**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O amor procura-me...


O amor,
sempre o amor
e tenho vivido
com esta chama…

Não se apaga,
parece eterna,
como o Sol a brilhar!

Vivo
sempre com ele,
não vivo
se ele me fugir!
Mas não foge!
Procura-me
e porquê?

Vou sempre ao seu encontro,
mas agora
ele não quer sair,
quer ficar sempre!

José Manuel Brazão

Pombo com ternura e fome


Apetecia neste dia,
um passeio até ao Tejo
e pelo Terreiro do Paço
andei a pé.
Parei no terminal,
olhando aquela sala gigante.

Parando junto de mim
um pombo habitante
daquela sala,
que debicava, debicava
e nada encontrava!
Chamei por gestos;
junto de mim parou.
Por largo tempo
não me deixou!
E olhando
aquele pombo habitante
de penas azuladas
e iris avermelhadas,
cheio de fome e ternura,
deixando as minhas mãos
dar-lhe mimos,
sem voar revoltado;
apenas um pombo esfomeado.

Fiquei agradecido
por este novo amigo.
Lembrei-me das crianças
que nas mesmas condições,
ainda têm forças
para nos lançar olhares de ternura
aguardando que nossos corações,
se lembrem que elas existem.
No meu regresso
e tendo como despedida
olhares de ternura,
ainda me disse:
“Quando voltares
a esta sala gigante,
cá estarei e ficarei junto a ti,
para descansares
e veres que ainda existo;
como pombo e amigo”.

José Manuel Brazão

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Bendita dor


Entendo a profundidade
Acoplada à imensidão
O sentimento infindo
Precisamente imerso
Nos mares-lares
Desse meu coração
Tatuagem permanente
Vindo em ondas constantes
Alagando o lado esquerdo
Fundindo-se em lágrimas
E tudo é sal
E sempre o sol
Assim são as lembranças
Do vívido tido
Agora
Passado-presente-até quando
Ontem-ainda hoje-você
Em mim.
Visto sempre o amor
Dispo-me do sentido
Dessa bendita dor.

Luciana Silveira



[....]

Foi belo
o amor que te dei
e os momentos vividos,
que não se repetem,
apenas ficam
na memória do tempo!

Foi belo
aquele amanhecer
que gerou dentro de ti,
a paixão, o amor
nunca antes vivido
e que voou
pelo mar imenso
e nos juntou
num sentir
forte,
muito forte,
que parecia eterno!

Um eterno
enquanto durou…

Até anoitecer…

Ficam marcas
desta paixão,
deste amor original,
distante
que uniu corações
que só nós entendemos
e o destino...

José Manuel Brazão

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Vejo-te distante...


Tão perto já estivemos,
mas vejo-te distante,
não sei,
mas sinto!

Dou-te
o amor que posso,
sem pedir nada!

Apenas
que sejas generosa,
que me acompanhes
nesta vida ruinosa,
em que o ar que respiro
é o que me resta!

Apenas
que compreendas
um homem de amor,
que te vê
para além do desejo
e do prazer!

Mas
vejo-te distante …

José Manuel Brazão

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Amor eterno


Esta poesia de amor
que enche
meu corpo e alma
me leva a escrever o amor
que encante, acalente,
enfim, que crie
momentos felizes!

Um poeta que sonha,
Sonha muito,
que perfuma corações
abertos a paixões,
escrevendo amor eterno,
quando eterno para este homem,
apenas o de sua Mãe!

José Manuel Brazão

Amar você


Sinto-me como se estivesse a sonhar
Quando me vejo na luz do teu olhar
Ao teu lado desejo sempre estar
O teu sorriso me fascina
tornando-me assim refém dos lábios teus.

E quando a noite fria chega
O teu amor aquece o meu coração
Desvendando no breu de uma noite triste e escura
Uma linda e iluminada constelação

Tu és a luz que faltava em minha vida
Minha paz
Minha dádiva
Eterna alegria

Amar-te é assim
Estar sempre juntos
De mãos dadas
Parceiros no mundo
Se querer todo segundo.

Amar você é assim
A melhor coisa do mundo.

Nanda Costa


[....]

Pensar em ti
é voar por aí.
Libertar a tristeza
conquistar a alegria,
não me sentir só!

