**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

domingo, 31 de outubro de 2010

Esse teu olhar





Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor sonhado,
por um amor contido.

José Manuel Brazão

sábado, 30 de outubro de 2010

Desespero


Quando uma pessoa está na fase de desespero é porque perdeu a esperança, o alento e por aí fora…

A sua mente está confusa e reflecte-se no próprio corpo tornando-se doentio.
Vivendo com esperança e alento ganhamos forças para enfrentar os obstáculos e as contrariedades que se nos deparam no nosso caminho (Vida).

Já passei por isso e notava que perdia o discernimento, andava perdido sem saber como dar a volta. Se era 2ª feira e tinha um caso para resolver na 4ª feira, naquele dia começava a martirizar-me sobre o assunto. Quando chegava o dia encontrava-me esgotado e sem o assunto resolvido.

Alterei a minha forma de estar na Vida e grande parte dos meus comportamentos ajudaram-me a viver!

Hoje, vivo um dia de cada vez, não pensando no ontem, mas no hoje e, amanhã logo será!

Sou um homem com esperança, mas sempre!

Agora a vida é para mim uma coisa bela e por isso, também por isso ganhei muitos afectos e carinhos de pessoas que conheço pessoalmente e de outras que apenas me contactam.

Existem pessoas que vivem muito mal, algumas até confrontadas com a miséria.

O que fazem elas: Não desesperam; esperam …

… com esperança e saudades do futuro!

José Manuel Brazão


NOTA: Texto literário com a visão do Autor, mas sem base científica

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Um amor assim... só nosso!



Foi um grito rouco
que desatou o nó da minha
Alma...
Mas não ouviste
Partiste levando
Meus sonhos
Vesti-me em luto
Morri várias vezes
a cada manhã.
Desejava uma lápide gélida
E uma porta aberta ao infinito sombrio.
Mas a morte também se foi..


Requesida
Desgrenhada
Andava despida pelos pastos
Até que um olhar
Pousou sobre mim.,
Pediu-me hospedagem
Fechei-me e menti
Deixei que ficasse
Mas nunca cedi..
outonos , invernos
Cizentos hostis passaram
levaram os laços ardis.
Sorria de dia, chorava de noite
E o mais improvável:
Eu sobrevivi.


Sandra Freitas






[....]


Somos
um para o outro!
Tu mulher de paixão
eu suando amor,
dá um grande amor!


Vivemos este amor
em nossos silêncios,
com sofrimentos,
com lutas interiores,
mas com corações
entregues a este amor,
arrebatador,
lindo e profundo.


Sofres muito
por mim.
Vês duas gaivotas a voar
e acenas para a favorita!
Já posou
muitas vezes no teu ombro
e tu choravas
por tanto carinho
e por não a levares contigo.


Sabias
que ela voltaria
todos os dias,
à mesma hora
e aparecia a tua alegria
dum amor vivido,
conquistado
mas tu desejando
mais da Vida!


Continuamos
os nossos silêncios,
a nossa cumplicidade,
sempre com saudade,
até ao momento
em que este amor;
será eterno amor …
pela noite!


José Manuel Brazão

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Esse teu olhar é a poesia que eu entendo!


Leio os teus poemas
e sinto
que escreves o amor
sonhando,
lutando,
tornando-o
emocionante,
suave, doce!

Esse teu olhar
percorre a Vida,
na busca
do teu ideal de Vida!

O teu anjo,
o teu
anjo meu,
sorri,
mas ajuda;
ajuda sempre
com a sua mão,
o seu olhar
a sua voz
e o seu coração
pulsando
bondade e amizade,
com laços de amor!

Esse teu olhar…
é poesia que eu entendo!

Sabes
que está sempre perto,
o teu
anjo meu!

E ficará
esse teu olhar
e a tua poesia que entendo!

José Manuel Brazão










Um dia te encontrarei...



Um Poeta da Vida!



Um homem
com erros humanos,
mas sincero, honesto,
incompreendido,
por ser o que é,
negando
a imagem cómoda,
a vida “fácil”,
sempre
na busca
de ser quem é,
na busca
do bem,
dos momentos certos,
dos momentos felizes,
se os teve!

Um poeta,
poeta da vida,
em dias
nem sempre bem vividos,
criando
textos de encanto,
de amor, reflexões,
lavando
o corpo e alma
dos que o lêem,
tendo como reacções,
o carinho, o conforto,
a amizade,
um bem haja,
e até o amor fraterno,
neste mundo da Poesia!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Nunca morri, apenas adormeci perante a vida!



