a tua imagem
na foto preferida,
noto os teus olhos,
muito brilhantes,
como diamantes,
na mulher
que no seu todo,
para mim
é uma pedra preciosa!

José Manuel Brazão


Quando amanheceu dentro de ti...

Viste a minha imagem,
que te pareceu;
a luz da tua vida!

O teu Sol raiou
e saíste da noite
de solidão sem fim!

Dias
e mais dias viriam,
sem entenderes,
que eu não era o Sol,
a luz, a esperança,
mas um homem,
apenas um homem
nesta Vida,
que valorizou a Mulher
generosa
carente de compreensão,
harmonia e amor!

Tudo isso te dei
e foste a Mulher
que muito amei
para conquistares
a vida sonhada!

Tudo me deste
em gratidão,
paixão e amor,
numa entrega
dum completar o outro!
..................
..................

Passou tempo ...

... e hoje existe
o amanhecer de cada dia,
dentro de ti e de mim!

Seguiremos sempre juntos,
com uma amizade de coração,
mas com destinos diferentes,
sempre com fé e esperança
que dias melhores virão
e que nos reencontraremos
num amor para além da Vida!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Adeus não é a minha palavra!

Hoje em horas de repouso,
fechei os olhos para reflectir,
coisas da Vida sentir,
e para concluir o que sou
 porque sou
e para onde vou!

Imagens lindas
passaram por mim,
guardo-as;
outras imagens tristes,
não as esqueço
como aprendizagem da Vida,
desta minha passagem,
para tentar no resto do caminho,
ser melhor para vós,
gente que me ama,
amaram
e sentem já saudade
dos meus gestos, atitudes
e sentimentos invioláveis!

Continuarei a escrever palavras
que guardem em vossos corações,
mas nunca a palavra adeus!

José Manuel Brazão

Marcas da paixão



Inevitável é
ter no corpo as marcas
de uma intensa paixão
marcas profundas
seladas no coração
como não senti-las na alma?
profundas,amargas
que queimam no peito
trazendo descontentamento
mas ao mesmo tempo
felicidade em tê-la tão doída por dentro
paixão tatuada em mim
por um anjo lindo
querubim
que marcou com teu sorriso
meus dias e noites sem fim
marcando meu futuro
roubando meu mundo
me tirando o chão
marcas no corpo e na alma
na mente e coração
marcas
de uma linda
e mágica paixão.

Nanda Costa

[....]

Tu mulher de paixão
eu suando amor,
deu um grande amor!

Vivemos este amor
em nossos silêncios,
com sofrimentos,
com lutas interiores,
mas com corações
entregues a este amor,
arrebatador,
lindo e profundo
que nasceu
de uma linda
e mágica paixão!

José Manuel Brazão

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Apenas amor em silêncio

Errar
não errei…
Amo-te
e tu não podes
dar o mesmo…

Apenas
amor em silêncio!

Não importa
o meu sofrimento,
mas sei que estás aí,
que me esperas,
sem eu te ver,
mas sentindo,
que estamos distantes,
mas cada palavra
é um sentimento.

Não queres que eu sofra,
mas nesse silêncio
sofres…
… sabes que te daria tudo,
para te ver feliz,
sentirmo-nos!

Sabemos o caminho,
demos as mãos,
sigamos juntos
por esta estrada
que nos leva
ao nosso jardim,
onde te encontrei,
triste
uma flor triste!

José Manuel Brazão

O amor procura-me...


O amor,
sempre o amor!

Tenho vivido
com esta chama…

Não se apaga,
parece eterna,
como o Sol a brilhar!

Vivo
sempre com ele,
não vivo
se ele me fugir!

Mas não foge!
Procura-me.
Porquê?

Vou sempre ao seu encontro,
mas agora
ele não quer sair,
quer ficar sempre!

