**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz ano 2 0 1 6


Jose Manuel Brazao

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Amor ajuda-me a ser feliz...

Não vivo sem ti
na vida e em sonho,
sinto um vazio em mim
e basta a tua imagem
a tua voz  o teu carinho
e meu coração sorri
para o teu que guarda
minha alma para todo o sempre!
Amor, ajuda-me...
a ser feliz!

José Manuel Brazão

sábado, 26 de dezembro de 2015

Poeta minha Poeta


Tua poesia é um jardim
que me encanta e invade minha alma
e de teu coração saltam palavras
de tua alma vêm flores
com um aroma especial
de grande carinho e amor,
que eu abraço
e meu coração pulsa
como coração poeta
provocando em mim
poemas e mais poemas,
para a Poeta e a Mulher,
que já vivem em meu corpo e alma
e serão momentos de intenso amor
por ti querido, sentido
e por mim desejado
num tempo que é o nosso “mundo”
sonhado, prometido
e agora concretizado!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Es um Homem feito Poema

Poesia,
fascínio e magia!

Como te adoro

e serás eterna,
no meu escrever
e no meu viver!

Poemas

que afastaram
os meus dilemas,
renovaram
a minha alma,
confirmaram
o meu amor
e já não passo
sem ti:
Poesia!

Neste amor

pelo mundo da Poesia,
sinto e dizem-me,
és um homem feito poema!

José Manuel Brazão




* Dedicado aos Poetas e em especial à minha Amiga e Poeta Maria Valadas
que me chamou “És um homem feito poema”.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Noite de Natal


Estou sózinho,
triste
e amargurado.
Faço o meu caminho,
com mais dificuldade,
parecendo atordoado!
Estou num deserto
ao cair da noite,
não vejo ninguém,
por perto.
Olho ao meu redor,
vejo pegadas na areia.
Fico ansioso
porque as pegadas:
são as minhas pegadas.
Que dor, Senhor!
Palpita meu coração,
que procura
a minha dignidade,
não por compaixão,
mas por solidariedade.
Pura desilusão,
para quem respeita,
o amor,
o solidário amor…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

NATAL de 2015



Jose Manuel Brazao

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Na alma do Poeta

Nem sempre a coragem
está em mim
e nela tento buscar
as forças que preciso.
Choro em silêncio
lágrimas ocultas
na alma do Poeta.

E em noites sem Lua
vem uma Luz iluminar
o meu coração de Homem
e Deus enxugar essas lágrimas,
deixando lágrimas do Poeta,
serem de alegria, alegria pensando
em quem lê a sua Poesia!

Minha Mãe e a Poesia
serão sempre amor eterno!



José Manuel Brazão

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Nosso sofrer pela distancia



Se eu pudesse …
vestia o teu corpo
de rosas vermelhas!
Olhava-te,
seduzia-te …

Ao meu redor,
exalava do teu corpo,
o aroma das rosas.

Desse corpo
de incontida paixão,
tirei uma a uma,
cada rosa vermelha.

Teu corpo ficou belo,
muito belo …
sofri,
perante o meu oásis!!!

José Manuel Brazão

domingo, 6 de dezembro de 2015

Coisas da Vida

Há coisas que nos levam,
pela entrega que demos,
usando empenho,
carinho, amor
como se fossem um filho!

Assim uso na vida
as forças e os sentimentos
para o desempenho
de missões no meu caminho!

Dou tudo de mim,
o corpo e a alma,
sempre com um sorriso
no equilíbrio
do querer, do acreditar
para servir causas
a bem do próximo,
para meu contentamento
e encantamento!

Quando se aproxima o fim,
meu corpo dói,
minha alma sofre;
um pouco de mim
é levado,
perco – talvez- o meu EU
e hesito se recupero
ou se não devo olhar para trás!

E na memória do tempo
apenas sereno,
porque o que perdi
já não é meu,
mas pertence
ao Universo!

José Manuel Brazão

Vestes o silencio e amas!

Nasceu este amor
como gratidão ao Sol!

Iluminou nossas almas
que andavam desavindas.

Cresceu este amor,
entre lágrimas e sorrisos.
Dei-me todo a esta paixão,
que não pára
neste palpitante coração!

Choras, porque o desejas,
mas …
Vestes o silêncio
e amas …

Guardas para ti
este amor,
esta loucura,
esta paixão...