Não,nunca morri,
apenas adormeci
perante a Vida!

Quando acordei
questionei
os sonhos havidos,
a sua razão,
o meu optimismo,
a minha esperança,
a minha doação.

Deixei
o tempo correr;
em cada instante
oportunidades perdidas,
mas valeu a pena
este percurso de Vida,
porque acordei a tempo
de recuperar
o tempo adormecido
e ter-te conhecido!

José Manuel Brazão

*Ao ler o texto “Você é a razão” de Graciele Gessner gostei tanto da frase final, que dei título a este poema*

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Afectos



Onde estão?
Parecem perdidos,
por onde andarão?

Eu tenho os meus
e dou,
dou ao próximo
sem pedir nada.

Por isso os procuro
e não encontro.
Neste desencontro,
paro e penso:
não os mereço?

Com esperança
vejo uma Luz
e agradeço:
são afectos os que recebi …

José Manuel Brazão

_

Quando penso em ti!


Quando penso em ti
Sinto-me navegar
Em um imenso mar de paixão
Solto minhas asas
Vôo na imensidão

Quando penso em ti
Penso também em mim
Pois a tua sombra em mim habita
E coabita com os sonhos meus

E quando paro
Para pensar na minha vida
Vejo a tua vida também
Na minha refletida

Teus passos
Teus gestos
Teus desejos
Tudo vejo
Quando penso em ti

E se em algum dia eu vier a me esquecer de ti
Podes ter a certeza que também me esqueci de mim
Porque minha vida pertence a ti
E a sua vida a mim pertence

Assim como o luar pertence ao imenso mar
Assim como a flor pertence a terra que lhe alimenta
Pertenço a ti
E em ti me reinvento
Renasço
Nas tuas forças me sustento
Repouso em tuas asas

Nanda Costa




[....]

Pensar em ti
é voar por aí.
Libertar a tristeza
conquistar a alegria,
não me sentir só!

Pensar em ti
é sonhar
com a mulher cautelosa,
sensível, gentil,
generosa,
muito subtil!

Pensar em ti,
é amar
a mulher generosa,
por um amor crescente!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Recordo o dia...






Recordo o dia
que nos conhecemos,
como se fosse o presente!

Amanheceu em nós
um Sol
que nos iluminou
e virou
um grande amor!

Vivido
com sonhos,
realidades
que marcam
as nossas Vidas!

Um mar imenso
entre nós,
mas sentimos
a chama,
o encanto
desse amor!

E o futuro
virá até nós
para vivermos
esta Amizade,
muito nossa,
que durará
enquanto o tempo
for tempo!

José Manuel Brazão



"Cada um que passa na nossa vida, 
Passa sozinho...
Porque cada pessoa é única para nós,
E nenhuma substitui a outra...

Cada um que passa n...a nossa vida,
Passa sozinho,
Mas não vai só...
Cada um que passa na nossa vida,
Leva um pouco de nós mesmo,
E deixa-nos um pouco de si mesmo...

Há os que levam muito,
Mas há os que não levam nada...
Há os que deixam muito,
Mas há os que não deixam nada...

Esta é a mais bela realidade da vida.

A prova tremenda
da importância de cada um,
É que ninguém se aproxima
do outro por acaso..."

(de, Antoine de Saint Exupéry)

_

Noites belas









A poesia



dá-me a dimensão



do carinho e da confiança



que os outros sentem



em minhas palavras



expressas



pelo pensamento



e pelo sentimento.







Todas as noites



desfilam perante mim,



quem me leu,



reflectiu e comentou!







E eu fico



no meu canto de inspiração,



sorrindo,



alimentando minha alma,



para melhorar,



para dignificar a poesia!







Após este tempo,



as minhas noites,



tornaram-se



noites belas…







José Manuel Brazão






domingo, 24 de outubro de 2010

Recordando: Perdoa-me (ISA e ZÉ)



Perdoa
este amor assim!

um amor
arrebatador,
sem limites,
mas querendo
teu corpo e tua alma!

Um amor
que sinto
sem saber explicar,
mas apenas viver
com ele
e para ele!

Porque pedes-me perdão
se este amor tirou-me do chão.

Um amor
que morrerá comigo,
porque
só eu o entendo,
só eu o sinto
e quero sofrer
Assim…

Não sofras pois esse amor 
amou-me tanto que deu-me vida
Perdoe-me por sorver tanto desse amor!

