**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Alegria voltou para mim!


A alegria
minha companheira
de tantos anos,
de repente
zangou-se comigo!

Não sei
o que lhe deu,
nem tão pouco
o que lhe fiz!

Não a estimei?
Talvez!

Cansei
de disfarçar,
muitos obstáculos,
ultrapassei!

O disfarce
desgastou-me
e as forças
foram gastas
e não recuperadas!

Não é tarde!

Saberei
procurá-la,
acarinhá-la
e trazê-la
de novo para mim!

Afinal,
quem estava zangado?

Eu…!

Mas já não estou!

José Manuel Brazão

Parece o fim!


O amor
que florescia,
com um Sol radioso,
parece agora
um Outono
em pleno Verão!

Palavras de amor,
lindas no papel
ou nos ouvidos,
quem as pratica?

Luto por isso
em vão?

Sinto meu coração
tão apertado,
Que derramou tanto amor,
agora angustiado,
magoado
de tanto sofrer,
por aquilo
que era Luz
e lentamente
se faz escuridão!

Amor incompreendido,
não reconhecido,
porquê?

Nem eu sei
Porquê?

Por vingança
de seus sofrimentos,
mas não sou passado,
sou presente
a dar amor,
muito amor!

Então porque será?

Minha vida
de tristeza
parece o fim!

Este amor
Para lá caminha!

Alguns chorarão;
eu já choro!

José Manuel Brazão

domingo, 30 de agosto de 2009

Eu, por amor chego...




Por amor,
por tanto amor,
perco-me na Vida,
não sei quem sou,
não sei já
o que faço!

Por amor
dou-me todo:
sofro,
choro,
peço perdão,
Perdoo
e esqueço o mal!

Por amor
vivo e respiro
quem amo,
como nunca amei!

Destino?

Sim, destino intenso,
com pedras no caminho,
mas o amor
é assim:
não aparece
como um presente!

Conquista-se…!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Serei assim até ao fim!


Nesta caminhada,
aprendi o bastante,
para nesta vida constante,
me entregar!

Errei.
muitas vezes
Por imaturidade,
ignorância,
rebeldia,
mas nunca por saber tudo !

Procurei
compreensão,
tolerância, compaixão!
Pouco recebi…

Virei
a página da vida,
que me enganava,
me torturava,
sem saber o porquê?

Mudei
sinto-me bem comigo
e com os outros!.
Cada porta fechada,
agora está aberta!
Respiro
como nunca respirei!
Dou um sorriso
e recebo muitos!
Dou amor
recebo muito;
com carinho,
afecto, beijo,
sorriso e respeito!

Encontrei
o equilíbrio, a lucidez,
para me entregar
aos outros
que amam
ou que de mim precisam!
Dou
sem nada pedir!

José Manuel Brazão

Amor vivido no meu silêncio


Sofro,
sofro muito,
com este amor,
vivido
no meu silêncio!

Amo
como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!

Tantas rosas conheci
e só esta
eu admiro
e amo!

No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
mas que me dá
o afecto, o amor!

É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!

Estou
neste amor
Vivido em silêncio,
até partir
na minha ascensão...

José Manuel Brazão

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Um Avô


Passa o tempo
sem dar por isso!

Os netos crescem,
procuram-me
e não me encontram!

Ando por aí,
olhando por este,
ajudando aquele.

Passa o tempo
e meus netos crescem!

Não os vejo,
mas imagino
o amor
que nos atravessa.

Não os vejo,
mas sinto-os
a todo o instante!

Não me encontram,
mas sabem
que estou vivo,
sempre com o amor
por mensagem…

José Manuel Brazão

* Aos Netos do meu País *

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Não queres...


Não queres…
e a esperança
ficou ferida,
a mente abalada!

Meu coração
estremeceu,
fez-se escuridão
em mim!