Pensar em ti
é sonhar
com a mulher cautelosa,
sensível, gentil,
generosa,
muito subtil!

Pensar em ti,
é amar
a mulher generosa,
por um amor crescente!

José Manuel Brazão

Pensar que sou...


Acordei
como um homem só!
Dou passos na casa;
vou até à janela:
admiro o Tejo!
Dou mais passos,
não encontro ideias!
Apenas a palavra “ só “.
Sento-me
e pego em poemas,
nos teus poemas!
Aconchego-os ao meu peito,
com amor;
o amor com que os leio...
Em cada um
sinto-me personagem!
Sonhos, ambições...
Por instantes
quis pensar que sou...
a personagem ...!
Apenas acordei
como um homem só!

José Manuel Brazão

domingo, 23 de janeiro de 2011

Coisas que nos levam...


Há coisas que nos levam,
pela entrega que demos,
usando empenho,
carinho, amor
como se fossem um filho!

Assim uso na vida
as forças e os sentimentos
para o desempenho
de missões no meu caminho!

Dou tudo de mim,
o corpo e a alma,
sempre com um sorriso
no equilíbrio
do querer, do acreditar
para servir causas
a bem do próximo,
para meu contentamento
e encantamento!

Quando se aproxima o fim,
meu corpo dói,
minha alma sofre;
um pouco de mim
é levado,
perco – talvez- o meu EU
e hesito se recupero
ou se não devo olhar para trás!

E na memória do tempo
apenas sereno,
porque o que perdi
já não é meu,
mas pertence
ao Universo!

José Manuel Brazão

sábado, 22 de janeiro de 2011

A tua busca...


Procuras na tua vida
esse caminho ideal
que se chama destino,
e te faz viver
insegura, carente,
e quase perdida
por ainda não o teres descoberto.

Vai sempre àquela fazenda
que tu conheces bem
e que eu imagino;
reflecte sobre o bem e o mal
que te aparece.

Pensa,
pensa bem
em ti.
Ama-te
para amares a Vida
e quem te quer
incondicionalmente
seguindo teus passos,
sonhos, anseios,
quereres e sentires!

Um dia destes
sorriremos,
porque teus passos
já os sentes
e avanças decidida
conquistando
tudo o que sonhaste,
ansiaste e desejaste.

Esse amor
que andava perdido por aí...
... virá finalmente
Incorporar-se em ti!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Acreditamos


Um amor como o nosso
é sempre possível!

Acreditamos no viver
que existe em nós,
que sentimos o raiar do Sol,
a luz sorridente da Lua,
a paz, a harmonia,
que trouxe este amor!

Amor impossível?

Nunca este amor
foi tão forte,
com chama,
com ajuda entre nós,
nesta união saudável
de encanto,
muito encanto,
em que acreditamos…

José Manuel Brazão

Amor dos amores


Amores que entraram
e ficaram em mim
como se fossem eternos!

Vivi cada um
me dando de corpo e alma
esquecendo a vida,
a minha vida,
sonhando
e vivendo esses amores,
como se fossem os únicos,
os mais belos
com entrega,romantismo,
beleza e emoção...

Todos guardados
em mim
neste coração infinito
que não abandona
quem amou
e ama
e levará consigo
após o sorriso final,
O amor
Desses amores!

José Manuel Brazão

Dedicado às Mulheres que amei na minha Vida!

Dias melhores virão!


Olho-te fascinado
com as tuas palavras,
com sorrisos
e lágrimas…

Sinto-te
mulher de luta,
mas,
sempre um mas,
no tempo,
os dias não são iguais,
e tu
nuns sentes-te só
e correm imagens mentais,
passam por ti
pessoas e páras em mim:

Sorris, choras,
vês meus abraços abertos,
vens para mim,
abraço forte,
olhamo-nos,
beijamo-nos,

E digo-te
olhos nos olhos:
“dias melhores virão…”.

José Manuel Brazão


Lembrar é fácil para quem tem memória,
esquecer é difícil para quem tem coração.
(William Shakespeare)

Dou-te tudo!


Quando estou triste,
ficas aflita;
não me queres assim.
Conheces-me bem
e em sintonia comigo,
não me deixas
ficar mais assim.

