**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

terça-feira, 31 de março de 2009

Porta da Vida


Abro
a porta da vida!

E que encontro?

Tudo
o que não desejo
para mim,
para os outros
e para o futuro;
o nosso destino!

Tudo
o que não avança,
que cheira a retrógrado,
a saudosismo,
a egoísmo,
a inveja, a desamor,
com indiferença
muita indiferença,
pela justiça social!

Tudo
que os homens
podem conquistar,
mas a cobiça
dos encapuçados
deixam-nos violados,
por momentos…

A nossa consciência,
ficará desperta
para uma nova era,
que nos libertará!

Pela porta da Vida
Luz entrará;
um clarão de Amor,
de justiça entre os Homens…

Assim seja!

José Manuel Brazão

Vejo a luz do Sol


Tanto pedi,
que Ele ouviu;
o que era uma tormenta,
passou a serenidade.
Precisei de tempestade,
para ver a luz do Sol,
como há muito não via!
Só os desencontros
nos levam aos encontros:
connosco!
Quero a essência do amor,
para os que me amam,
os que se aproximem,
de mim...
Não quero confusões,
apenas emoções
e tudo, mas tudo,
que me faça viver,
com alegria a vida,
vendo a luz do Sol,
com Verdade...

José Manuel Brazão

domingo, 29 de março de 2009

Encanto, muito encanto!


Encanto,
muito encanto!

Quando vejo
o teu sorriso,
sorriso radioso,
vem vestido de branco.

Olhas-me
e sorris
generosa comigo,
como se há muito
fosse teu amigo!

Encanto,
muito encanto!

Já penso,
que ficará saudade,
quando partirmos,
seguindo nossos caminhos.

Ficará a amizade
a ternura, com:
encanto,
muito encanto…

José Manuel Brazão

sábado, 28 de março de 2009

Tanto tempo!


Passou tanto tempo!
O que aconteceu?
Nada!
Ajudei-te?
Quis ajudar,
mas não resultou!

Tratei-te como uma flor,
como uma rosa:
vermelha ou amarela!
Queria ver a tua evolução,
tratei-te com todo o amor,
com o coração.
Ilusão ou desilusão?
Não sei responder!

Pensei
que estavas feliz,
mas o Sol não me ajudou.
Foste empalidecendo,
eu fui sofrendo…

Aqui estou triste,
angustiado,
desesperado,
por não haver um sol nascente,
que te ajude,
como eu gostava!

Passou tanto tempo:
ainda estou aqui!
Não como antes,
mas só:
falta-me a rosa,
que já não é como antes!

José Manuel Brazão

Sonhar é fácil, mas prudência!



Na vida sempre se sonhou e assim continuará, como parte da natureza humana!

O sonho é um momento que por vezes nos entusiasma e noutras nos entristece levando até à desilusão!

O sonho contém como um dos ingredientes a ilusão, o fascínio e quantas vezes perdem a noção da realidade!

E aqui pode entrar um conflito humano em que a pessoa vê tudo ao contrário do que queria realizado!

Se não houver alguém por perto – bem acordado – a ajudar a outra sobre o que se está passar o “sonhador” caminha para um abismo!

Já assisti a casos de grandes fascínios, deslumbramentos e até grandes paixões que levaram as “vítimas” a demorarem por compreender a razão natural das coisas!

Mas há o outro lado do sonho!

Existem sonhos que ligados ao “acreditar” alimentam a esperança e nem sempre mas algumas vezes transformam o sonho em realidade!

Contudo esta situação não serve de regra, mas apenas uma excepção!

Quando se escreve, a liberdade de inspiração alimenta momentos sonháveis, mas tudo não passa de um texto com uma história, apenas uma história …

Sonhar é fácil, mas prudência!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 27 de março de 2009

Amor da minha vida


Amo-te
como nunca amei!

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
poema da minha vida,
da nossa vida!

José Manuel Brazão

O eco das tuas palavras



Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!

Mulher
que se dá por inteiro,
busca o caminho
para si
e para as suas rosas.

Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade
e o direito à felicidade!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 26 de março de 2009

Principe desencantado


Ele era o príncipe
que a princesa do Sol,
tanto procurou
e encontrou!