Tanto amor,
que dei,
dou e darei
por ti
que não queres…

Um pouco da Vida
Estilhaçou,
mas apanharei
esses bocados
para misturar
aos momentos bons
que a vida nos deu!

Não queres…
eu continuo a querer
e a amar-te!

José Manuel Brazão

Dedicado a Pais e Filhos nos reencontros em Vida...

Só tu… e eu!


Só tu
me provocas a ansiedade
de viver o amanhã!

Só tu
me encantas
na procura da felicidade
que não tinha!

Só tu
sentes a serenidade,
que procuravas!

Só tu e eu
temos
um amor louco,
amor sem hesitação,
amor provocante
amor sem limites,
e amor sem recuo!

Só tu e eu
temos
o amor das nossas vidas!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ângela Lugo: Hoje fez sorrir meu coração!


Mulher de amor,
romântica,
eterna romântica!

Mulher charmosa,
generosa,
carinhosa comigo,
vê em mim
o poeta, o amigo,
que nunca abandona!

Ontem
quando me viu,
caiu-lhe uma lágrima
e de braços abertos,
disse bem alto:
“Meu carinho
e minha gratidão
hoje,
fez sorrir meu coração”

José Manuel Brazão

Poema dedicado à minha Amiga a Poeta Ângela Lugo
e baseado nas suas palavras: “Meu carinho e minha gratidão, hoje fez sorrir meu Coração”

Rosas amarelas (nunca estarei só)!


São as rosas que gostas:
rosas amarelas!
Belas
como o teu olhar,
o teu sorriso.
Belas
como os teus gestos,
as tuas atitudes.
Belas
como o teu amor!
Vejo rosas,
rosas amarelas,
ao meu redor.
O seu aroma
é o teu perfume.
Perfume que não me deixa
e, tu que não me abandonas!

(pensando no meu filho João que partiu
na viagem necessária em 24.AGO.1997)


José Manuel Brazão

sábado, 22 de agosto de 2009

A espera


Espero,
espero sempre
que chegues,
com o teu sorriso
e com as palavras:
oi, amoreco!

Daí,
trocamos muitas palavras,
com afectos, carinhos,
vividos,
sentidos
e amados!

Cada dia
nosso amor
cria
uma eterna paixão,
que o tempo não pára,
e nós também não…

José Manuel Brazão

Vida


A vida é como uma felicidade,
para ser merecida.
No João
a vida como um amor,
para ser desfrutado;
no Pedro
a vida como um desafio,
para ser enfrentado;
no Paulo
a vida como uma aventura,
para ser agarrada;
nos meus Netos
a vida como Vida,
para ser defendida!

José Manuel Brazão

Dedicado aos meus Filhos João, Pedro, Paulo e aos Netos João Afonso e Catarina




sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Que a alegria fique em mim!


Ganho forças,
tento caminhar,
procurar
Luz,
muita Luz,
que me leve,
que me afaste
da solidão
que me siga
e eu renegue!

Abraço a esperança,
beijo a confiança,
limpo a lágrima
que lavou a alma!

olho o Céu,
dou graças
por tudo o que recebi,
esperando o meu Sol!

Que a alegria fique em mim,
para uma Vida,
com Paz e Amor!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Reflexo de Luz


És um reflexo de Luz,
vindo do Céu para a Terra!
És a continuidade da beleza,
que me paira na memória.
Ela onde chegava,
parecia Sol.
Luz,
muita Luz!
Contigo acontece o mesmo …
Luz,
Muita Luz.
Continuidade?
Assim seja …
A tua sinceridade,
a humildade
e a sensatez,
aprendeste com Ela,
sem dares por isso.
É um mistério,
que começas a entender:
a Vida!
O teu caminho na Vida!
O esplendor em Ambas será:
Amor,
muito Amor!
A voz do coração a dizer:
palavras de amor, de compaixão
e de tolerância!
Olhas para o Céu
e procuras essa Luz.
Ela não se vê!
É um reflexo…

José Manuel Brazão

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Por ti daria a vida!



