**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Só um amor assim...!


Um amor com convicção,
vivendo com intensidade,
na procura da felicidade,
tem no coração,
o gesto e a atitude
que as nossas mentes
julgam ser a plenitude!

Somos um amor,
sem limites,
vozes ou barreiras,
que impeçam
os momentos para viver,
que esqueçam
nossos passados vividos,
tristes e sofridos!

Lutaremos
e viveremos
Como
um só corpo e alma;
de mãos dadas.

Avançaremos
e venceremos,
apenas e
só com um amor assim…!

José Manuel Brazão

Amor na minha mão


Trago sempre comigo,
o amor;
meu velho companheiro,
para todos os momentos:
ilusões e desilusões,
encontros e desencontros,
aos desprotegidos
e descriminados,
até
para os que não me amam,
no meu silêncio dou amor!
Trago sempre comigo,
Amor na minha mão!

José Manuel Brazão

domingo, 28 de junho de 2009

Ninguém...


Ninguém tem força
para combater
o nosso amor,
mais vivo,
puro e sólido!

Ninguém tem força
para me boicotar,
para destruir
a minha imagem,
que vai para além
de vontades,
convulsões
ou perturbações!

Ninguém tem força
para mudar
a minha forma de viver;
límpida
e bem espelhada
na água da Vida!

Ninguém tem força
para me afastar
do meu caminho:
eu o decidi
e eu o farei!

Ninguém tem força
para de amor falar,
sem o praticar!

Eu
com serenidade,
confio
que o amor vencerá!

José Manuel Brazão

sábado, 27 de junho de 2009

O meu roseiral


És a minha flor,
uma rosa amarela!

Olho o meu roseiral,
e tu és especial.
Trato as rosas,
paro ao pé de ti,
contemplo-te,
mimo-te
e protejo-te!

És a minha flor,
uma rosa amarela,
com pétalas de amor!

José Manuel Brazão

Visto-te...


Visto-te
de rosas vermelhas
para sentires o seu aroma,
o nosso perfume!

Visto-te
de rosas vermelhas
quando digas:
“precisava tanto”...

Visto-te
de rosas vermelhas
quando uses “Para ti”.

Visto-te
de rosas vermelhas
quando pensares
na minha voz,
nas minhas palavras...

Visto-te
de rosas vermelhas
quando não me vires,
mas pressentires.

Visto-te
de rosas vermelhas
enquanto houver amor!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 26 de junho de 2009

O choro pode durar uma noite… mas a alegria vem ao amanhecer…


Pela noite
vem a magia,
o silêncio,
a reflexão!

Vem a a Lua,
com a paixão
e o amor!

Vem a nostalgia,
com a tristeza
e o choro!

Vem o sonho
de ideais, ambições,
lutas:
conquista ou derrota,
mas com a esperança
que o amanhecer
traga a alegria
de um novo dia,
que faça esquecer,
aquele choro…!

José Manuel Brazão

Poema baseado numa frase pública de NANDA Salles:
“O choro pode durar uma noite…
mas a alegria vem ao amanhecer…”

A noite


Olho o horizonte,
Vejo luzes,
gentes:
regressos a casa,
idas para farras.
Vejo passeios,
Gentes:
solidão,
sem ninguém,
com coração
para dar amor;
receber nada!
Nem compaixão,
nem interesse
pelo ser, seu irmão.
Vejo esperança,
de gentes:
diferentes …

José Manuel Brazão

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Chegará o teu amanhecer!


Há muito tempo
que vejo o Sol nascer…
Já nem me lembro
quando foi…!

Nem sempre
ele me sorri,
por vezes
parece cinzentão,
mas quase sempre,
brilha e aquece
o meu coração!

Tu
minha alma querida,
ficas triste,
muito sofrida,
incompreendida!

O teu amanhecer,
nem sempre é igual.
Ficas temerosa
pelas tuas rosas,
rosas brancas
a florescerem,
cada qual a mais viçosa,
que te aliviam os momentos
que o destino traçou…

Eu
com fé inabalável,
vejo mais perto
o teu desejado Sol;
Sereno,
digo-te:
amor da minha vida,
chegará o teu amanhecer!