O príncipe não era da realeza
mas do povo para o povo,
mas procurava na vida
usar beleza:
dando amor,
ajudando
os que precisavam de ajuda,
dando o carinho
que recebia de outros,
protegendo
as crianças frágeis,
muitas com fome…

Afinal
a princesa do Sol
encontrou
um príncipe do povo,
um príncipe desencantado
com o seu “Reino” …

José Manuel Brazão

Abro-me ao Mundo


Sonhando
vou por aí,
sinto-me
entre a terra e o céu!

Percorro
montes e vales,
rios e oceanos,
países e continentes.

E o que vejo?

Fome e miséria,
iminentes mortes.

Bem –estar,
muito bem-estar,
ignorando os carentes.

Atroz egoísmo
num planeta
com guerras,
ódios, invejas;
amor onde paras?

O sonho
vai partindo
e deixa-me a imagem
de que existem dois mundos!!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 25 de março de 2009

Princesa do Sol



Vejo o Sol sorrir!

Porquê?
Porque me ilumina
torna caloroso o meu amor,
porque me fascina!

A sua luz,
O seu esplendor!
Como é belo
e me faz sonhar!

Desfilam pelos meus olhos,
Figuras de mulheres,
muito belas, que me encantam,
me seduzem!

Entre elas
Há uma que me diz:
És o meu príncipe,
tanto te procurei
e encontrei-te
para não mais te deixar!

O nosso amor está iluminado
e eu sou:
a tua princesa do Sol!

José Manuel Brazão

terça-feira, 24 de março de 2009

Procuro a felicidade. Existirá?



Durante esta passagem pela Terra que a tenho procurado, mas não a tenho encontrado e muito menos conquistado. Já cheguei a pôr em dúvida a sua existência ou que se tratasse duma miragem, dum mito!

Lendo recentemente pensamentos de humanistas que sempre admirei, parei e reflecti sobre alguns:

“Não existe caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.”
(Mahatma Ghandi)

“Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram
todos os segredos, inclusive o da felicidade.” (Charles Chaplin)

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” (Francisco Cândido Xavier - Chico Xavier)


Procuro na utopia … ser feliz

Procuro sonhando
o que não encontro acordado.
Sonho com a vida
que me falta conhecer;
Sonho com as pessoas
que amo em silêncio
e que quero ajudar:
amando!
Sonho com as pessoas
que me ouçam,
me entendam.
É bom sentir-me vivo,
olhando para trás
e vendo
que não posso viver
um novo começo,
mas que posso viver
um novo fim.
Procuro na utopia,
a esperança
de ser feliz,
serenamente …

José Manuel Brazão
22.04.05


Esta vida que é um caminho percorrido por nós com muito erros, muitas distracções e, pior que isso, com invejas, intolerâncias, ódios que não contribuem para a paz e harmonia entre os Homens e, consequentemente, no Universo.
Nesta fase da minha vida resta esforçar-me por conhecer melhor o caminho (Ghandi), tentar descobrir o segredo ( Chaplin) e fazer um novo fim (Chico Xavier) e continuar a conquistar momentos felizes.

Momentos felizes, sim!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 23 de março de 2009

Só Deus sabe...


Vejo-me
pensando, pensando,
em momentos da Vida,
porquê?

Passar
momentos dolorosos,
em que tudo corre mal…

Passar
Momentos generosos,
em que tudo corre bem…

Equilíbrio no destino,
esperança
de dias diferentes,
um amanhã, talvez!

Só Deus sabe …

Eu espero …

José Manuel Brazão

* Com o devido respeito pelos não crentes *

És o meu Sol


Começo o dia
admirando a tua luz!

Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!

Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!

José Manuel Brazão

domingo, 22 de março de 2009

Aguardo o teu sorriso!


Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Conhecemo-nos
tão bem,
como se vivêssemos,
juntos
cada instante da vida!

Distante
vivo as tuas amarguras,
os teus dilemas,
o querer e não poder,
que por vezes
penso :
estamos tão próximos!

O meu coração
embriaga-se de paixão,
de amor;
visto-te rosas vermelhas.
Olho o teu corpo,
fascino-me
com esse jardim,
delicio-me
com as pétalas de amor,
cheiro
o aroma que vem do teu corpo!