ISA

José Manuel Brazão





PAIXÃO: pelo Poeta ou pelo Homem?




A Vida tem-te confusa,
perdida na história,
sem história!

Pensas
que tua Vida,
tua história,
conheceram a Luz
que tu procuravas:
um poeta…
ou um homem?

Teu coração
falará a razão:
ou o homem,
ou o poeta,
ou
nem um , nem outro…
carências, apenas carências!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Momento feliz




Sinto o teu corpo
acariciando o meu,
beijando-o com paixão,
palpitando teu coração,
que nos levará
ao tecto do amor!

Neste amor
todo arrebatador,
teus olhos brilhantes,
viram falantes,
dizendo:
és o homem,
o amor da minha vida!

José Manuel Brazão





quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Quando te vejo...


Quando te vejo
fico triste
pela mulher que deves ser,
mas que não conhecia...

Todo o tempo
é tempo da descoberta
duma alma irmã!

Por ti
tudo farei
como pelos outros
que  me acarinham
e me entendem,
até eu partir.

Vivo
e convivo
num amor incondicional,
de entrega
que alguns não entenderão,
mas  a voz do meu coração
escolhe o melhor para o meu caminho!

Nas mãos da Vida
e dos outros
estarei sempre
por Amor!

José Manuel Brazão


* Para ti e por ti o meu poema de gratidão *


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A lágrima que sorri





Juntos
no nosso jardim,
contemplamos a Natureza,
a sua rara beleza
e recordamos
os momentos felizes
que vivemos
por outro bem
que é o Amor!

Nunca esqueceremos
esses momentos
emocionantes,
de encantamento,
de fascínio apaixonante!

Olhamos
e em cada um de nós,
rola
uma lágrima que sorri…!

José Manuel Brazão

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ternura




Quando te ouço,
sinto a doçura
das tuas palavras,
a ternura
dos teus gestos.

Meiga, generosa,
afável.
Chegas e tratas-me
com amor;
Olho para os teus carinhos
e vejo a vida com esplendor!

Partes,
acenas-me,
começa a saudade,
até à próxima vez…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Ausência



Nesta tarde gélida,
sinto a tua ausência!


Sento-me
junto à lareira,
recordo o passado,
com fotos.
Cada uma tem
significado,
momento,
ou evento!


Por mais voltas
que dê ao passado,
não devo continuar;
sentindo a tua ausência!


Cresce a saudade
e a minha vida anoitece!


José Manuel Brazão

sábado, 16 de outubro de 2010

Palavras (coitadas delas)



Palavras
muitas palavras!

Coitadas delas
que são usadas
como belas
para atrair,
como ruins
para trair!

Coitadas delas,
que são usadas
como meras palavras,
quando o seu uso,
será para educar,
denunciar
e até libertar!

Palavras
muitas palavras!

Coitadas delas,
que são usadas
e abusadas,
por quem pensa
que é
o que não é!

José Manuel Brazão

A pomba que desejo!


Voas,
voas por aí,
sem descanso
na busca constante
e em cada instante,
de paz, harmonia
e amor!

Cansada,
mas não desistes;
sentes em mim
a tua força interior
e caminhamos
sempre
com mensagens,
e imagens
de poesia com Luz!

Neste pensamento
que nos pertence,
só tu
és a pomba que desejo!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

A concha





Vives nessa concha
em que sentes protecção,
mas não vives
a vida que sonhas
e desejas!

Vives um mundo
só teu,
vives um silêncio
de amor sofrido!

Um sofrimento
sem limites,
mas
o teu pensamento,
está na concha
e no coração de alguém…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Olhando...


Fico olhando
para a vida
e não sei
o que pensar,
o que dizer…

Vagueio os olhos,
por aí…

… sem destino,
sem vontade
dum sentir,
dum viver
e dum sorrir!

Serei merecedor
de tudo, mas tudo,
o que sofro?

Reflicto
e nesta hora,
não encontro resposta!

Amo
e procuro ser amado…

(Sou um Homem a viver em permanente Paixão e Amor)

José Manuel Brazão"



Olhos a vagar
coração a suspirar
encontro dentro de si
olhando o amor a consumir
buscando-o para existir"

Deixei aqui meus versos inspirados
no teu belo poema reflexivo e excelente

Beijinhos no coração
Angela Lugo

Vida sonhada



Sonhas,
sonhas perdidamente,
a vida que querias,
mas não tens!

Olhas o passado
e recordas
as promessas da vida.