No amor
tudo pode acontecer!

Paixões incontroladas,
loucos amores,
arrebatadores,
de desejos permanentes,
de prazeres sem fim!

Amores
que se perpetuam
em que ele lhe diz:
por ti daria a vida!

Ela sorri!
Ele olha e pergunta:
porque estás assim?

Volta a sorrir
e diz:
amor,
tu és a minha vida!

José Manuel Brazão

Um poema com a emoção por Nanda Salles

Quando partir...

Quando partir,
levarei comigo,
todos os que estão
na minha existência,
gravados
e amados.

Todos os que a consciência
me alerta como amigos
ou inimigos.
Para estes o meu perdão,
a minha compaixão!
Para os outros
a minha consolação
e divina protecção!

Quando partir,
levarei comigo,
as coisas bonitas
que a Vida me deu;
dar amor, ser amado,
usar a gratidão,
ser fiel aos sentimentos,

Quando partir,
levarei comigo
as coisas belas
que a vida me deu…
o Amor,
os meus Filhos
e os meus Netos!

José Manuel Brazão

Um dia talvez!


Não há dia
ou noite,
que não pense
em ti…

Pelo teu sorriso,
pelas tuas palavras,
pela tua ternura,
sinto a tua voz,
a tua presença,
próximo de mim!

Um sonho,
uma esperança,
uma saudade
e uma ansiedade,
à espera
de um amor,
vestido de anjo,
que me leve,
um dia,
um dia talvez!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O teu sorriso é meu



Sorriu
para o teu sorriso!

Encantas-me
quando apareces
e sem uma palavra,
entendo-te
pelo teu sorriso!

Sorrir
é saudável,
é carinho, afecto,
amor …

Teu sorriso é meu!

José Manuel Brazão

A espera...


Espero,
espero sempre
que chegues,
com o teu sorriso
e com as palavras:
oi, amoreco!

Daí,
trocamos muitas palavras,
com afectos, carinhos,
vividos,
sentidos
e amados!

Cada dia
nosso amor
cria
uma eterna paixão,
que o tempo não pára,
e nós também não…

José Manuel Brazão

sábado, 15 de agosto de 2009

Ternura



Quando te ouço,
sinto a doçura
das tuas palavras,
a ternura
dos teus gestos.

Meiga, generosa,
afável.
Chegas e tratas-me
com amor;
sorri para os teus carinhos
e vejo a vida com esplendor!

Partes,
acenas-me,
começa a saudade,
até à próxima vez…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

...mas um dia serás...


Como eu vivo
nesta imensa rebeldia,
de procurar
tudo o que é difícil
para conquistar!

Percorri
um longo caminho,
com pedras,
muitas pedras,
que retirei
uma a uma,
para chegar até aqui!

Parei
à beira desse caminho,
recordando imagens,
que ora sorria,
ora entristecia!

Pensei
se teria encontrado
o ser feliz!
Senti silêncio,
mas daí a pouco,
veio uma Luz
em forma de mulher,
que me disse:
…mas um dia serás…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O teu olhar


Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor sofrido,
por um amor contido.

José Manuel Brazão

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Um Homem Poeta da Vida!



Um homem
com erros humanos,
mas sincero, honesto,
incompreendido,
por ser o que é,
negando
a imagem cómoda,
a vida “fácil”,
sempre
na busca
de ser quem é,
na busca
do bem,
dos momentos certos,
dos momentos felizes,
se os teve!

Um poeta,
poeta da vida,
em dias
nem sempre bem vividos,
criando
textos de encanto,
de amor, reflexões,
lavando
o corpo e alma
dos que o lêem,
tendo como reacções,
o carinho, o conforto,
a amizade,
um bem haja,
e até o amor fraterno,
neste mundo da Poesia!

José Manuel Brazão

Com este poema simbolizo na jovem Poeta Nanda Salles tudo aquilo que a Poesia me deu!