São os meus pensamentos,
distante de ti!
Estou cansado de sonhar,
mas vivo para te amar!

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Aguardo o teu sorriso!

José Manuel Brazão

* Sinta em cada palavra um sorriso! * Marta Vasil

sábado, 21 de março de 2009

Renascer


Nasci
para um caminho.

Cresci
a percorrê-lo
parando
aqui e acolá,
pensando
na linha da vida!

Vivi
entre hesitações,
sensações
e tentações!

Vivo
numa curva do caminho,
procurando meu destino,
sempre
com o olhar
em quem passa,
nos que vou conhecendo:
que me acarinham,
me sorriem
e nos que me amam!

Renascerei
para ser melhor,
do que fui ontem…

José Manuel Brazão

Dia Mundial da Poesia – 21.MARÇO .2009



Desde que escrevo e publico, de facto a larga maioria de leitores são mulheres, até porque a minha Poesia tem sido encaminhada mais para a Mulher, procurando dignificar as suas características consoante a Natureza as dotou!

Por isso escolhi uma Mulher bem representativa dos Autores de Poesia de todos os tempos!
José Manuel Brazão



Ser poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e cetim…
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente…
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca

sexta-feira, 20 de março de 2009

Admiração pela Poesia e pelos Poetas


Escrever e publicar, nomeadamente, na NET permite criar-se um elo de ligação entre Autores e Leitores, que muitas vezes entram nas nossas vidas privadas e crescem e fortalecem futuras relações de Amizade e de Amor!

Eu recebo muitos contactos em que me enviam flores, desejam felicidades e mensagens emotivas e sensibilizantes.

Entendi publicar um exemplo, que representa tudo o que descrevi!

Bem hajam todos os que me têm concedido a sua simpatia, carinho e reconhecimento pelo homem e pelo escritor!
José Manuel Brazão


Um presente em mensagem

Foi Deus,
que me entregou de presente você.
no teu sorriso hoje eu quero viver..
no teu abraço encontrei minha paz!!

Valeu.
ter esperado o tempo passar.
para de uma vez meu amor entregar..
e não sentir solidão nunca mais.

Uma leitora Amiga

Compreendo...


Pelas minhas posições perante a Vida poucas pessoas me compreendem.
É um grupo muito restrito.

Pessoas que convivem comigo há muitos anos, mas tenho um caminho a percorrer. Uma missão a cumprir.

No meu cantinho faço constantes auto-reflexões para tentar melhorar os pontos fracos (corrigir os meus erros). Tarefa difícil, mas convém persistir!

Naquilo que estamos bem na vida, aí ganhar forças para prosseguir!

Neste aspecto de “estar bem com a vida” tenho muita gente a rodear-me; em cada dia conquisto pessoas que com o tempo se tornam meus amigos!

A esses vivo no meu silêncio as suas alegrias e as tristezas. Como se fossem minhas!

Esses amigos sentem que eu os compreendo e confortam-se por serem compreendidos.

Está em mim a facilidade da compreensão como se as conhecesse há muito tempo.
Algumas só as conheço através da Net, mas nasce uma “magia” como se nos conhecêssemos há muito tempo! Imagino-as!

Nasci e quero terminar o meu caminho com a maior evolução possível em que prevaleça o amor, tolerância e compreensão! Compreendo…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 19 de março de 2009

Meu Pai distante


Viveste tão perto de mim,
mas foste um pai distante!

Desde a minha juventude,
Senti essa atitude!

Parecias esconder o Amor,
ou não saberias,
Quanto eu precisava de ti?

Eras um pai respeitado
e amado.

Eu existia,
mas vivia angustiado,
sem saber
se era um filho amado!

Partiste!

Onde te encontras,
espera por mim,
porque já aprendeste,
o que é:
um filho pouco amado
ou um pai distante!

