Outros Blogs do meu grupo:

*

*

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Palavras sorrindo...



Quando te leio
ou ouço,
sinto
as palavras sorrindo!

Palavras envoltas
em generosidade,
que só tu sabes…

Conforto-me
com a tua imagem,
sempre atenta
no meu bem estar!

Nada pedimos,
apenas
laços de amor
nesta felicidade,
vestida de amizade,
neste caminho
de encanto,
muito encanto!

Palavras,
palavras sorrindo
e sentimo-las…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Menina do mar

Vens do mar,
desse mar imenso,
que nos distancia,
mas nos aproxima
em cada dia!

Quando nos vimos
em poucas palavras
nos sentimos
com carinho,
afecto,fraternidade;
uma doce felicidade!

Te vi como um anjo,
mas vieste do mar
e serás a menina do mar
nesta onda de amor,
 navegarás no meu corpo!



José Manuel Brazão

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Um coração solitário

Amo-te
solitário no meu viver!
Não importa se me amas,
se ainda me amas!

Amor
trás sofrimento,
não lamento.

Apenas relembro
para matar a saudade
da minha entrega
sem nada te pedir!

Apenas
sereno a alma,
de dar tudo
que existia em mim!

Paixão,
compreensão!

Que restou:
um corpo com
as marcas do amor
que levarão tempo
para desvanecerem…

O que ficará…
Um amor,
um grande amor,
que se tornou
num coração solitário!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Para além do meu viver





És o colo da minha vida
onde repouso meus dilemas,
em que confortas meus impulsos,
com afectos e carinhos
como só tu sabes dar
na tua entrega à Vida e a mim!

Em teu corpo sinto o abrigo
que preciso desse coração amigo.
o lar amado que desejo
para além do meu viver!

José Manuel Brazão




quarta-feira, 10 de maio de 2017

Vidas que se cruzam

Vidas que se cruzam,
vindas pelo destino,
em que dois corpos
se unem numa vida comum!

E  aqui neste plano terreno
convivem, corrigem ,
ajudam e aprendem,
que para além dos corpos
existe um amor inacabado
se não houver fusão de suas almas!

José Manuel Brazão

domingo, 7 de maio de 2017

DIA DA MÃE em Portugal

Ivone, Mãe querida

Desde que partiste,
minha Mãe,
Ivone, Mãe querida
raro é o dia:
que não te pressinta,
não te sinta,
que não te recorde,
que não te tenha presente.
Para outros
estás ausente!

Quanto mais tempo passa,
mais recorro a ti
meu anjo da guarda
de todos os dias
da minha Vida!

Deste muito amor
e pouco recebeste!

Serás recompensada,
muito iluminada,
minha Mãe,

Ivone, Mãe querida
de todos os dias…


MÃE, apenas por um véu!

Vi-te
e não acreditei!

Apelei
para me falares!
Apareceste
através das palavras!

Dissemos
um ao outro,
como caloroso
e carinhoso
é o nosso amor!

Dissemos adeus
Separados
Mãe,
apenas por um véu…


Mãe, preciso tanto de ti!

Há tanto tempo,
que te vi partir
e naquele momento
dissemos adeus
com um “até sempre”!

Há tanto tempo,
que a espera
do “até sempre”
tarda!

Aflita
para que nada aconteça!
Feliz
pelo bom que me apareça!

Há tanto tempo
e os anos passam;

Mãe,
preciso tanto de ti!

José Manuel Brazão





sábado, 6 de maio de 2017

Flor do meu poema

Todos os dias te contemplo
em minhas mãos, te acaricio
como a flor do meu poema
uma flor mulher
que invade minha alma e instintos,
e vejo despida em poema!

Sinto o teu desejo
reflectido em meus versos,
pulsando esse coração
entre as tuas pétalas,
pétalas de amor,
que deixa o poeta em dor
por sentir o teu aroma
e não sentir o teu corpo...
apenas a essência...

José Manuel Brazão

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Vestes o silêncio e amas...

Nasceu este amor
como gratidão ao Sol!

Iluminou nossas almas
que andavam desavindas.

Cresceu este amor,
entre lágrimas e sorrisos.
Dei-me todo a esta paixão,
que não pára
neste palpitante coração!