Com palavra de alento,
o teu sorriso,
o teu coração,
enfim …
com a tua teimosia,
volta a alegria,
caminhamos…

Dantes:
queria ajudar-te,
libertar-te.

Agora:
sentes
que não estou bem,
e melhoro só de saber
que sentes!

Dou-te tudo …
a tolerância,
a compreensão,
o carinho,
o companheirismo,
o amor …

Em ti
não existe
egoísmo, mentira,
orgulho,
vida nebulosa!

Dou-te tudo …
o que me pedires,
porque contigo,
haverá verdade,
só verdade!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O amor...


Como são delicadas as declarações de amor!
Belas como o desabrochar de uma rara flor
Quando expressas com carinho e paixão
Tornam-se puras, lindas, cheias de emoção.

Como é bom um sincero olhar apaixonado
Fixo, seguro, sem rodeios, compenetrado
Buscando do momento a mais pura perfeição
Olhando nos olhos e tocando o coração.

Como são belas as descobertas no amar
Coincidências que surgem pra aproximar
Afinidades, igualdades, o beijo e o sabor
O abraço, cheiro da pele, aquece o calor.

Como são únicas as provas de amor
Coragem, ansiedade, entrega e temor
Incerteza de um amor correspondido
Certas loucuras pra um amor desmedido.

Patrícia Ximenes


[...]


O amor
é um sentimento
para viver
e fortalecer!

O amor
é vida!
Não é teatro,
para haver ensaios!

O amor
não é um lamento,
mas uma convicção
em que fala o coração!

Sem amor
a vida não faz sentido!

José Manuel Brazão

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Marcas da paixão


Inevitável é
ter no corpo as marcas
de uma intensa paixão
marcas profundas
seladas no coração
como não senti-las na alma?
profundas,amargas
que queimam no peito
trazendo descontentamento
mas ao mesmo tempo
felicidade em tê-la tão doída por dentro
paixão tatuada em mim
por um anjo lindo
querubim
que marcou com teu sorriso
meus dias e noites sem fim
marcando meu futuro
roubando meu mundo
me tirando o chão
marcas no corpo e na alma
na mente e coração
marcas
de uma linda
e mágica paixão.

Nanda Costa



[....]

Tu mulher de paixão
eu suando amor,
deu um grande amor!

Vivemos este amor
em nossos silêncios,
com sofrimentos,
com lutas interiores,
mas com corações
entregues a este amor,
arrebatador,
lindo e profundo
que nasceu
de uma linda
e mágica paixão!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Esta saudade...


Esta saudade
de ti, longe
me enlouquece,
mas o amor fortalece!

Esta saudade
de ti, me aproxima,
quando te ouço:
te amo…
Me serena,
mas fica saudade!

Esta saudade
não vai embora,
nem a paixão,
nem este amor
ardente,
de chama viva,
que nos ilumina
neste amor
nosso,
muito nosso
mesmo
com esta saudade…!!

José Manuel Brazão



Esperando por mim

És a mulher
que me compreende,
tolera, serena
e pacifica minha alma!
No teu canto do silêncio,
preocupas-te comigo,
confortando
os meus anseios,
os meus desejos
de amar
de te amar,
mas por vezes perdidos
e agora reencontrados!
És a mulher
que me perdoa,
o desencontro com a vida,
seduzido por paixões
umas vezes levianas,
de puro prazer
e nada mais!
És a mulher
enfim;
que me deseja
no teu canto do silêncio,
vagueando pelo passado,
tão recente,
que eu ia perdendo,
se não fosses um anjo,
o anjo que um dia
me apareceu
em nome da Paz
e ficou pacientemente
Esperando por mim!
De braços alongados,
envolveste meu corpo
e disseste:
Sou eu
o amor da tua vida,
confiante
e esperando por ti!
esperou... e hoje acompanhamo-nos sempre, mas em caminhos paralelos. Valeu a pena!
José Manuel Brazão

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O choro pode durar uma noite...

Pela noite

vem a magia,
o silêncio,
a reflexão!

Vem a a Lua,

com a paixão
e o amor!

Vem a nostalgia,

com a tristeza
e o choro!

Vem o sonho

de ideais, ambições,
lutas:
conquista ou derrota,
mas com a esperança
que o amanhecer
traga a alegria
de um novo dia,
que faça esquecer,
aquele choro…!

