**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O silêncio da tua alma

Vives como queres,
com esse silêncio,
que no tempo
guardas o amor
que não esqueces,
desejas e está dentro de ti!
Com esse silêncio,
continuas sonhando,
sentindo o corpo amado,
o seu cheiro, o seu respirar!

Não te importas de viver assim,
resignada pelo que a Vida te deu,
amares quem te ama,
recordares o que se viveu,
apesar da distância,
mas próximo com as almas!



José Manuel Brazão

1 comentário:

  1. As lembranças e recordações compõem as páginas do livro da existência. Lindíssima poesia.

    ResponderEliminar

Muito obrigado pela sua visita. Deixe o seu comentário por favor.