Choras, porque o desejas,
mas …
Vestes o silêncio
e amas …

Guardas para ti
este amor,
esta loucura,
esta paixão...

... e a tua alma
está sempre em mim!

José Manuel Brazão

domingo, 30 de abril de 2017

Por trás da porta do amor

Na minha Vida
tudo te dei,
pensando
que te sentisses feliz
ou com momentos felizes!
Senti no silêncio das palavras,
que a chama viva do Amor
se apagava lentamente
com a agonia do tempo!

Com palavras
rompidas no silêncio
dizias que morava em teu coração!

Bati à porta dele
E ninguém respondeu:
ontem, hoje
e amanhã veremos!

José Manuel Brazão




sexta-feira, 28 de abril de 2017

Com a Poesia te conheci

Entre o tempo
de ler poemas,
conhecer os Poetas,
tentar ver o ser humano,
que existe diante de nós,
cheguei a ti
e deparei com uma Mulher
expressiva, generosa
de pura sensibilidade!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O amor viverá sempre em nós

Vivemos um ontem
como se não houvesse tempo,
mas todos os instantes foram encanto,
e hoje distantes existe o espanto
da ausência com uma presença desejada,
em que ambos pensamos
que o amor viverá sempre em nós
como raízes profundas duma árvore especial
a Vida ...

José Manuel Brazão

quarta-feira, 19 de abril de 2017

A vida sorriu para mim

Pouco pedi à Vida,
apenas aquilo
que fosse merecedor!

Pacientemente
aguardei os momentos,
doando
o que meu coração
um coração sofrido,
mas sempre pulsante,
nas mãos da Vida
entregava esse amor,
que guardo
no cofre da minha alma!
Recebi
mais do que esperava,
mas senti
que foi tudo o que mereci!
E assim
a Vida sorriu para mim
e eu abraçei esse amor
que não me larga, a Vida!

José Manuel Brazão

"Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos"
 (Provérbio chinês)

terça-feira, 18 de abril de 2017

Celebração

Corro para os braços da Vida,
sentindo no teu corpo,
a dor do passado,
a infância que querias tua
e recebeste a do teu destino!

Cai a chuva no nosso abraço,
ficas mais aliviada, por vestires
a manta encantada
com que te abrigo
e esqueces nesse momento
a dor do passado
e neste corre, corre pela vida,
vês em mim
o amor que querias ao teu lado
e a tua flor se abrindo...!

José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Ga1dGEsUyME#!

Isso é o que importa!

Aceitar no tempo
aquilo que vida dá de belo
e evitar aquilo que provoco
em momentos infelizes,
por impaciente,
irreverente
e confiante demais!

Nem sempre o que nos atrai
será uma luz... !



José Manuel Brazão

sábado, 15 de abril de 2017

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Passeio a felicidade

Passeio-me no chão da Vida
como sendo o princípio de tudo em mim,
na busca da Vida que desejo,
que tudo se transforme
e sinta aqui dentro do meu peito
a saudade que não esquece
tudo de bom que aconteceu
e eu assim passeio a felicidade!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Brisas de amor

Vejo a tua imagem
sempre em mim;
penso e escrevo
o amor que  envolve
as nossas vidas
e te envio
por esse vento amigo
minhas palavras
em poemas
que atravessam este mar imenso
e chegam a ti
pousando em teu colo.

Abraças e beijas
cada uma delas,
acaricias
como se fosse meu  corpo!

Olhas o horizonte,
fixas o mar,
esperas pelo vento
que me trará
teus pensamentos
de paixão e amor,
que guardavas em teu coração!
E este vento amigo
de mim tudo levou
e de ti trouxe a esperança
de sermos felizes
no resto dos nossos caminhos!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Os dias passam...


Os dias passam
eu me iludo
por acreditar,
eu me desiludo
por ter acreditado!

Eu me entristeço;
mas logo me alegro,
porque
vale a pena acreditar
naqueles que tudo dão
para nada receberem!

Naqueles que são leais
a mim e aos seus ideais!

Vale a pena viver
com aqueles
que dão a mão
para usarem a força da razão
em vez da razão da força!