Olha em frente,
agarra a esperança,
com o coração,
com a convicção
de que o sonho
há-de ser realidade.

Um dia a Luz virá,
o teu sorriso lindo,
retornará;
e a vida sonhada,
será,
vida para amar …

José Manuel Brazão

Querido amigo ZÉ!
Estou nos braços do Pai, forte e firme meu amigo!
Quando estamos pertinho de Deus, o Espírito Santo queima como uma brasa viva, a oração é o caminho, da vitória...
ORIGADO AMIGO RECEBO A CURA E A UNÇÃO DO TRONO DE DEUS!
Beijos meu anjo amigo

Alice Barros

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Por ti, em ti!




Por ti
darei o Sol, a Lua,
o afecto, o carinho,
a paixão e o amor!

Em ti
ficará o homem
que vive
momentos felizes,
quando te sente,
te ama,
mas não vive sem ti!

José Manuel Brazão






segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Apenas me vejo a mim!


Saio por aí
sem destino
olhando, pensando
e sentindo aquilo
que não sei explicar,
mas que sinto!

A vida que escolhi
ficou por aí
e abandonei-me
para me preocupar
com os outros
que precisassem de mim!

Saio por aí
e não encontro os outros,
apenas me vejo a mim!

José Manuel Brazão

domingo, 10 de outubro de 2010

Depois de ti...


Sonhei com um lugar
somente nosso,
onde vivessemos
olhos nos olhos
os silencios
dos nossos pensamentos.

Uma distância que nos separa,
uma vontade que nos aproxima,
um desejo que nos une!

Cada dia que passa
existe ansiedade neste viver
em que sabes
que o meu coração é teu.

E junto de ti
apenas desejo,
que o meu sorriso final
seja em teu braços ficar!


José Manuel Brazão











sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Posso não ser ninguém no Mundo


Não sou ninguém no mundo,
neste mundo.
Mundo caduco e envelhecido,
para muitos, mais empobrecido
de valores morais.

Não sou ninguém no mundo,
neste mundo.
Para muitos, mundo enriquecido
de invejas, arrogâncias,
cobiças e intolerâncias;
falta de amor!
Sinto tanta dor
por esta forma de viver,
que antes morrer,
do que ser alguém neste mundo.

Sonho,
vivendo a esperança
dum mundo melhor:
de harmonia e paz.

Sinto,
que nos meus pensamentos
e nos meus sentimentos,
posso ser o mundo de alguém!

José Manuel Brazão


Zé, sempre poderemos ser o mundo de alguém... Às vezes não sabemos da nossa verdadeira importância. Mudar o mundo está difícil, mas podemos mudar, sempre. Mudando, cultivamos, apresentamos o melhor do que realmente somos. E quem sabe, alguém não muda junto conosco?
Graciele Gessner

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Amor solitário





Amo-te
solitário no meu viver!
Não importa se me amas,
se ainda me amas!

Amor
trás sofrimento,
não lamento.
Apenas relembro
para matar a saudade
da minha entrega
sem nada te pedir!

Apenas
sereno a alma,
de dar tudo
que existia em mim!

Paixão,
compreensão!

Que restou:
um corpo com
as marcas do amor
que levarão tempo
para desvanecerem…

O que ficará…
Um amor,
um grande amor,
que se tornou
num amor solitário!

José Manuel Brazão

Como um raio de Sol


Como um raio de sol
Foste o meu eterno aquecer,
O meu e único benquerer.

Como um raio de sol
Surgiste entre as colinas,
Para me deslumbrar, me amar;
Como ato de me refugiar.

Como um raio de sol
Vieste para me proteger.
Se necessário, me socorrer.

Como um raio de sol...
Nasceste para vir ao meu encontro.
É impossível evitar tal pensamento.

Graciele Gessner



[....]

Começo o dia
admirando a tua luz!

Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!

Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!

José Manuel Brazão

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Sorriso cansado

Pressinto e sinto que procuras confusa o teu caminho. Ias bem nele, mas de repente achaste que devias seguir por aquele atalho.

Pensavas que era a estrada do teu amor pela vida!

Após algum tempo percebeste que não era o caminho indicado. Tinha muitos obstáculos que se tornavam em contrariedades e em perigos …

Sentaste-te à beira do caminho e pensaste no passado recente.

Lembraste-te da tua gaivota amiga, que poisava sempre no teu ombro, aconselhando-te tudo de bom para ti.

