**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Olhos nos olhos

Quando fecho meus olhos tristes
Teus meigos olhos me invadem
Olhos que sorriem para os meus
Meus olhos rasos d'água diluem-se
Então nesse momento não há como
Desprender meus olhos dos teus
Corpo e alma enfim compreendem
Essa força que nos une e acalanta
Nosso olhar é luz e fogo e graça
Quando juntos é criatividade pura
Ao te ver miro-me em um espelho
Que logo devolve-me cada reflexo
Teu olhar é porto seguro, amor meu
Onde estou ancorada para sempre
De mãos dadas ou amando-nos
Olhos nos olhos, carne na carne
É no céu que nos encontramos
Pudera eu beber cada lágrima vertida
Navegar pela distância desse mar sem fim.

Luciana Silveira

[...]

Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…

pensas na vida
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados...
 
José Manuel Brazão

1 comentário:

  1. Amigo postei há dias atrás seu poema em SEM OLHARES CRÍTICOS e o pessoal até deixou comentários por lá. Só faltou a sua presença. Avisei por comentário aqui, mas acho que não foi publicado. Por aqui é sempre tudo cheio de intensidades e emoções...
    Grande fim de semana e um abraço

    ResponderEliminar

Muito obrigado pela sua visita. Deixe o seu comentário por favor.