... e a tua alma
está sempre em mim!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Flor do meu pema

Todos os dias te contemplo
em minhas mãos, te acaricio
como a flor do meu poema
uma flor mulher
que invade minha alma e instintos,
e vejo despida em poema!

Sinto o teu desejo
reflectido em meus versos,
pulsando esse coração
entre as tuas pétalas,
pétalas de amor,
que deixa o poeta em dor
por sentir o teu aroma
e não sentir o teu corpo...
apenas a essência...



José Manuel Brazão

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Vejo a luz do SOL

Tanto pedi,
que Ele ouviu;
o que era uma tormenta,
passou a serenidade.
Precisei de tempestade,
para ver a luz do Sol,
como há muito não via!

Só os desencontros
nos levam aos encontros:
connosco!

Quero a essência do amor,
para os que me amam,
os que se aproximem,
de mim...

Não quero confusões,
apenas Amor
e tudo, mas tudo,
que me faça viver,
com alegria a vida,
vendo a luz do Sol!

José Manuel Brazão 

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Nas maos do Poeta

Nas mãos  do poeta
existe a voz do coração.
Mãos com vida,
que choram, riem,
levam amor
ao coração da Mulher,
com versos floridos
de rosas
amarelas, vermelhas,
são rosas
do jardim do encanto,
junto do lago da paixão!

E nesta missão
sua alma se eleva,
outras acalma
por ser mensageiro
de amor nos versos
do seu coração poeta!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Teu corpo e tua alma

Brilha o Sol
e sorri a Lua,
quando ele parte
e ela chega,
entre um por-do-sol
e o nascer dum luar,
nossos corpos
se juntam e ficam
num só corpo
com almas gémeas!

Assim é o nosso amor,
com os momentos de prazer
e o prazer de vivermos
nesta Vida uma constante paixão
e um amor sem limites!



José Manuel Brazão

Amo-te para além da vida

 Amo-te
como nunca amei!

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida
hoje aqui...
... amanhã
no além...!

José Manuel Brazão


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Saudades de ti...

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!
Amor, que saudade
e prisioneiros deste amor,
com futuro desejado!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O espelho que não mente...

Olho-me em ti
como meu companheiro
de todas as horas
vivendo as minhas angústias
por erros que não apagam
por amor que se pensou bem doado
vivendo as minhas tristezas
por querer ser melhor hoje do que fui ontem
na busca de me amar
para saber amar os outros
numa luta pela Vida
sempre constante, sem dimensão...
vivendo as minhas alegrias
dum sol nascente
com raios de esperança
e pensamento seguro
num caminhar
com corpo e alma renovados
e  a mão divina
ensinando o caminho libertador!

E olhando para ti
espelho da minha Vida
pela minha face lágrimas
com mistura de verdade e esperança,
 uma força que vive em mim
e com humildade aceitar
os desígnios de Deus
num destino que em mim existe
e olhando-te meu espelho da Vida
tu nunca me mentirás!


José Manuel Brazão

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Entre o silêncio e a saudade do que se viveu!

O amor viverá em nós
pulsará nos corações,
o tempo passa,
a vida corre
e nós pensaremos
sempre:
o amor não esquece com o tempo,
divide-se entre o silêncio
e a saudade do que se viveu!

José Manuel Brazão

B

sábado, 10 de outubro de 2015

Flores de sonhos

Um amor em pleno fascínio,
que nos levava a um jardim,
jardim muito nosso,
erámos donos dele e do tempo,
por lá vagueávamos,
idealizávamos um amor perfeito,
um futuro promissor!
Deitávamo-nos no chão,
olhávamos o céu
e nele víamos flores de sonhos.

Tudo era belo diante dos olhos,
que nossas almas alimentavam
e a Vida era diferente!

Voámos sem asas
como se fossem momentos únicos!

Um dia “acordámos” em plena utopia
e encarámos com coragem,
que este nosso  amor em viagem
chegara ao fim no ponto do jardim
em que víamos o céu com as flores de sonhos!
Pela última vez as vimos
e com lágrimas nos beijámos neste amor inacabado!
... um dia nos reencontraremos neste Universo,
que desejamos de Amor, muito Amor!

José Manuel Brazão





terça-feira, 6 de outubro de 2015

Um pedaço meu

Longa vida,
entregando-me aos outros.
Uns entenderam-me.
Outros ignoraram-me!