Agradeço a Rosa Magalhães (ROMMA) ter-me dirigido em momento oportuno uma frase que me sensibilizou e originou este poema!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Olha que não estás só!


Durante muitos anos ficamos com a ideia que estamos muito acompanhados.
De facto, fisicamente, assim acontece. Mas com o tempo constata-se que são tudo aparências, criando a imagem que tudo vai bem!

Os dias tornam-se cinzentos sem a presença daquele Sol que desejamos, que nos conforta.

Há quem diga “a vida é bela”: são optimistas ou até conformados porque não conheceram (ainda) os obstáculos que ela nos apresenta, muitas vezes, surpreendentemente!

Acredito na vida, na minha vida, mas tenho consciência que não se contornam os tais obstáculos; temos de os superar!

Neste nosso caminho (a vida) encontramos muitos atalhos – os encontros e os desencontros – e ficamos inquietos qual será o atalho conveniente!
Por vezes, escolhemos aquele que nos parece o mais acessível. No entanto o indicado ficou para trás ou será mais adiante.

Já tive muitas interrogações (hesitações), porque não sou um homem de certezas, mas de convicções. Só que estas últimas não surgem – como seria desejável - na altura certa!

Na vida conhecemos pessoas que admiramos e outras que passamos a amar!
Com umas pessoas tenho obtido desilusões, mas em compensação com outras conquistámos uma fidelidade que só pode ser amor. Darmo-nos todo sem limites. Pessoas que ficam gravadas na nossa existência.

Quando a nossa idade avança, isso fica mais gravado, ousando dizer que inesquecido!

Há momentos que me sinto só (apenas um estado de alma)!
Aparece alguém que nos diz: “ Olha que não estás só... “!
São os meus companheiros de verdade. Aqui renasce Amor...!

José Manuel Brazão

domingo, 9 de agosto de 2009

Que Vida…? … e fez-se Luz!


Vida que vivi
e não desejava!

Uma vida
no tempo disfarçando,
como se tudo estivesse bem!

No silêncio
vivendo a verdade,
amarga,
muito amarga,
mas resignando
às desventuras,
pensando no sofrimento,
muito sofrimento,
de outros…

Cansado, penso que o caminho
se desviou de mim
e não tenho a quem perguntar:
para onde vou?

Sei
quantas pedras desviei,
sei
quantas lutas travei,
mas não sei,
porque o amor se esconde.

Tem vergonha de mim?

Penso que não!

Terei dado
a quem não merecia?

Talvez!
Mas não me arrependo,
porque o amor dá-se
e não se retira!

O amor reacendeu
no meu coração!

Apareceste como um Anjo
que procurava!
Fez-se Luz…
Minha Vida te sorri…

José Manuel Brazão

Poema dedicado a quem se reveja nele e ainda a NANDA Salles

Afectos por onde andarão?


Parecem perdidos,
por onde andarão?
Eu tenho os meus
e dou ao próximo
sem pedir nada.

Muitos
Carecem deles.
Outros
Sabem como dar!

Neste desencontro,
paro e penso:
que mundo assim?

Vejo uma Luz
e agradeço:

É a esperança
Dos afectos
que não me abandona,
para que haja
tolerância, compreensão,
solidariedade, compaixão.

Que as crianças
Cresçam nos afectos!

Assim haverá amor!

José Manuel Brazão

sábado, 8 de agosto de 2009

O eco das tuas palavras!


Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!

Mulher
que se dá por inteiro,
busca o caminho
para si
e para as suas rosas.

Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade
e o direito à felicidade!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O Sol nem sempre aparece!


Nem em todas as manhãs
vejo o Sol brilhar
para meu encanto!

Aguardo pelas manhãs
em que ele me sorria,
que volte a alegria,
a esperança;
o amor
viverá em mim,
como alimento da Alma!