* O meu Pai será o símbolo deste dia *

José Manuel Brazão

Comentário de Márcia Oliveira:
Um poema bem triste. Uma imagem que ficou para sempre. Mas tenha certeza de que foi muito amado sim, é que às vezes as pessoas não conseguem expressar seus sentimentos. Devemos amar as pessoas como elas são.Ame seus filhos, seus netos e distribua todo esse amor que você tem com todos. Que você e todos os pais sejam muito felizes nesse dia e que essa felicidade dure para sempre. Amando e dando amor.
Carinho,
Márcia.

Resposta ao comentário:
Querida Márcia
O poema diz quem somos. Nem como Pais somos perfeitos!

Se reparaste no final em rodapé digo que ele hoje é o meu simbolo do dia do Pai!

Disse a Verdade precisamente por Amor a ele!
Uma lição de vida que me faz dar Amor a todos!
Conheces-me bem e sabes a emoção que sinto neste momento!
Beijos com carinho

Dia do Pai: a imagem

quarta-feira, 18 de março de 2009

Solta-te amor!


Vives amarrada
à tua vida,
com hesitações,
sem saber
o teu caminho…

Mulher apaixonada,
com amor,
muito amor.
que nas tuas vacilações,
já não sabes:
se é amizade, paixão
ou amor!

O teu coração
espera
que te encontres
e depois:
liberta-te;
solta-te, Amor!

José Manuel Brazão

terça-feira, 17 de março de 2009

No teu sorriso vejo Luz


Quando apareces,
no teu sorriso,
vejo Luz
e fico sereno!

Quando olhas,
no teu sorriso,
vejo Luz
nos teus olhos!

Quando falas,
no teu sorriso,
vejo Luz
nas tuas palavras!

Teu sorriso
é um gesto de carinho,
um gesto de amor;
é o teu Caminho,
haver Luz no teu sorriso.

José Manuel Brazão

Amor crescente




Pensar em ti
é voar por aí.
Libertar a tristeza
conquistar a alegria,
não me sentir só!

Pensar em ti
é sonhar
com a mulher cautelosa,
sensível, gentil,
generosa,
muito subtil!

Pensar em ti,
é amar
a mulher generosa,
por um amor crescente!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 16 de março de 2009

Ninguém


Ninguém tem força
para combater
o nosso amor,
mais vivo,
puro e sólido!

Ninguém tem força
para me boicotar,
para destruir
a minha imagem,
que vai para além
de vontades,
convulsões
ou perturbações!

Ninguém tem força
para mudar
a minha forma de viver;
límpida
e bem espelhada
na água da Vida!

Ninguém tem força
para me afastar
do meu caminho:
eu o decidi
e eu o farei!

Ninguém tem força
para de amor falar,
sem o praticar!

Eu
com serenidade,
confio
que o amor vencerá!

José Manuel Brazão

domingo, 15 de março de 2009

Amor sem limites


Quando o amor
se deixa dormir,
acordo-o!

Não posso viver
sem ele a funcionar!

Muitos esperam
a minha palavra,
o meu carinho
até
a minha tolerância!

A todos acudo.
Para uns
basta a minha presença,
o meu olá,
ou um até breve!
Para outros
um conselho,
uma prece,
uma esperança.

Para mim
fica o consolo
do bem procurar
e o mal evitar!

Para mim
fica o que basta,
não importa…

dou
o amor sem limites…

José Manuel Brazão

Acima de tudo, amar-te Luisa


Serão sempre poucas as palavras sobre a Luisa e o António!

Na minha perspectiva escrever sobre ambos é tratar da Vida em consenso,
Em luta de mãos dadas é no acreditar que amanhã haverá evolução constante e que enriquecerá vida saudavelmente vivida ao longo de tantos anos de vida conjunta, de vida de um grande Amor!

Quando falamos de dois seres que coabitam diz-se: cônjuges, mulher e marido,
Esposos, mas nos meus Amigos Luisa e António só encontro uma palavra adequada: companheiros!

Companheiros, porquê?

Porque poderão dizer que se amam, se adoram, tu és meu, tu és minha e outras coisas meladas, mas se não forem solidários nas alegrias e nas tristezas, todas aquelas palavras, apenas são meras palavras!

Como eu entendo a Vida o António é a pessoa que é – e que eu muito estimo fraternalmente – porque ao seu lado está uma grande Mulher: Luisa o grande Amor já dos tempos de Escola!