E aí
tu
e as tuas rosas brancas,
verão o Sol raiar,
como nunca viram!

Vossas vidas
estarão nas mãos Deus…

E eu
Distante mas próximo,
verei e sorrirei
para a vossa vida,
quando esse amanhecer chegar!

José Manuel Brazão

Como te quero!



Os dias e as noites
não tinham fim!

Sem ti
minha vida
não tinha sentido!

Faltava-me a tua voz,
a tua palavra,
o teu carinho,
o teu amor!

Como te quero!

O teu sorriso
trouxe-me a Luz
que sempre nos uniu,
nos alimentou
a nossa alma!

Como me queres!

Choraste
a saudade,
a dor
do nosso amor,
que só
nós entendemos!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Teus olhos


Teus olhos
me fascinam,
me encantam!

Teus olhos
falantes,
estonteantes,
sorriem
e essa cor verde,
cria em mim
a esperança
do nosso bom viver!

Teus olhos
são mesmo
o espelho da tua alma!

Eles reflectem
bondade,
generosidade,
amor,
muito amor!

Com uns olhos assim,
quem resiste a dizer:
que bom, que fosses
o amor da minha Vida!

José Manuel Brazão

Que Vida…? … e fez-se Luz!


Vida que vivi

e não desejava!

Uma vida

no tempo disfarçando,

como se tudo estivesse bem!

No silêncio

vivendo a verdade,

amarga,

muito amarga,

mas resignando

às desventuras,

pensando no sofrimento,

muito sofrimento,

de outros…

Cansado, penso que o caminho

se desviou de mim

e não tenho a quem perguntar:

para onde vou?

Sei

quantas pedras desviei,

sei

quantas lutas travei,

mas não sei,

porque o amor se esconde.

Tem vergonha de mim?

Penso que não!

Terei dado

a quem não merecia?

Talvez!

Mas não me arrependo,

porque o amor dá-se

e não se retira!

O amor reacendeu

no meu coração!

Apareceste como um Anjo

que procurava!

Fez-se Luz…

Minha Vida te sorri…

José Manuel Brazão

Poema dedicado a quem se reveja nele e ainda a NANDA Salles

terça-feira, 23 de junho de 2009

Como vivo na Poesia


Tão simples a minha vivência com e na Poesia!

Quando comecei a escrever poemas, admirado com o que estava a suceder-me naquela altura da Vida – sempre escrevi prosa – mostrei a pessoas autorizadas na matéria e uma delas disse-me: mas você tem um dom. O poema está muito bom! Continue e verá!

Assim, nasceu a poesia em mim!

Não mais parei, mas sempre com o pensamento que isto seria mais uma missão na minha Vida!

E por missão nunca recebi um cêntimo por publicações e colaborações neste mundo da Poesia!

Entendi alargar esta missão criando um Blog “No caminho das emoções” por onde passassem os Autores consagrados e Autores meus convidados tendo por objectivo apresentar poesia de qualidade e Autores que eu respeitasse e admirasse o seu trabalho!

O Blog foi criando uma dimensão tal, que nunca imaginei! Visitantes desde a China ao Brasil!

Muitos Colegas perceberam a minha intenção de divulgar ao máximo a Poesia,

Poucos não perceberam a minha ideia!

Interesso-me pelos muitos!

Em Janeiro deste ano tive necessidade de criar o Blog “Poesia com emoções” para concentrar os meus textos e que já são centenas”!

Não posso deixar de realçar que conto com duas poetas residentes: Vanda Paz e Marta Vasil, dois pilares na minha vida pessoal e na minha vida com e na Poesia!

As manifestações de carinho, simpatia e até muita ternura vieram modificar no bom sentido, a minha tão simples vivência com e na Poesia!

José Manuel Brazão

Como é bom!


Como é bom
saber
que me acordas,
me dás a tua bênção,
para um dia feliz!

Como é bom
saber
que à noite
não te deitas,
sem me enviar
os teus anjos
para uma noite feliz!

Como é bom!