Um dia lembraste-te de a desafiar, afastando-a, porque achavas que era melhor para ti. A gaivota ficou triste, não voltou a poisar no teu ombro!

Pensavas que ela só percebia de mar, mas ela já tinha voado muito na vida!

Ficou triste e, hoje, já pouco voa; apenas o bastante para ajudar outros que acreditam nela.

Notas a sua ausência e a necessidade de ajuda. Não te apetece sorrir como era costume.

Sentes o teu sorriso cansado!

Ganha forças porque os erros são lição de vida!

Não te agarres apenas aos papéis; agarra-te à Vida!

Com humildade em reconheceres que a vida ,nem sempre é alegria, hás-de voltar a sorrir e a a gaivota voltará a poisar no teu ombro!


José Manuel Brazão

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

NÓS

Não há vazios em nosso vocábulo.
Nem solidão.
Nem sós.
Apenas nós.
Nós atados em nós.
E se acaso não sou eu a imagem expressa
em carne e osso,
é meu, esse perfume que permeia o
ambiente e te enlaça o pescoço.
Sou eu a tocar de leve suas mãos.
Sou eu refletida nos olhos das outras.
Sou eu a chama que agora parece
derreter-te a alma.
E ainda quando a
dança eterna me conduzir
ao grande baile, ornada em rosas
vermelhas
e velas funestas,
não te assustes meu amor
serei eu, estilhaços de sonhos
fragmentados nessa lágrima
que teima em rolar e
morrer em seus lábios.
Sou eu em ti,
sem sós
só nós.

Sandra Freitas




[....]

Só tu
me provocas a ansiedade
de viver o amanhã!

Só tu
me encantas
na procura da felicidade
que não tinha!

Só tu
sentes a serenidade,
que procuravas!

Só tu e eu
temos
um amor  louco,
amor sem hesitação,
amor provocante
amor sem limites,
e amor sem recuo!

Só tu e eu
temos
o amor das nossas vidas!

José Manuel Brazão

Menino sem idade


Cada dia que passa
sinto a tua presença
cada vez mais
junto de mim,
através da tua alma,
onde recolhes
o menino sem idade,
que enfrenta este Mundo,
como um aprendiz
com a ânsia de descobrir
os mistérios da Vida!

Por isso me chamas
o menino sem idade,
porque percorri
a estrada da Vida
e pouco ou nada sei!

Aprendendo
aqui e ali,
com crianças,
jovens,
novos e velhos,
crentes na vida
com horizontes vastos,
com a tua sabedoria divina (LI)
que me façam reflectir,
corrigir
ou até renovar aquilo
que pensava estar bem
neste menino sem idade!

José Manuel Brazão

Poema baseado "no menino sem idade", que um dia a minha querida Amiga LI (Alice Barros) lembrou-se de me chamar com fundamento.





domingo, 3 de outubro de 2010

Por amor...


Por amor,
por tanto amor,
perco-me na Vida,
não sei quem sou,
não sei já
o que faço!

Por amor
dou-me todo:
sofro,
choro,
peço perdão,
Perdoo
e esqueço o mal!

Por amor
vivo e respiro
quem amo,
como nunca amei!

Destino?

Sim, destino intenso,
com pedras no caminho,
mas o amor
é assim:
não aparece
como um presente!

Conquista-se…!

José Manuel Brazão



sábado, 2 de outubro de 2010

Lágrima


Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por seres generosa,
uma pedra preciosa
a decorar o meu coração!

Quando penso
e penso em ti,
vem o sonho duma paixão,
sonhada, mas por viver!

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por ver
não estares ao pé de mim!

Apenas sonho
e vem a lágrima…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Amigos para sempre!



Amigos,
já não passo
sem vós!

Cada dia
quando acordo,
sorriu
porque vivo
e por ter amigos.

Grande família
Conquistada
- entre Amigos -
que me rodeia,
me conforta;
que me serena,
me dá forças,
acalenta
e me dá amor,
com seus gestos
e seus carinhos!

Que posso pedir mais?

Que Deus
me deixe continuar
o meu caminho,
sempre na companhia
do amor
e das amizades…

José Manuel Brazão

Já não estou aqui...



Parti
em busca do amor,
que me acalme,
me compreenda,
não me desiluda!

Não quero um amor,
mentiroso,
dividido, indeciso,
desgastante…

Quero um amor,
leal,
apaixonante,
de mãos dadas,
que acabe com
o sei que estás aí,
quando
já não estou aqui…

José Manuel Brazão