José Manuel Brazão

Poema baseado numa frase pública de NANDA Costa:

“O choro pode durar uma noite…
mas a alegria vem ao amanhecer…”

Seu poema me lembra um obra prima de Charles Chaplin.

Citando:

Poema da Noite

Já chorei vendo fotos e ouvindo musica;

Já liguei só para ouvir uma voz;
Me apaixonei por um sorriso;
Já pensei que fosse morrer de saudade;
E tive medo de perder alguem especial...
(e acabei perdendo)
Já pulei e gritei de tanta felicidade;
Já vivi de amor e fiz muitas juras eternas...
"quebrei a cara muitas vezes!"
Já abracei para proteger;
Já dei risadas quando não podia;
Já fiz amigos eternos;
Amei e fui amado;
Mas tambem já fui rejeitado;
Fui amado e não amei...

Não sei se é a beleza de noite

ou se é o silencio do luar...
Contudo só sei que nos faz pensar.
Parabens pelo poema
Arthur Gameiro

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A tua gratidão



Como existe em ti
o belo sentimento
da gratidão,
a tua gratidão!

Encontrei-te
nas cinzas da vida,
desfeita,
ultrajada,
consumida,
desorientada,
sem um rumo
para o teu caminho de vida!

Viveste
muitos sofrimentos,
silêncios, angústias,
tristezas,
incertezas,
dores de Alma,
Quase destruída!

Ajudei-te
com as minhas forças,
retirei-te das cinzas,
sarei feridas,
tirei medos!

Renasceu
em ti, outra mulher,
que sentiu Luz,
não mais se sentiu só!

Aprendeste
o rumo para caminhar,
passaste a acreditar,
em ti e na vida,
e que um dia
a Luz voltaria, para ficar!

Enriqueceste
a generosidade,
a bondade,
o carinho e o perdão!

Tu e Eu
sempre unidos,
ganhámos afeição,
amor,
muito amor,
que ambos carecíamos!

Um amor sem limites,
sem nada pedirmos
e tudo darmos!

Um amor lindo,
que só nós entendemos
e Deus…

Não sabemos o Destino,
mas ajudámo-nos muito:
um completa o outro!

De mim,
Aqui ou Além… no Infinito,
ouvirás o eco das minhas palavras:
“Oi, amoreca!”
e sentirás a minha presença,
para tua serenidade!

José Manuel Brazão

* O último poema da nossa linda história de amor *

Sem ti! - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas


Sem ti! - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas

domingo, 9 de janeiro de 2011

TU e EU somos...


Não dá pra explicar
essa vontade louca
esse arder na boca
Que me faz entristecer

Não dá pra explicar
Essa saudade doida
que minha alma açoita
e me faz enlouquecer

Vontade de te ter
Vontade de não ser
essa pessoa
Inversa.
Inquieta.
Incerta.
Sem plural
Tão só.
Vontade de não ser eu
quando não tenho você..

Sandra Freitas




[....]

Sinto-te
a qualquer hora,
em todos os instantes,
neste lindo amor,
como nunca tive!

Amor com desejo,
deixando
para outro momento,
o prazer…

Sentes
a confiança que precisas,
o conforto do meu olhar,
das minhas palavras!

Muito nos separa,
muito nos une,
mas tu és minha!

José Manuel Brazão

sábado, 8 de janeiro de 2011

Quase partias...


Vi
quase partires!

Falei
com a esperança,
chorei
e supliquei
por ti
pelas “rosinhas”
em crescimento.

Que seriam
sem ti?

A esperança
sorriu-me…

Nesta aflição
palpita o meu coração;
não quero que partas!

Não quero;
que levem a mim,
tão pronto, eu estou…!

José Manuel Brazão

Só com um amor assim! - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas


Só com um amor assim! - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pérola poética


Escrevi palavras,
muitas palavras,
com pensamentos
e sentimentos,
que fizeram de mim
um homem
com momentos
de beleza e tristeza,
de encanto e amor!

Escrevo o que sinto
na minha poesia...
Poesia
que se revejam nela
como um reflexo da Vida!

Reflexo
do que observo,
sinto ou desejo!