José Manuel Brazão

Pensando nos meus Anjos no Céu e na Terra

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Vida sonhada


Sonhas,
sonhas perdidamente,
a vida que querias,
mas não tens!

Olhas o passado
e recordas
as promessas da vida.

Olha em frente,
agarra a esperança,
com o coração,
com a convicção
de que o sonho
há-de ser realidade.

Um dia a Luz virá,
o teu sorriso lindo,
retornará;
e a vida sonhada,
será,
vida para amar …

José Manuel Brazão

domingo, 21 de junho de 2009

Flor do Amor!


Rosas,
sempre rosas!

Flor
que me acompanha:
branca,
vermelha ou amarela.
Flor da sedução:
vermelha
da paixão;
amarela
da saudade
e branca
da pureza!

Flor
que dou e recebo,
na doação de amor!

Flor dilecta
dos meus encantos,
flor predilecta
quando penso
na minha Neta
e nas outras crianças!

José Manuel Brazão

sábado, 20 de junho de 2009

Eu e a Evinha


És a menina
dos meus encantos!

A minha rosinha
a florescer,
a ganhar vida
a conhecer o amor!

Encanto-me contigo,
encantas-te comigo,
vês em mim
um pai da Vida
que te acarinha,
como um pai da natureza!

Que beleza,
a minha rosinha,
que beija
a minha imagem,
como se eu estivesse
Junto dela!

Apenas uma miragem
cheia de ternura,
amor
e mais amor!

Uma lágrima
sempre que penso
neste gesto da Evinha,
a minha rosinha!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Coração poeta: VANDA PAZ



Vives, escreves,
usas as palavras,
sempre,
sempre com o coração!
Mulher de paixão,
sonhas a vida,
com magia, alegria,
sempre com o coração!
Amas
o som dos pássaros,
amas
o som do mar,
envolves-te com as ondas,
abraça-las com amor.
Amas
o horizonte,
as pessoas …
Acaba o sonho!
Vem a ilusão …
Viverás
sempre com o coração;
coração poeta …

José Manuel Brazão


Dedico à minha querida Amiga e minha pincesa na Poesia VANDA PAZ

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Português com sabor brasileiro


Sou um português
que não renega suas raízes!
Sinto o meu país
que me deu filhos
e netos,
me deu alegrias
e tristezas,
me ensinou a amar,
a viver,
a perder e a vencer!

Que me deu de Amigos,
amigos
que são família
fora da Família!

Mas
sou português
com um carinho especial,
Pelo Brasil
e suas gentes!
O carinho e o amor
que atravessam o Atlântico
e vêm até mim,
calorosos,
generosos,
com amor sem fim!

Sou Português
com gosto brasileiro!

José Manuel Brazão

Dedico a todos os Amigos e Colegas Brasileiros

quarta-feira, 17 de junho de 2009

O nó!




Existia um nó,
muito apertado,
que enlaçava a vida,
a minha vida!

Desfeito o nó,
respiro a vida
com outro fôlego,
com outro olhar,
sorriso aberto,
coração renovado!

Com nó
ou sem nó,
mantive princípios,
sentimentos
e o amor,
amor intocável!

Existem nós
que asfixiam,
mas não matam!

José Manuel Brazão

Eu e o meu Anjo


Pensando no meu filho João que partiu na viagem necessária em 24 de Agosto de 1997!

Muita LUZ meu Filho

José Manuel Brazão

terça-feira, 16 de junho de 2009

Caminhemos … (dai-me forças!)


Tanto caminhei,
tanto amei
e amo,
tanto ajudei
e fui ajudado!

Tanto caminhei
procurando momentos felizes,
ver os outros nesses momentos
e ficar reconfortado!

E agora?

Caminho,
caminhemos (dai-me forças!),
com paz interior,
amor, sempre amor,
até ao sorriso final!

José Manuel Brazão

Continuamos a Vida...


