**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Na alma do Poeta

Nem sempre a coragem
está em mim
e nela tento buscar
as forças que preciso.
Choro em silêncio
lágrimas ocultas
na alma do Poeta.

E em noites sem Lua
vem uma Luz iluminar
o meu coração de Homem
e Deus enxugar essas lágrimas,
deixando lágrimas do Poeta,
serem de alegria, alegria pensando
em quem lê a sua Poesia!

Minha Mãe e a Poesia
serão sempre amor eterno!



José Manuel Brazão

1 comentário:

  1. Olá amigo! Passando para te cumprimentar e apreciar este belo poema. Sinto o mesmo que tu, com relação a minha querida e inesquecível mãe.

    Abraços, um Feliz natal e um Ano Novo repleto de realizações.

    Furtado.

    ResponderEliminar

Muito obrigado pela sua visita. Deixe o seu comentário por favor.