José Manuel Brazão

Os meus silêncios


Existem em mim silêncios;
com um sinto-me bem,
com o outro lido mal.
O silêncio que me rodeia,
perturba-me:
pelo desapego,
pela indiferença
e quase
pela não existência.
Mas eu existo!
Enquanto não descobrirem:
quem sou,
porque sou
e para o que vim,
com este silêncio lidarei mal.
Conforto a minha existência
com o outro silêncio,
o silêncio interior!
Aí se juntam o amor e o coração,
havendo sintonia,
com outros seres de Luz,
que provocam em mim,
com persistência,
paz e harmonia.
Nem que seja por instantes,
alimenta-me a Alma;
ganho forças para continuar,
o meu Caminho,
este longo Caminho …

José Manuel Brazão

Cuidando do nosso jardim


Meu jardim era tão triste
Quase não havia flor
Um jardineiro chegou de bom grado
plantou sementes de amor
tratou da terra seca
aparou as folhas mortas
das sementes,
vieram flores de toda cor,
-Que belo teu jardim! -Jardineiro exclamou!
Mas a primavera passou
no outono que chega agora
As flores caem ao chão
É a força da NATUREZA
LUTE jardineiro!
É preciso regar mais vezes,

Arar a terra, curar as flores!
Antes que chegue o frio do inverno
E aquele rosa que outrora viçosa
Morra triste por falta do teu cuidado...

Anna Carvalho


[....]

Tenho o meu jardim
sempre florido,
com rosas
dos amores, paixões
pelas mulheres da minha vida!

Existem rebentos
a florescer
como rosinhas,
as rosinhas da minha Vida!

Todos os dias
olho para o jardim
e  meus olhos se encantam
vendo em cada flor
uma parte de mim!

Aproximo-me de cada uma
e acarinho, dou amor
e sorrio…

… cada flor
é uma história vivida,
com encanto,
paixão e amor!

O jardim do meu encanto
ficará…
e eu um dia
partirei
com o meu corpo coberto
de pétalas de amor!

José Manuel Brazão

Como uma ponte

Vivemos tudo
o que havia em nós,
tudo o que sentimos,
a paixão, o amor,
a ajuda solidária,
que precisámos
e nos completou!

Vivemos
momentos felizes,
vendo as rosinhas florescer,
cuidando delas com amor!

Essas imagens de Vida
que rolam sem fantasias,
mas com a verdade
que demos um ao outro!

Hoje sereno
da vida que te dei,
vejo-te feliz,
por chegares
ao ponto de encontro
do teu caminho!

Assim
me senti
como uma ponte
entre o passado e o futuro
que te ajudou 
a encontrar o que merecias:
uma plena felicidade!

Em caminhos paralelos,
nunca nos perderemos 
de vista
e nos preocuparemos
com o futuro de cada um!

Tu aí
e eu aqui,
como sempre de braços abertos
pedindo 
a nossa protecção divina!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Quando os olhos se afastam


Quando os olhos se afastam
nasce a saudade,
cresce a dor de amor,
o coração fica em pedaços
os corpos seguem em caminhos opostos
sem rumo, agonizando...
e olhando para trás já não se avistam!


José Manuel Brazão

Te deste

Pareço sonhar
mas existes
no tempo que vivo.


Te desejo
no meu constante
pensamento
e tu negas
sem convicção
o querer, o desejar!


Sabes
que o teu sorriso
me aproximará
e esse momento,
momento de amor
não recuará...


... sorriste
e despojada de receios
te deste...


Teu corpo
pediu o meu percorrer
e senti tua pele sedosa,
húmida, Brilhando
Como o Sol reflecte no mar!


Minhas mãos e meus lábios
sentiste, tuas ancas dançaram
teus braços me envolveram
nossos corpos não mais pararam...


Te deste, sentiste e amaste!
 O prazer aconteceu
e teus olhos disseram:
jamais esqueceres
esse momento
da nossa entrega
na hora de amor
salgado
bem temperado
como convém...


José Manuel Brazão

Mulher vestida de amor


É lindo o teu vestir,
feito de amor!

Rodas
e dizes-me:

Gostas dele?
Fi-lo a pensar em ti!

É lindo meu amor,
nunca vi vestido igual
e em ti…
que és linda,
muito linda!

Voltas a rodar
e nesse girar
vejo a tua imagem:
a princesa do Sol
que ilumina os meus dias;
o resto da minha Vida!