Para uns
são pérolas poéticas,
para mim
apenas as minhas pérolas!

José Manuel Brazão

Dedico à minha querida Amiga e Poeta Marilandia Marques Rollo a quem devo o título do poema.

Estás em mim!


Cada dia
o sol brilha
a Lua ilumina
tua imagem!

Estás em mim,
sempre!

Teus olhos
mostram tua alma
e dizem-me:
Somos os dois
apenas um!

Abraço-te,
olhamo-nos
e segredamos:
como precisamos
um do outro!

Estou em ti,
estás em mim!!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Sintonias do coração


Somente você foi capaz de matar a saudade... Aquela em que sentimos quando os sentimentos começam a brotar. Aqueles tais sentimentos que sempre tivemos o cuidado de evitar.

Você abraçou o meu coração sem ter ideia do que estava acontecendo. Tudo tão simples e recíproco. Meu coração foi acariciado e sentiu a pulsação do seu.

Como eu gosto de você, meu menino! Estou me perdendo neste novo sentimento... Sinto-o pulsando!

Graciele Gessner




[...]

Ao longo deste tempo,
sinto necessidade
da tua companhia:
de ver a tua alegria,
de ouvir as tuas palavras,
de sentir o teu carinho.

Existem momentos
que não esquecemos
e até nos desejamos...

Entramos num silêncio
Cúmplice
que só nós entendemos
e guardamos em nós
e ninguém nos separará;
este abraço
no teu e meu coração,
ficará em nós,
enquanto o eterno dure...!

José Manuel Brazão

Asas do amor



Voa meu pensamento,
vai ao encontro do meu amor...
diga que ainda sofro...
e choro com muita dor.

Sopre sobre seus ouvidos,
minha voz que ele amava
diga que mesmo longe...
eu ainda o esperava.

Como uma brisa suave
e um delicado tocar,
deslize em sua face
e sacie meu amar.

Perdido sabe que olhas
para o além... e eu aqui tão perto
Ee não vês ninguém.

Sê busca consolo para teu coração.
Meu amor é este brilho que voa e
está ao alcance de tuas mãos.

Belarose


[....]


Voamos
por esses céus sem fim,
passeando o nosso amor
sem destino...

Voamos
com a alegria que vivemos
por tu seres minha
e eu ser teu!

Voamos
com estas asas
feitas de amor,
que exalarão
o que vai em nosso coração!

Tu sorris
a felicidade conquistada
e eu
guardo em mim
mais um anjo do amor!

José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?v=8KKzpdG961Q&feature=related

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Um pouco de mim...


Pela Vida
um pouco de mim
iria viver contigo
nesse ser que esperavas,
já amavas
e eu em comunhão
já o trazia no meu coração!

Os braços não cairão
por uma desilusão,
que é apenas
um caminho, um destino!

Outros dias virão
para fortalecer a resignação
de uma Mãe, de um Pai
e de mim, que vos amo!

José Manuel Brazão


* O meu pensamento nos meus queridos Amigos: Nanda Costa e Flavio *

Serei assim até ao fim!



Nesta caminhada,
aprendi o bastante,
para nesta vida constante,
me entregar!

Errei.
muitas vezes
por imaturidade,
ignorância,
rebeldia,
mas nunca por saber tudo !

Procurei
compreensão,
tolerância, compaixão!
Pouco recebi…

Virei
a página da vida,
que me enganava,
me torturava,
sem saber o porquê?

Mudei
sinto-me bem comigo
e com os outros!.
Cada porta fechada,
agora está aberta!
Respiro
como nunca respirei!
Dou um sorriso
e recebo muitos!
Dou amor
recebo muito;
com carinho,
afecto, beijo,
sorriso e respeito!

Encontrei
o equilíbrio, a lucidez,
para me entregar
aos outros
que amam
ou que de mim precisam!

José Manuel Brazão

Vem Luz, vem...



Vem Luz,
vem até mim
me ajuda
no resto do caminho;
por aqui andei,
muitas pedras desviei
e servem-me de apoio
nas reflexões da Vida,
da minha Vida!

Olho vagamente
para a natureza
sem fim...
me perco neste horizonte
e recordo de tudo
num desfile de imagens
umas a preto e branco,
outras
com cores bonitas!