Até ao presente existiram cinco grandes momentos felizes na minha vida. Refiro-me aos nascimentos dos meus Filhos e dos meus Netos. São dias memoráveis que ao longo do tempo faz crescer o Amor que só um pai e uma mãe sabem sentir ou descrever. Em 2003 e , a propósito, escrevi um poema e do qual citarei uma parte:

"Procuras o teu caminho,
com convicção,
à busca da felicidade.
Procura;
não desistas.
Verás a luz do teu caminho!"


Com isto pretendo que estas palavras sejam uma mensagem futura para Filhos e Netos.
E a Vida continua ...
Nós continuamos a Vida!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Só Deus sabe ...


Vejo-me
pensando, pensando,
em momentos da Vida,
porquê?

Passar
momentos dolorosos,
em que tudo corre mal…

Passar
Momentos generosos,
em que tudo corre bem…

Equilíbrio no destino,
esperança
de dias diferentes,
um amanhã, talvez!

Só Deus sabe …

Eu espero …

José Manuel Brazão

domingo, 14 de junho de 2009

Amor e simpatia


Cada vez que me junto com Amigos e Colegas na Poesia aparece em mim uma alegria indisfarçável!

Renasce aquela onda de simpatia que naqueles momentos floresce sem darmos conta!

Fica naquele momento a saudade de um novo encontro!

Na minha visão da convivência sã, paira por ali a admiração, o respeito e o amor que nos une!

Beijos e Abraços


Do
José Manuel Brazão

Conquistei um Amigo!


Conquistei hoje um Amigo e a sua irradiante alegria de viver e dar-se aos outros!

O nosso idoso jovem, o nosso Prof. António Boavida Pinheiro (António Santos)!

Deslumbrei-me completamente perante as suas palavras cheias de sabedoria e experiência total de Vida!

Estive na apresentação do seu livro "Cem poemas... Diversos" e desejo muito sucesso como tem sido a sua longa caminhada na Vida!

José Manuel Brazão

sábado, 13 de junho de 2009

Mágoas


Choro minhas mágoas,
sem ressentimentos,
mas procurando nos sentimentos,
transformar o ódio em amor;
amar para ser amado,
compreender para ser compreendido
ouvir para ser ouvido,
respeitar para ser respeitado.

Choro minhas mágoas,
sem hesitações,
Para sorrir aos meus irmãos
e alegrar nossos corações.
Se der e não receber,
ficarei resignado.

O choro das minhas mágoas,
continuará perante Deus!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Um pai carinhoso


Tantos anos
que nos acompanhámos,
vendo em si
o pai que precisava!
Sempre um olhar terno,
que ficará eterno
no meu pensamento!

Nossos olhos eram cúmplices
de tanta amizade!

Donde viria?
Para onde partiria?

Nunca saberei!

Seu sofrimento fez-me dor,
senti em mim,
não importa!

Roguei a Ele,
que o fizesse compreender,
o seu sofrimento!

Tenho esperança:
um dia compreenderá,
com muita Luz
Onde está…

José Manuel Brazão

08.07.2003

Momento certo!


Existem
momentos na Vida!

Inesquecíveis
tanto os bons
como os maus!

Mas existem
momentos certos
que preparamos,
e outros
que nos escapam!

Não passei
por momento certo,
mas poderá chegar…
Porquê,
como e quando,
não sei,
ainda não sei…!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Desilusão


Se tenho desilusão,
já tive ilusão!

Ilusão
como um homem
que se dá,
usa boa fé,
sorriem-lhe,
é bestial,
e outras coisas tal!

No fim
olho à minha volta;
uns tantos sinceros,
outros simpáticos,
e o resto:
indiferentes!

Que penso eu:
até ao fim da minha vida,
não mudarei,
serei sempre o mesmo,
com ilusões
ou desilusões!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Por ti daria a vida!


No amor
tudo pode acontecer!

Paixões incontroladas,
loucos amores,
arrebatadores,
de desejos permanentes,
de prazeres sem fim!

Amores
que se perpetuam
em que ele lhe diz:
por ti daria a vida!

Ela sorri!
Ele olha e pergunta:
porque estás assim?

Volta a sorrir
e diz:
amor,
tu és a minha vida!

José Manuel Brazão

Estás em mim!