José Manuel Brazão

domingo, 25 de agosto de 2013

Olho além dos teus olhos

Iris brilhantes
que provocam
a minha quietude
e despertam em mim,
saber o que está
para além de teus olhos!

Sorris misteriosa,
contendo os teus segredos
e eu paciente
deixo o tempo passar
e no momento certo
esses olhos serão falantes,
desvendarão o que vai em tua alma!

Tudo o que desejava de ti
existe para além dos teus olhos
e deslumbrado  sem perder tempo
nem acabo este poema ...
... tornei-me impaciente ...
... ... ... ... ...

José Manuel Brazão



Vivo em Esperança

Vivo em esperança cada dia
não querendo apenas existir!
Busco forças neste caminhar
para superar as pedras
que encontro
e que noutros tempos as originei!
Não as deixo ali
para outro as apanhar.
Serei eu a enfrentrar
as dificuldades da estrada da Vida!
Vivo em esperança
até ao final deste caminho...

José Manuel Brazão


Reencontro com a Paz

Suspirámos no tempo,
a busca dessa paz,
que nos fugia,
quando antes
permanecia em nós!

Buscámos no tempo,
a razão dessa ausência!

Lutámos no tempo,
pela sua reconquista!

Reencontrámos neste tempo,
tu como anjo meu
e eu como anjo teu,
essa paz rejuvenescida
com tudo que a compõe:
a compreensão,
a tolerância,
a amizade,
tudo com muito amor!

Um encanto que voltou
por uma esperança
nunca perdida,
porque ficaram em nós,
as raízes desse amor!



José Manuel Brazão

sábado, 24 de agosto de 2013

JOÃO e as rosas amarelas

Rosas amarelas (nunca estaremos sós)!

São as rosas que gostas:
rosas amarelas!
Belas
como o teu olhar,
o teu sorriso.
Belas
como os teus gestos,
as tuas atitudes.
Belas
como o teu amor!
Vejo rosas,
rosas amarelas,
ao meu redor.
O seu aroma
é o teu perfume.
Perfume que não me deixa
e, tu que não me abandonas!


José Manuel Brazão
 (pensando no meu filho João que nasceu em 6.OUT.1972 e partiu
na viagem necessária em 24.AGO.1997).
A Mãe, eu e os irmãos Pedro e Paulo sentiremos sempre a sua presença!


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Brisas de amor

Vejo a tua imagem
sempre em mim;
penso e escrevo
o amor que  envolve
as nossas vidas
e te envio
por esse vento amigo
minhas palavras
em poemas
que atravessam este mar imenso
e chegam a ti
pousando em teu colo.

Abraças e beijas
cada uma delas,
acaricias
como se fosse meu  corpo!

Olhas o horizonte,
fixas o mar,
esperas pelo vento
que me trará
teus pensamentos
de paixão e amor,
que guardavas em teu coração!
E este vento amigo
de mim tudo levou
e de ti trouxe a esperança
de sermos felizes
no resto dos nossos caminhos!

José Manuel Brazão



No silêncio da noite

Vivo mais esta noite
num silêncio companheiro
esperando por mais um dia
em que me deixo levar pelo tempo.

Amanhã tudo será diferente
na esperança dum sorriso,
dum afecto, dum carinho,
que hoje me faltaram!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Nossa manhã melodiosa

Hoje falta às minhas mãos
a leveza para segurar a pena
E à pena, falta a delicadeza
para rabiscar meus versos no papel
É que amanheci ouvindo canto de passarinhos
Um canto tão suave e tão bonito
Um canto tão reconfortante,
que eu queria poder  dizer o que sinto...
Mas não encontro as palavras perfeitas para isso...

regina ragazzi

[....]

Também amanheci com canto de passarinhos,
canto muito especial,
que me trazia em palavras o que sentes,
guardei-as no meu coração
e já  não precisas de encontrar
essas palavras perfeitas para isso...

José Manuel Brazão

Assim sem nós juntos nada resta...