Não esquecerei as palavras de Ambos para comigo vestidas de grande humildade neste dia 14 de Março.

Muita Luz no vosso caminho de Amor e de Vida!

José Manuel Brazão


(Dedicado ao Amor ideal: Luisa e António Martins)

sexta-feira, 13 de março de 2009

Esqueço-me de mim...


Amo-te
como nunca amei.
Quando
penso em ti,
perco-me no tempo
e esqueço-me de mim!

És tudo na minha vida,
sem ti,
fica um vazio,
a mente adormecida!

És o meu destino,
o meu anjo,
a sombra
que me acompanha
na vida
que eu quero de alegria,
libertando-me da tristeza.

Espero-te a qualquer tempo,
porque de ti não esqueço!

José Manuel Brazão

* Para todas Mulheres que desejam ou têm um Amor assim! *

quinta-feira, 12 de março de 2009

Que vida...?


Vida que vivi
e não desejava!

Uma vida
no tempo disfarçando,
como se tudo estivesse bem!

No silêncio
vivendo a verdade,
amarga,
muito amarga,
mas resignando
às desventuras,
pensando no sofrimento,
muito sofrimento,
de outros…

Cansado, penso que o caminho
se desviou de mim
e não tenho a quem perguntar:
para onde vou?

Sei
quantas pedras desviei,
sei
quantas lutas travei,
mas não sei,
porque o amor se esconde.

Tem vergonha de mim?

Penso que não!

Terei dado
a quem não merecia?

Talvez!
Mas não me arrependo,
porque o amor dá-se
e não se retira!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 11 de março de 2009

Anjo meu


Anda comigo
a tua imagem:
sempre!

É noite
e neste silêncio,
olhei para o céu,
descortinei a lua,
fixei-a;
noite de luar,
com estrelas brilhando,
deslumbrei-me
porque pareciam
iluminar o meu corpo.

Olhei a tua imagem,
também estava iluminada.

Fechei meus olhos
com a luz intensa.
Desfilaram na minha mente,
muitos anjos.
Um deles desceu mais
e nas imagens mentais,
vestias de anjo!

Voltei para o meu cantinho
e o meu Anjo
pertence ao Universo.

Na Terra
tu és o anjo meu!

José Manuel Brazão

terça-feira, 10 de março de 2009

O teu olhar


Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida,
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor sofrido,
por um amor contido.

José Manuel Brazão

segunda-feira, 9 de março de 2009

Sol nascente


Lindo dia de sol;
provoca calor,
exalta sentimentos,
gera emoções.
Lindo dia de sol
que eleva o amor.
Ficam as mulheres bonitas,
com coração palpitante.
Olho-as
e noto entre elas,
uma mulher especial:
de imagem luzente,
parece um sol nascente.
Aquece as minhas emoções,
aconchega o meu amor,
revive os meus sentimentos,
este sol nascente
no meu porto de sonhos!

José Manuel Brazão

domingo, 8 de março de 2009

Amores da minha poesia


Existem amores
pela minha poesia!
Mulheres
que me esperam
com a minha poesia!

Tão simples
escrever sobre a vida,
como grandioso
o carinho
destas mulheres,
que não esquecem
a minha existência,
que me reconfortam,
por valer a pena
a minha persistência,
com sentimentos coerentes,
para estes amores ardentes!

José Manuel Brazão

Dignidade da Mulher


Sou contra os dias internacionais de qualquer coisa!

Entendo que essa tentativa de “homenagear” a criança, a mulher, a paz e outras coisas mais, é um atentado à dignidade de cada pessoa envolvida e um “vendaval” de hipocrisia!

Não concebo, existirem dias diferentes para se transmitir solidariedade, amor, presença, carinho e uma coluna enorme de gestos e atitudes!

Eu não pactuo com esta discriminação, que se transforma nos dias seguintes em segregação!

Em Poesia eu tenho escrito muito sobre a mulher, procurando no meu estilo prestigiá-la e dignificá-la!

E é isso que farei hoje. Não me alheando da Poesia será mais um dia – como tantos outros - que escreverei sobre a Mulher como a Natureza a enviou a este Mundo!