Longa vida,
com alegrias:
o caminho era esse.
Com tristezas:
erros que não entendi.

Tenho tempo para os corrigir,
pedir o meu perdão
e perdoar aos que erram comigo.

Em cada pessoa vejo um amigo,
e depois …
As desilusões, os desencontros,
a angústia invadindo meu corpo,
palpitando o meu coração.

Renasce a esperança,
creio e vou por diante.

Há sempre um pedaço meu,
com verdade e amor,
compaixão e tolerância,
um sorriso vibrando Luz.

Um pedaço meu,
que levarei comigo,
na viagem necessária …

José Manuel Brazão

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Lembra de mim...

Lembra de mim
mulher da minha Vida,
dos momentos felizes,
dos momentos de glória,
dos momentos
de paixão e amor,
dos viveres
de alegria e tristeza,
dos sentires
de paz, harmonia
e amor!

José Manuel Brazão

domingo, 20 de setembro de 2015

Sinto o que está em ti

Teu amor
é cada parte de mim...
aloja-se em meu corpo
acomoda-se na minha alma
e mesmo sem juras
sinto esse grande amor
com que vagueamos na Vida
e neste silêncio
nossos olhares convencem;
 denunciamos tudo
o que só nós entendemos!



José Manuel Brazão

sábado, 12 de setembro de 2015

Tão só, mas espero-te...


O que me trouxe a noite
foi uma tristeza profunda
Uma solidão absurda
e inexplicável...

Eu sei que vai passar
Mas é tão ruim...

Escuto tantas palavras
Não digo nenhuma palavra
Guardo tudo para mim

Depois fico assim
Precisando de um ombro
De um consolo
De alguém que cuide de mim

regina ragazzi

[....]

Vivo a angústia
de estar só,
de procurar carinho,
tolerância, simpatia
com fome de alegria
e conforto de minha alma!

Vivo a esperança
da tua companhia
do teu alento
da tua mão com caricia
do teu olhar confesso
enfim;
da tua presença iluminada,
vem e eu espero-te!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Não sabendo voar...

Neste amor louco
vejo-te
uma mulher generosa
muito carinhosa,
seduzindo com o teu encanto,
muito encanto;
 sinto-te meu anjo
e não sabendo voar...
quero que me leves para o teu "céu"!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Solta-te amor...



Vives amarrada
à tua vida,
com hesitações,
sem saber
o teu caminho…

Mulher apaixonada,
com amor,
muito amor.
que nas tuas vacilações,
já não sabes:
se é amizade, paixão
ou amor!

O teu coração
espera
que te encontres
e depois:
liberta-te;
solta-te, Amor!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Estarei olhando para ti!

Jamais me cansarei
de olhar para ti,
pelos teus olhos lindos,
que me levam à tua alma,
luzindo para mim
o encanto das tuas palavras
reflectidas em poemas de amor,
em gestos sublimes
e jamais me cansarei
daquilo que a vida nos deu;
harmonia e amor
por este eterno em nós!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Já não chega a saudade do teu olhar...

O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar...

José Manuel Brazão

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sou feliz assim...

Sou feliz assim
com o amor que te dou.
Guarda-o no teu coração
pelo muito que me deste.
Não precisámos de toques,
mas apenas de almas unidas!

Neste momento
sou tão feliz assim,
preciso mais de teu olhar,
carinho e afecto
do que de teu corpo!

José Manuel Brazão

sábado, 8 de agosto de 2015

No silencio intimo de mim!

Neste silêncio
sorrio para a Vida
contemplo tudo de mim;
o ser quem sou
com erros, tentações,
quereres e sentires
que estão
no silêncio íntimo de mim
nos meus sonhos
nos meus desejos
e aguardo
o que a Vida me destinar!



José Manuel Brazão

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Enquanto há tempo...

O tempo não pára
e como queriamos
que ele parasse
em momentos sonhados
para os viver,
ter os sabores
desses amores
que estão distantes
estiveram
tão perto de nós
e por instantes
vem a saudade,
a nostalgia
de não haver o tempo
de ir para ti
enquanto há tempo!

José Manuel Brazão

Poema  baseado nos seguintes versos:
Se espero pela vida, não tardes
Vem pra mim enquanto há tempo!

Ah como é doce essa saudade!

Nem sempre a saudade
é triste e amarga;
deixa em nós o belo,
o sonho, o desejo!