Cada dia
o sol brilha
a Lua ilumina
tua imagem!

Estás em mim,
sempre!

Teus olhos
mostram tua alma
e dizem-me:
Somos os dois
apenas um!

Abraço-te,
olhamo-nos
e segredamos:
como precisamos
um do outro!

Estou em ti,
estás em mim!

José Manuel Brazão

Retorne a alegria


Estou cansado,
desiludido,
triste,
por vezes
atormentado!

Não quero;
procuro
vozes amigas
que alimentem a alma!

Ganho forças,
tento caminhar,
procurar
Luz,
muita Luz,
que me leve,
que me afaste
da escuridão,
da maldade
que me segue
e eu renego!

Abraço a esperança,
beijo a confiança,
limpo a lágrima
que lavou minha alma,
olho o Céu,
esperando a vinda,
de quem me dê a mão,
me liberte deste sufoco,
me retorne a alegria,
de uma Vida:
com Paz e Amor!


José Manuel Brazão

terça-feira, 9 de junho de 2009

Amigos


Caminho, caminho,
cada vez mais só!
Penso e sinto,
que poucos me restam,
neste plano terreno.
Quero estar sereno,
mas não consigo.
Apenas me anima,
que os poucos,
valem mais que muitos!
Quando o caminho chegar ao fim,
esperem por mim.
Eu também esperarei por vós
e nesse mundo diferente,
estaremos atentos,
com a alma presente,
naqueles que não perdoam,
não toleram,
não se humilham,
nem sabem,
se gostam de si próprios.
Apenas se arrogam,
se toleram
e se perdoam.
Temos de nos amar,
para os outros:
amar, tolerar e perdoar!
Já não passo sem vós!

José Manuel Brazão

Um comentário:

Lindo Zé.
fiquei emocionada ao ler.
Me fizeste lembrar de um poema que li que diz assim:
"Por que as pessoas entram na sua vida?
Pessoas entram na sua vida por uma "Razão", uma "Estação" ou uma "Vida Inteira".
Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.
Quando alguém está em sua vida por uma "Razão"... é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou.
Elas vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, te fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente.
Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e são!
Elas estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá.
Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
Ás vezes, essas pessoas morrem. Ás vezes, eles simplesmente se vão.
Ás vezes, eles agem e te forçam a tomar uma posição.
O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feito.
As suas orações foram atendidas.
E agora é tempo de ir.
Quando pessoas entram em nossas vidas por uma "Estação", é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender.
Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir.
Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer... Acredite! É real!
Mas somente por uma "Estação".
Relacionamentos de uma "Vida Inteira" te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida".
Obrigado por ser parte da minha vida.
beijinhos de muito carinho e admiração.
NANDA SALLES

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Serei sempre tua!


Quando existe amor,
não tem barreiras,
limites ou distâncias!

Este amor existe
entre duas almas,
que vivem cada dia,
cada noite,
com esta chama
de amor vivo,
ardente e convicto!

Este amor continuará,
pela nossa força,
confiança
e esperança
de um amor,
de um grande amor,

em que ela diz:
serei sempre tua!

José Manuel Brazão

O teu olhar


Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor sofrido,
por um amor contido.

José Manuel Brazão

domingo, 7 de junho de 2009

Sorriso cansado!


Pressinto e sinto que procuras confusa o teu caminho. Ias bem nele, mas de repente achaste que devias seguir por aquele atalho.

Pensavas que era a estrada do teu amor pela vida!

Após algum tempo percebeste que não era o caminho indicado. Tinha muitos obstáculos que se tornavam em contrariedades e em perigos …

Sentaste-te à beira do caminho e pensaste no passado recente.

Lembraste-te da tua gaivota amiga, que poisava sempre no teu ombro, aconselhando-te tudo de bom para ti.

Um dia lembraste-te de a desafiar, afastando-a, porque achavas que era melhor para ti. A gaivota ficou triste, não voltou a poisar no teu ombro!

Pensavas que ela só percebia de mar, mas ela já tinha voado muito na vida!

Ficou triste e, hoje, já pouco voa; apenas o bastante para ajudar outros que acreditam nela.