Encanto, muito encanto …

Encanto,
muito encanto!

Quando vejo
o teu sorriso,
sorriso radioso,
vem vestido de branco.

Olhas-me
e sorris
generosa comigo,
como se há muito
fosse teu amigo!

Encanto,
muito encanto!

Já penso,
que ficará saudade,
quando partirmos,
seguindo nossos caminhos.

Ficará a amizade
a ternura, com:
encanto,
muito encanto…

José Manuel Brazão

sábado, 7 de março de 2009

Vieste!


Sinto à minha volta
a solidão.
Não a solidão
para estar só.
Mas a solidão,
de ficar só.

Apareceste,
vieste,
para não ficar tão só.
São amigos de verdade,
os poucos que me ajudam
e estão presentes,
na realidade.

Não peço muito:
é doce,
é consolador,
ter por perto
ou em pensamento,
gente com sentimento,
que dão amor,
muito amor…

José Manuel Brazão


* A todos aqueles que a Vida nos permitiu reconhecer como Amigos *

quinta-feira, 5 de março de 2009

Distância une corações


Mulher discreta,
distinta
e generosa
de coração aberto!

Mulher cautelosa,
dá carinho
e amor
a quem precisa
e deles padece!

Mulher interessante,
parece distante,
mas na hora
dá a mão,
cria emoções
e neste caminho
que percorremos,
bem longe
um do outro,
a distância
une nossos corações!

José Manuel Brazão

( No pensamento as Amigas íntimas Glória, Liberdade e Márcia )

terça-feira, 3 de março de 2009

Um poema sem palavras





José Manuel Brazão

Dia cinzento


Amanheceu!
Vejo a casa escura,
dou passos,
vou à janela,
olho para o rio,
tudo escuro,
dia cinzento!

Sinto
meu corpo frio,
fraco,
sem força interior!

Estará minha alma,
da cor do dia?

Sinto-me triste,
cinzento
como o dia!

Ando pela casa,
recordo o passado;
filhos brincando,
movimento.

Olho para o hoje,
que vejo:
um homem amado
por quem não o conhece,
por poucos amigos,
por um irmão
e pouco mais…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 2 de março de 2009

O teu silêncio



Passam dias,
meses, anos
e o teu silêncio
abraçado à dor,
por um amor
sonhado, desejado
e vivido na sombra
das nossas almas!

Amor
que a Lua sorri
em noites de luar!

Luar
que aumenta a paixão
o desejo
a libertação
de um amor,
que será eterno,
Aqui e Além!

José Manuel Brazão

domingo, 1 de março de 2009

Princesas do Povo - Mulheres


Tenho raízes familiares que me dão ânimo para o tema deste texto.

Nasci numa família em que a minha Mãe vivendo numa classe média acentuada para a época, viveu sempre a cuidar dos mais necessitados.

Foi madrinha de muitas jovens, que não tendo posses para comprar o vestido de noiva e fazer algum enxoval, convidavam-na sabendo que ela ajudaria.

Lembro-me como se se passasse agora!

Esta foi a primeira princesa do povo e que mais me marcou!

Deve estar sorrindo lá no seu descanso passados trinta e seis anos.

Tenho muitas saudades dessa princesa do povo, mas não padeço, porque são saudades de que se gosta…

Conheço – felizmente – muitas princesas do povo: voluntárias de acção social,

Mulheres das artes, domésticas, profissionais com actividades propícias a dar amor e muitas jovens que já sabem o que é Amor de Verdade!

Princesas de corte só conheci uma a que me rendi: Diana de Spencer, que lutou contra tudo e todos.

Protagonizou-se e isso não convinha!

Mulher bondosa, generosa, cheia de compaixão pelo seu semelhante, seu irmão e não seu súbdito.


Citarei algumas palavras que evidenciam o que acabo de escrever:

Por vezes, podiam ver a luz que vinha dos meus olhos e, algumas vezes, podiam senti-la também jorrando do meu coração, quando eu estava em posição de me entregar, o que certamente nem sempre era capaz de fazer. Diana de Spencer

José Manuel Brazão


Dedico à minha Mãe e a todas Mulheres que se imaginem no meu pensamento.