Saudades do que vivi
e vontade do gostaria de viver,
mas a Vida é mesmo assim...

Vem Luz,
vem até mim
já falta tão pouco
para o resto do caminho...

José Manuel Brazão

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Que vida...? ... e fez-se Luz!



Vida que vivi
e não desejava!

Uma vida
no tempo disfarçando,
como se tudo estivesse bem!

No silêncio
vivendo a verdade,
amarga,
muito amarga,
mas resignando
às desventuras,
pensando no sofrimento,
muito sofrimento,
de outros…

Cansado, penso que o caminho
se desviou de mim
e não tenho a quem perguntar:
para onde vou?

Sei
quantas pedras desviei,
sei
quantas lutas travei,
mas não sei,
porque o amor se esconde.

Tem vergonha de mim?

Penso que não!

Terei dado
a quem não merecia?

Talvez!
Mas não me arrependo,
porque o amor dá-se
e não se retira!

O amor reacendeu
no meu coração!

Apareceste como um Anjo
que procurava!
Fez-se Luz…
Minha Vida te sorri…

José Manuel Brazão

*Tudo nasceu em 12 de Março de 2009 entre Vitoria (ES-Brasil) e Lisboa (Portugal)*

Com este poema conheci a minha mais antiga parceira na poesia de amor NANDA COSTA.

Um poema que marca no tempo duas Vidas para sempre!


Você é um amigo que quero que seja mais chegado que um irmão.
Um amigo mais que especial pra mim.
Nanda Costa

O meu sentir - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas


O meu sentir - Poemas de amor - Poemas e Frases - Luso-Poemas

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Promessas



Eu prometo:
vou me acostumar
ao teu silêncio.
Não vou gritar.
Não vou chorar.
Vou gargalhar do eco
que ele faz dentro de mim.
Vai ser assim.
Eu prometo deletar
suas palavras
bem ou mal faladas
da tela do meu pc.
Eu prometo desfazer
aquele esquema..
e o convite pro cinema
nunca cobrar de você.

Eu prometo
vou queimar
os meus poemas,
resolver os meus dilemas
que eu vivi por você.
Eu prometo esquecer
A sua imagem
e todas as viagens
que agente planejou fazer.
Eu prometo que eu cumpro direitinho,
talvez um outro dia...

Sandra Freitas



[....]

Sonhas
com o teu viver,
que nem sempre será noite,
mas haverá um luar
que iluminará fortemente,
o teu coração ardente,
com amor,
muito amor!

Passearás
o teu charme por mim,
e me encantarás;
prometes,
cumprirás direitinho
e eu te espero,
talvez um dia...

José Manuel Brazão

domingo, 2 de janeiro de 2011

Nunca morri, apenas adormeci perante a vida!


Não,nunca morri,
apenas adormeci
perante a Vida!

Quando acordei
questionei
os sonhos havidos,
a sua razão,
o meu optimismo,
a minha esperança,
a minha doação.

Deixei
o tempo correr;
em cada instante
oportunidades perdidas,
mas valeu a pena
este percurso de Vida,
porque acordei a tempo
de recuperar
o tempo adormecido
e ter-te conhecido!

José Manuel Brazão

sábado, 1 de janeiro de 2011

Os meus silêncios!


Existem em mim silêncios;
com um sinto-me bem,
com o outro lido mal.
O silêncio que me rodeia,
perturba-me:
pelo desapego,
pela indiferença
e quase
pela não existência.

Mas eu existo!

Enquanto não descobrirem:
quem sou,
porque sou
e para o que vim,
com este silêncio lidarei mal.

Conforto a minha existência
com o outro silêncio,
o silêncio interior!

Aí se juntam o amor e o coração,
havendo sintonia,
com outros seres de Luz,
que provocam em mim,
com persistência,
paz e harmonia.

Nem que seja por instantes,
alimenta-me a Alma;
ganho forças para continuar,
o meu Caminho,
este longo Caminho …

José Manuel Brazão

Uma Amizade no seu esplendor

Eis o ANO 2011: Estou vivo... para continuar a amar! - Poemas de alegria - Poemas e Frases - Luso-Poemas


Eis o ANO 2011: Estou vivo... para continuar a amar! - Poemas de alegria - Poemas e Frases - Luso-Poemas