**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Na vida, o amor eterno tão sonhado!


Entrego o meu corpo ao teu,
como o meu rio encontra o teu mar;
provo das tuas águas,
navego sem medo
e teu corpo é um presente!

De tua boca recebo beijos,
que me aquecem,
aceito tudo de ti
e guarda de mim
este amor de bom grado
num encontro de almas,
 sagrado e na vida, 
o amor eterno tão sonhado!

José Manuel Brazão



1 comentário:

  1. Ese Amor eterno que hace que nuestro sentimiento sea perdurable a través de los Tiempos.
    Un gran Poema que apetece leer una y otra vez.
    Um abraço.

    ResponderEliminar

Muito obrigado pela sua visita. Deixe o seu comentário por favor.