Notas a sua ausência e a necessidade de ajuda. Não te apetece sorrir como era costume.

Sentes o teu sorriso cansado!

Ganha forças porque os erros são lição de vida!

Não te agarres apenas aos papéis; agarra-te à Vida!

Com humildade em reconheceres que a vida ,nem sempre é alegria, hás-de voltar a sorrir e a a gaivota voltará a poisar no teu ombro!


José Manuel Brazão

Um amor, um destino!


Vivo o amor
com ousadia,
com convicção!

Parto
para um amor, um destino!

Esse amor
recriou minha alegria,
revivendo …

Já não quero o passado;
restam-me
os Filhos e os Netos
para compensar essa Vida!

Um destino…

Uma nova Vida,
por um grande amor!

José Manuel Brazão

sábado, 6 de junho de 2009

Até amanhã, meu amor!


Partiste
em nova missão,
fiquei triste,
palpitante o coração!

Deixaste
o teu rasto:
cheio de Luz,
amor sorridente,
palavras meigas!

Deixaste
muito amor.
que eu abraço,
sentindo o teu corpo,
a tua alma,
a tua presença.

Partiste
com a esperança
de nos vermos,
nos abraçarmos,
nos beijarmos
e nos amarmos,
Loucamente…

Voltarás
e serás o sol da minha vida.

Até amanhã, meu amor!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Aquilo que a Vida me deu


Filhos do Universo

Meus filhos
vão partindo,
deixando Luz,
cheiro e amor!

Escolhem o seu caminho:
aqui com oportunidades,
ali com contrariedades!

Pai resignado,
continua vigilante
e expectante
no seu silêncio!

Pai cansado,
mas com vontade de viver,
continua a estrada da Vida!

Pára e olha;

vê os seus filhos,
serem filhos do Universo!




Um Avô!

Passa o tempo
sem dar por isso!

Os netos crescem,
procuram-me
e não me encontram!

Ando por aí,
olhando por este,
ajudando aquele.

Passa o tempo
e meus netos crescem!

Não os vejo,
mas imagino
o amor
que nos atravessa.

Não os vejo,
mas sinto-os
a todo o instante!

Não me encontram,
mas sabem
que estou vivo,
sempre com o amor
por mensagem…

José Manuel Brazão

Tens um lugar no meu coração


Passaram os anos!
Ao longo deste tempo,
sinto necessidade
da tua companhia:
de ver a tua alegria,
de ouvir as tuas palavras,
de sentir o teu carinho.
Ia buscar-te à escola,
davas-me um abraço
muito apertado,
nuito sentido,
como se soubesses
que necessitava desse mimo
e necessito!
Menino de grande intuição;
percebias se estava alegre
ou triste.
As minhas emoções por ti,
fazem que no meu caminho,
tenhas um lugar no meu coração!

José Manuel Brazão

Dedicado ao meu sobrinho António João

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Ternura


Quando te ouço,
sinto a doçura
das tuas palavras,
a ternura
dos teus gestos.

Meiga, generosa,
afável.
Chegas e tratas-me
com amor;
sorri para os teus carinhos
e vejo a vida com esplendor!

Partes,
acenas-me,
começa a saudade,
até à próxima vez…

José Manuel Brazão

Importantes na minha Vida: Amigos do Bem


Ontem reflecti sobre muita coisa da minha Vida e na vida da minha Poesia.

Desfilei por mim belas imagens e nelas parei. Escolhi uma que passarei a transcrever:


Em tudo na Vida é necessário um intervalo!

Naturalmente, que para quem escreve, põe-se essa questão.

Nos dois últimos meses trabalhei, exaustivamente, na vida literária e na vida pessoal.

O escritor precisa de impor a si próprio: pára! E assim fiz!

Libertei-me da pressão em que me envolvi – sem me aperceber – porque quis corresponder à empatia e simpatia geradas pelos Luso-Poetas que privaram com a minha página.