O Sol
nem sempre aparece,
mas um dia
ele virá
para não me abandonar,
jamais…!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Sonhar é fácil, mas prudência!


Na vida sempre se sonhou e assim continuará, como parte da natureza humana!

O sonho é um momento que por vezes nos entusiasma e noutras nos entristece levando até à desilusão!

O sonho contém como um dos ingredientes a ilusão, o fascínio e quantas vezes perdem a noção da realidade!

E aqui pode entrar um conflito humano em que a pessoa vê tudo ao contrário do que queria realizado!

Se não houver alguém por perto – bem acordado – a ajudar a outra sobre o que se está passar o “sonhador” caminha para um abismo!

Já assisti a casos de grandes fascínios, deslumbramentos e até grandes paixões que levaram as “vítimas” a demorarem por compreender a razão natural das coisas!

Mas há o outro lado do sonho!

Existem sonhos que ligados ao “acreditar” alimentam a esperança e nem sempre mas algumas vezes transformam o sonho em realidade!

Contudo esta situação não serve de regra, mas apenas uma excepção!

Quando se escreve, a liberdade de inspiração alimenta momentos sonháveis, mas tudo não passa de um texto com uma história, apenas uma história …

Sonhar é fácil, mas prudência!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Amor não será vadio...


O amor
viverá comigo,
Aqui ou Além!

Andarei por aí,
vivendo
e convivendo
com o mundo.

Serei guerreiro
por mundo melhor,
onde as minhas mãos
até doerem
clamem mensagens:

amor sem hesitação
amor em silêncio,
amor, para onde me levas,
amor pela noite,
amor calado,
amor na minha mão,
amor sem limites,
derramo amor,
o amor dá-se,
espero-te,
amor pela noite…

…e tantos outros amores
que saem das minhas mãos
e do meu coração;

comigo:
amor não será vadio…

José Manuel Brazão

Mãe preciso tanto de ti!


Há tanto tempo,
que te vi partir
e naquele momento
dissemos adeus
com um “até sempre”!

Há tanto tempo,
que a espera
do “até sempre”
tarda!

Aflita
para que nada aconteça!
Feliz
pelo bom que me apareça!

Há tanto tempo
e os anos passam;

Mãe,
preciso tanto de ti!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

A amizade, um poema


A amizade,
é uma palavra
que nasceu com Luz,
para iluminar
os que acreditam
e a praticam!

A amizade
é uma palavra
para ser entendida
nos gestos,
nos sentimentos!

A amizade
é uma palavra
para ser vivida
com nobreza!

A amizade
reflecte beleza,
vestindo um poema!

José Manuel Brazão

domingo, 2 de agosto de 2009

Olhos de mel


Quando te encontro,
deparo com teus olhos,
admiro-os, já lhes chamo:
olhos de mel.

Tu és ternura,
doçura,
que me fascina
em ti: mulher!

És doce comigo,
irradias alegria,
simpatia.

Sinto a tua amizade,
banhada
pelas tuas lágrimas
de mulher solidária,

Limpo as lágrimas,
olhas para mim:
não esquecerei
esses olhos de mel…

José Manuel Brazão

Palavras (coitadas delas)


Palavras
muitas palavras!

Coitadas delas
que são usadas
como belas
para atrair,
como ruins
para trair!

Coitadas delas,
que são usadas
como meras palavras,
quando o seu uso,
será para educar,
denunciar
e até libertar!

Palavras
muitas palavras!

Coitadas delas,
que são usadas
e abusadas,
por quem pensa
que é
o que não é!

José Manuel Brazão

sábado, 1 de agosto de 2009

Ando triste!



Uns dias
pareço um Sol,
noutros dias
pareço uma escuridão!

Não sei
como estou assim,
eu, que sou um girassol,
procurando a Luz
e que dou amor sem fim!

A vida é bela,
agarro-me a ela
para não ficar assim:
ando triste!

José Manuel Brazão