Se pudesse repousaria meu corpo contigo,
deixando o tempo nos levar.
Se pudesse iria além do mar
e faria de ti minha morada,
de tua cama nosso templo,
de teu colo meu abrigo,
dessa noite a nossa Vida!

Consolámos mais um dia de saudade
e por hoje dormimos serenos,
em nós alimentámos
nossos desejos, quereres
e sonhos que um dia serão realidade!



José Manuel Brazão

domingo, 2 de agosto de 2015

Meu Poema, minha Vida!


O espelho que não mente

Olho-me em ti
como meu companheiro
de todas as horas
vivendo as minhas angústias
por erros que não apagam
por amor que se pensou bem doado
vivendo as minhas tristezas
por querer ser melhor hoje do que fui ontem
na busca de me amar
para saber amar os outros
numa luta pela Vida
sempre constante, sem dimensão...
vivendo as minhas alegrias
dum sol nascente
com raios de esperança
e pensamento seguro
num caminhar
com corpo e alma renovados
e  a mão divina
ensinando o caminho libertador!

E olhando para ti
espelho da minha Vida
pela minha face lágrimas
com mistura de verdade e esperança,
 uma força que vive em mim
e com humildade aceitar
os desígnios de Deus
num destino que em mim existe
e olhando-te meu espelho da Vida
tu nunca me mentirás!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Aprendiz da Vida

Amanheci com o Sol invadindo meu corpo
e aconchegando meu coração
sempre caloroso e pronto para a Vida!

Vida que vivi e ansioso por um amanhã
de aprendizado e evolução
que ajude o Homem sedento do Bem
e se reflicta nas minhas palavras em Poesia!

Serei assim nesta Vida e para além do azul
que espero serenamente!

José Manuel Brazão

* O Poeta não se esquece da emoção ao criar este poema!



http://www.youtube.com/watch?v=gfc-AMFSoHM


José Manuel, que maravilha, amigo irmão! O seu poema chegou a mim e penetrou, transmitindo-me o amor pela vida, a esperança no Homem, que, acredito, nasceu para o Bem. Esperança no mundo que busca a felicidade no novo dia que nasce, que se renasce.
Um grande abraço
Manuela


quarta-feira, 29 de julho de 2015

para além do meu viver...

És o colo da minha vida
onde repouso meus dilemas,
em que confortas meus impulsos,
com afectos e carinhos
como só tu sabes dar
na tua entrega à Vida e a mim!

Em teu corpo sinto o abrigo
que preciso desse coração amigo.
o lar amado que desejo
para além do meu viver!



José Manuel Brazão

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Raízes desse amor

Uma vida que amanhece
com o Sol
trazendo ou não a esperança.
Ele está presente
mesmo encoberto por nuvens
com imagens de coração,
de amor que não vai…

Um Sol que ofuscou a Lua
para deixar em mim
este amor que não vai
enquanto a paixão viver dentro dele!

Raízes profundas desse amor
enroladas no meu corpo,
que me prendem à Vida
e a este meu Destino,
meu poema… do amor!

José Manuel Brazão

terça-feira, 21 de julho de 2015

Poeira ao vento...



Quem inquieta a Vida,
 colhe tempestade.
 Perde-se no caminho
 e  será poeira ao vento!

José Manuel Brazão

domingo, 19 de julho de 2015

As palavras que te deixo...

Sinto tristeza
e amargura
nas tuas palavras
vividas e escritas!

Procuro o teu alívio
com o carinho
e a ternura das minhas,
que são sentidas também
por alguém
que viveu amargos de boca,
desilusões,
desenganos,
que sonhou uma vida
e quando despertou,
conheceu a palavra
destino!

Até então
caminhava
por caminhar,
mas sem saber
que era o seu destino!

Hoje
mais seguro de si,
não pode apagar
o passado vivido
e começará um novo fim
com tudo o que foi
lição de vida!

E agora
perante ti
estas são
as palavras que te deixo!

José Manuel Brazão

terça-feira, 14 de julho de 2015

Todo o tempo para amar-te!

Todo o tempo
é tempo de amar-te!

O tempo
passa por nós
e neste amor fascinante,
não damos por ele!

Só nos lembramos
desta paixão ardente,
que nos une
num silêncio alucinante,
de loucura
por tanto amor!

Todo o tempo
é tempo de amar-te!

Entrego-te
o meu corpo, a minha alma
enquanto a minha vida
for tempo…

José Manuel Brazão