Criados e publicados os textos, os leitores iniciavam os comentários e eu fazia questão de responder a todos. Depois recebia mensagens privadas, mensagens para o meu mail pessoal, tudo mas tudo gerando um afecto de que ainda não estou recomposto.

Entre os Luso-Poetas que visitaram a minha página e o vosso amigo Zé fundou-se uma família muito bonita, que originou relações privadas com alguns.

Muitas noites só fechei o site pelas duas horas da manhã aguardando a chegada dos nossos colegas brasileiros.

Gostavam de me sentir “online”.

Durante este chamado intervalo recebi muitas mensagens privadas e no mail pessoal com interrogações e frases de encanto:

“… Onde pára o Mestre …“, “… Amo-te e às tuas palavras …”, “Garanto-lhe que meu cantinho fica muito mais iluminado quando você chega. Sempre de mãos dadas...”, “…sei que (ele) está aí, (mesmo) quando já não estou aqui…” etc.

Alguém pode ficar insensível a isto?


Claro que não!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Eu e os Outros


Não serei uma das flores que costumo presentear os meus Colegas e Leitores, mas serei sim, a flor que foi crescendo, florindo amor, compaixão, tolerância e conquistando a simpatia de quem me honrou assim!

Não serei uma rosa: amarela, branca ou vermelha, mas apenas e só uma flor que Deus criou para ser melhor do que fui ontem.

Uma flor que se apresenta à sua imagem e semelhança!

Eu sou assim e gosto muito dessa flor a que deram o nome de Zé!

Beijos e Abraços aromados de amor

José Manuel Brazão

Sensibilidade


Nem todas as pessoas manifestam a sensibilidade tão objectivamente quanto se espera. Só aquelas que encontram ou descobrem em si, a criatividade artística, põem ao serviço do que escrevem, do que pintam, etc... esse potencial, esse dom.

Por essa razão, vivem um pouco solitárias, à espera da inspiração sensata e verdadeira, que transmitem por palavras, com o único objectivo de divulgarem ideias, alertas e muitas vezes denunciarem o caos, as assimetrias, as desigualdades, os direitos humanos, mas também divulgarem, a paz, a harmonia e o amor.

Os que escrevemos, somos pessoas vulgares, mas com a sensibilidade muito afinada, o que leva muitos dos que nos conhecem ou nos rodeiam, a não compreenderem a nossa forma de estar na vida . Pela minha parte, sou ajudado nessa matéria por duas amigas: uma de longa data e outra que conheci através do Cantinho da Poesia e passámos a ter uma lindíssima amizade, cheia de emoções e de mútua compreensão Para se escrever é necessário viver bem com os nossos sentimentos. Ela já conhece tudo o que escrevi e, portanto, conhece bem o que sou e, porque sou.

Procuro transmitir aos leitores tudo aquilo que não vivo em plenitude, mas que gostaria de ser um bom mensageiro para os outros.

A minha amiga escreve lindamente, sobretudo, com refinada inteligência, efeito próprio da sua forte sensibilidade.

Já vivi muitos anos nesta minha passagem pela vida, mas não me canso de melhorar o produto final do meu trabalho .

Escrever, é uma forma de generosidade e, sobre esse aspecto dar-me-ei todo, enquanto as faculdades mentais mo permitirem.

José Manuel Brazão

terça-feira, 2 de junho de 2009

Vou, vou por aí


Vou,
Vou por aí…

na busca do amor,
distante
e próximo!

Por vezes
na minha mão,
Outras
voa sem norte,
na procura
do que não encontra!

O amor
está sempre,
onde deve estar:
no coração de cada um…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Rosas da minha vida




As minhas rosinhas,
rosas da minha vida,
crescem viçosas,
viradas para o Sol,
que as aquece
dando-lhes amor!

São tratadas,
com carinho
para sorrirem
num futuro azul,
como o céu!

Serão preparadas,
para repartir amor,
exalar paixão,
por quem
lhes estenda a mão
nesta magia
onde haja amor
e compaixão!

Estas rosas,
rosas da minha vida,
olhando,
vejo-as como Anjos…

José Manuel Brazão

Crianças




Cada criança é uma pétala de Amor

José Manuel Brazão