Os dias vão passando
e eu amando a Vida!

José Manuel Brazão

Procuro a felicidade


Durante esta passagem pela Terra que a tenho procurado, mas não a tenho encontrado e muito menos conquistado. Já cheguei a pôr em dúvida a sua existência ou que se tratasse duma miragem, dum mito!

Lendo recentemente pensamentos de humanistas que sempre admirei, parei e reflecti sobre alguns:

“Não existe caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”
(Mahatma Ghandi)

“Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram
todos os segredos, inclusive o da felicidade.” (Charles Chaplin)

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” (Francisco Cândido Xavier - Chico Xavier)


Procuro na utopia … ser feliz

Procuro sonhando
o que não encontro acordado.
Sonho com a vida
que me falta conhecer;
Sonho com as pessoas
que amo em silêncio
e que quero ajudar:
amando!
Sonho com as pessoas
que me ouçam,
me entendam.
É bom sentir-me vivo,
olhando para trás
e vendo
que não posso viver
um novo começo,
mas que posso viver
um novo fim.
Procuro na utopia,
a esperança
de ser feliz,
serenamente …

José Manuel Brazão
22.04.05

Esta vida que é um caminho percorrido por nós com muito erros, muitas distracções e, pior que isso, com invejas, intolerâncias, ódios que não contribuem para a paz e harmonia entre os Homens e, consequentemente, no Universo.
Nesta fase da minha vida resta esforçar-me por conhecer melhor o caminho (Ghandi), tentar descobrir o segredo ( Chaplin) e fazer um novo fim (Chico Xavier) e continuar a conquistar momentos felizes.

Momentos felizes, sim!

José Manuel Brazão

Adorei ler-te querido ZÉPOETA!
Olha, não te conheço pessoalmente, não sei de tua vida, dos amores, das alegrias, das solidões, das dores, das felicidades que já tiveste. Não sei de nada disso...sei apenas que já conheço-te por teus versos belissimos, tuas frases poéticas transcendentais, e falo isso de coração aberto...não generoso... mas verdadeiro!
Só sei que acho que tens uma vida inteira ainda pela frente e que o amor que vive eternamente no teu coração e na tua alma tenho a certeza que ainda te darão momentos felizes...muito felizes e que hás-de amar e ser amado como mereces...como merece alguém que tem tanto amor para dar, que escreve o amor com tanta meiguice...com tanto brilho!
te aplaudo meu querido amigo poeta e deixo aqui um beijo grande e um carinho na tua poética alma!
Celina Vasques

quarta-feira, 5 de abril de 2017

O amor duma Vida

Hoje vejo bem
sem equívocos,
sem sonhos de amores!

Na minha Vida
houve apenas um amor
intenso, imenso:
um casamento,
a Mãe dos meus Filhos!

Fomos por caminhos diferentes,
mas sempre paralelos,
sem nunca haver abandono!

Conversamos muito
e o tempo passando
com as idades avançando
hoje pensamos,
que entre nós
tudo não passou dum equívoco!

Na vida nada nos afasta,
tudo nos aproxima:
os filhos, os netos
e a Vida pela Vida!

O futuro só Deus sabe...

José Manuel Brazão

http://www.youtube.com/watch?v=iEdFVRerZt8&feature=player_embedded

terça-feira, 4 de abril de 2017

Poemas que escrevi para ti Poeta

Foram tantos
e tantos poemas,
poemas de amor
que te escrevi!

Tu e eu
nascemos para a Poesia,
para encantar os outros,
alimentando as suas almas!

Quantas vezes
sofríamos nas nossas Vidas
e a inspiração,
superava tudo isso!

Os poemas que te escrevi,
sentidos pela voz do coração,
derramaram amor,
muito amor,
que te comoveram
e davam forças
para sair de ti
Um outro poema,
suave,
expressivo,
emocionante,
iluminando
quem o lesse!

Dos poemas que te escrevi,
ficam os sentimentos,
nas palavras
que o Poeta não renega
e guarda em seu coração!

José Manuel Brazão

sábado, 1 de abril de 2017

VASCO Jamais vou esquecer-te

Homem determinado,
corajoso no seu silêncio,
com alegria pela vida
que te apanhou
numa curva perigosa!