Vivemos um ontem
como se não houvesse tempo,
mas todos os instantes foram encanto,
e hoje distantes existe o espanto
da ausência com uma presença desejada,
em que ambos pensamos
que o amor viverá sempre em nós
como raízes profundas duma árvore especial
a Vida,
que assim sem nós juntos, nada resta...

José Manuel Brazão

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

EU e a VIDA

Vivi
o que tive de viver!


compreendo a vida,
olhando para trás!


posso viver a vida,
olhando para a frente!

O passado
não se apaga,
o futuro
vou recomeçar!

José Manuel Brazão

Vem Luz, vem...

Vem Luz,
vem até mim
me ajuda
no resto do caminho;
por aqui andei,
muitas pedras desviei
e servem-me de apoio
nas reflexões da Vida,
da minha Vida!

Olho vagamente
para a natureza
sem fim...
me perco neste horizonte
e recordo de tudo
num desfile de imagens
umas a preto e branco,
outras
com cores bonitas!

Saudades do que vivi
e vontade do que gostaria de viver,
mas a Vida é mesmo assim...

Vem Luz,
vem até mim
já falta tão pouco
para o resto do caminho...

Páro e penso:
Seria este?

José Manuel Brazão

És o meu Sol


Começo o dia
admirando a tua luz!

Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!

Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!

José Manuel Brazão

Sinto na alma a ânsia de navegar

Olho este mar imenso
e sinto na alma
a ânsia de navegar
nas águas profundas do teu ser!

Antes fui porto de abrigo
do nosso amor,
hoje és tu o porto seguro
que acolhes meu corpo
e não hesito em navegar,
quando a saudade vem visitar
e ainda não conseguiu apagar
a tua imagem e o teu olhar!

José Manuel Brazão





segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Rendo-me a este amor

Não encontro a razão
para este amor,
sei apenas
que está no meu coração!

Não sai, ficou em mim
amar, amar,
sentindo em cada dia
as raízes deste amor 
fortalecerem 
e já te envolverem
no corpo e alma,
criando o nosso cativeiro
deste amor por inteiro!

E mesmo que a Vida 
nos separe os corpos,
uma força de Luz
permanecerá em nossas almas,
eternamente!

O destino se cumprirá
para além das vontades!



José Manuel Brazão

Ainda sou pequeno demais...

Daquelas noites  sem dormir,
mas tranquilo que permitiu reflexão
muita interrogação,
tentativa de abrir-me à Vida!

Pensei em muitos de nós,
família, amigos e anónimos.

Vi e senti o que muitos
já viveram, sofrendo,
aceitando com resignação
o que a Vida lhes entregou!

Perante estes exemplos e lições
na Vida ainda sou pequeno demais!

Acredito em Deus,
sinto-o através da Natureza,
mas preciso de mais proximidade
e aí vou avistar a porta da felicidade
com aquela Luz que me ilumine
e ajude os outros que Dele precisem!



José Manuel Brazão

domingo, 18 de agosto de 2013

Até amanhã meu amor


Partiste
em nova missão,
fiquei triste,
palpitante o coração!

Deixaste
o teu rasto:
cheio de Luz,
amor sorridente,
palavras meigas!

Deixaste
muito amor.
que eu abraço,
sentindo o teu corpo,
a tua alma,
a tua presença.

Partiste
com a esperança
de nos vermos,
nos abraçarmos,
nos beijarmos
e nos amarmos,
Loucamente…

Voltarás
e serás o sol da minha vida.

Até amanhã, meu amor!

José Manuel Brazão

Vida sem compaixão

Sinto uma dor no meu peito
neste coração cansado,
que não suporta mais
a tua ausência
sem palavras de conforto,
com o necessário carinho
que espero de ti
neste caminho,
em que já me perco
e tu vês sem compaixão!



José Manuel Brazão

sábado, 17 de agosto de 2013

Em ti, o eco das minhas palavras

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que recebes de mim!

Nas minhas palavras
Amaveis, gentis
E românticas
Sentes o eco delas
Que sublimam o teu coração
E aumenta em ti
Esse amor crescente
E dele não abres mão!

José Manuel Brazão