Vasco
homem de vida,
gentil,
caprichoso,
mas generoso!

Nesta hora,
muitos te choram
e eu aqui
com a saudade
de quem parte…!


José Manuel Brazão



terça-feira, 28 de março de 2017

Eu sou o meu próprio futuro


Pouco pedi à Vida,
apenas aquilo
que fosse merecedor!

Pacientemente
aguardei os momentos,
doando
o que meu coração
um coração sofrido,
mas sempre pulsante,
nas mãos da Vida
entregava esse amor,
que guardo
no cofre da minha alma!
Recebi
mais do que esperava,
mas senti
que foi tudo o que mereci!
E assim
a Vida sorriu para mim
e eu abraçei esse amor
que não me larga, a Vida!

Mas não sei
se serei futuro para alguém;
eu sou o meu próprio futuro!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 24 de março de 2017

É fruto do amor

Quis te encontrar,
que viesses até mim
e confessaste
que já lias a minha Poesia
há muito tempo!

Aí começou o desejo
de nos cruzarmos na Vida
e a Poesia nos juntou!
Vi logo em ti
uma Mulher e uma Poeta
diferentes na palavra da Vida
e na Poética!

Naquele momento
aproveitámos todos os instantes
que estavam em nós,
onde muitos conquistámos
e outros nos fugiram!

Foste a Mulher
que me compreendeu melhor
e eu fascinado vivia cego de amor
e nem tudo via em ti!

Só mais tarde
vi quanto me querias,
quanto precisavas de mim
e o tempo corria,
e nós deixámos o tempo
ser tempo e levar-nos com destino!

Hoje com o tempo já distante,
lamentamos e perguntamos,
porque estamos no coração
um do outro,
que nos lembramos para sempre,
mas trataste tão bem o fruto do amor
com quereres e sentires
e eu não fui merecedor de o provar!

Só me resta pedir o teu perdão
por não estar junto
duma Mulher e Poeta iluminadas
e uma Psicóloga da Alma;
deixa-me guardar no meu coração,
esse fruto do amor
que o conservas ainda são!

José Manuel Brazão

terça-feira, 21 de março de 2017

Saudades do Poeta

Saudade do teu olhar

O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar;

O meu amor
pede
o teu corpo,
a tua alma!

«««»»»

Saudades do amanhã…!


Passa o tempo
e vivo com saudades,
do que vivi,
do que amei,
de quem conheci
e de quem tolerei!

passa o tempo
e vivo no encanto
de quem me ama,
da vida
que ainda não vivi,
com saudades do amanhã…!

«««»»»

Sinto saudades do futuro! 

Saudades
Palavra tão intensa,
que viveu sempre comigo,
quer por um amigo,
quer pela família imensa.

Saudades
da vida que escolhi
e nem sempre vivi ...

Saudades
da vida com alegria
que vivia.

Saudades
do amor ao próximo,
da tolerância,
da humildade,
do perdão.

Batendo o meu coração,
como um homem de Fé,
sinto saudades da Esperança,
sinto saudades do Futuro ...

«««»»»

Saudade é um mal de que se gosta e um bem de que se padece

Saudades! Quem as não tem?

Eu tenho as duas a que dei título.

Gosto de ter saudades de todos os que amo, daqueles que me amam, dos que gostam de mim, dos que me acarinham e que eu procuro corresponder de coração aberto.

Padeço de saudades por aqueles que amo e estão distantes de mim. Alguns, após estarmos juntos, já me deixam nessa situação: com saudades e ansioso pelo próximo encontro.

Por ti, João:

Sinto ambas. Gosto de ter saudades do meu filho, mas como te sinto muito próximo, não padeço tanto!
As minhas saudades por ti são uma cumplicidade com o silêncio e com o Universo!
Quando estou a editar e publicar nos Blogs és o meu companheiro, porque a flor e a cor que gostas é a rosa amarela. 
Porque és o meu companheiro?
Quando abro os Blogs olho logo para as rosas e vejo a tua imagem. Sorrio para ti e as rosas  ficam mais viçosas...

José Manuel Brazão