**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Uma pintura em poema


Logo que te vi,
tua beleza
distinta, rara,
me fez pensar:
daria um belo quadro!

Não sou pintor,
mas escrevo poemas,
afastei dilemas
para admirar
esta mulher em Poesia!

De sorriso franco,
sincero,
corpo esbelto,
ela me encantou
com as suas palavras;
ouvi a sua sinceridade,
Generosidade
e a beleza para o quadro
fui esboçando!

Ela olhou para mim
e disse:
és mesmo poeta do amor!

Olhei-a:
sou poeta com amor
e este quadro-poema,
será com amor,
por amor!

Deste-me
o primeiro beijo,
por gratidão,
vendo em mim,
uma lágrima de emoção!

José Manuel Brazão

Dedicado à minha Amiga a pintora Rita Zanfra

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Amar-te-ei sempre!


Um amor assim,
vivido
e alimentado por mim,

de quem ama com alma!

Um amor
no tempo em silêncio,
na memória do tempo,
com lágrimas
guardadas na alma
e outras
escondidas na sombra da Lua!

No resto do meu caminho,
até final desta vivência,
amar-te-ei para sempre!

José Manuel Brazão

Ando triste!


Uns dias
pareço um Sol,
noutros dias
pareço uma escuridão!

Não sei
como estou assim,
eu, que sou um girassol,
procurando a Luz
e que dou amor sem fim!

A vida é bela,
agarro-me a ela
para não ficar assim:
ando triste
e o amor também!

José Manuel Brazão

domingo, 27 de setembro de 2009

Sou quem sou!



Sou
o que a vida me permitiu,
sou
o que na vida me sorriu,
me entristeceu,
me enlutou…

Sou
um amigo da paz,
da tolerância
e do Amor…

Sou
um amigo fiel,
sempre ao lado
dos fracos,
dos aflitos,
dos carentes.

Sou
um homem
que defende
a dignidade,
a honra
e a verdade!

Sou
o que outros pensarem,
mas, sou quem sou!

José Manuel Brazão

sábado, 26 de setembro de 2009

O Amor...


O amor
é um sentimento
para viver
e fortalecer!

O amor
é vida!
Não é teatro,
para haver ensaios!

O amor
não é um lamento,
mas uma convicção
em que fala o coração!

Sem amor
a vida não faz sentido!

José Manuel Brazão

Amor calado (Vida)



Vivo no silêncio,
a chama deste amor,
amor calado!
Vivo este amor,
com o coração
cheio de paixão.
de angústia,
de sonhos.

Como um pássaro,
voo alto,
não sabendo
até onde vai
este amor,
amor calado!

Desço à Terra,
paro e penso
neste amor intenso:
vejo-a vestida de amor,
linda e elegante,
sorrindo,
por este amor calado,
cheio de palavras,
de gestos e afectos …

José Manuel Brazão

De mãos dadas



Passa o tempo
e nós
sempre juntos,
sempre unidos
para o bem,
e para o pior,
solidários, solitários …

Não te deixo,
não me deixas.
Nossos corações batem,
cada vez:
que penso em ti
e tu pensas em mim!

Estendemos as mãos
para nos aproximarmos.
Puxam nossos corpos,
mas não conseguem!
O nosso amor
é superior!

Estaremos Aqui ou Além,
como sempre
de mãos dadas!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Anjo da noite


Apareces-me
como anjo da noite,
trazendo
teu beijo divino,
para o anjo lindo!

Conforto-me
com teu gesto de amor,
enviado de bem longe,
pelo teu coração,
como se estivesses
perto de mim!

E estamos!

Nesse momento,
percorremos a noite,
serenando
quem de nós precisa…

Regressamos
às nossas origens,
esperando pelo amanhã,
meu anjo da noite!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O meu pedido



Um dia pediste-me um poema.

Tu sabes que o poema que te dei foi a minha amizade.

Não precisas de escrever todas as letras para que te entenda. Não necessito de falar a frase completa para que me sintas.


Tenho-te num abraço sem fim. Numa amizade duradoira e sincera.

Para quê pensar em desilusão se tens o melhor dentro do coração? Para quê desanimar se tens o dom de amar? Agarra-te à riqueza da vida que já viveste, às magoas, porque não?

É sempre melhor que chegar ao fim e não sentir nada.

Enquanto estiveres aí, eu estou aqui…

Beijo desta amiga sincera

Vanda Paz

Um dia o meu pedido concretizou-se e Vanda soube escolher o tempo e o modo!
Emocionado e comovido agradeci com um simples poema, mas a verdade que nos une!


A amizade, um poema!

A amizade,
é uma palavra
que nasceu com Luz,
para iluminar
os que acreditam
e a praticam!

A amizade
é uma palavra
para ser entendida
nos gestos,
nos sentimentos!

A amizade
é uma palavra
para ser vivida
com nobreza!

A amizade
reflecte beleza,
vestindo um poema!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Porquê? Este silêncio!


Penso na minha vida,
nas pessoas
que amo e amei,

Sinto-me só,
numa solidão
que nunca tive!

Porquê?
Este silêncio!

Penso
e não encontro resposta!

José Manuel Brazão

sábado, 19 de setembro de 2009

Outono da minha vida


As folhas caem
como desfalecidas.
O vento as leva
e outras nascem.
Nós partimos
e outros chegam.
Ainda estou vivendo;
o meu Outono!
O corpo dorido
e as folhas amarelecidas,
parecem Outono.
O meu Outono é Inverno:
frio, triste, doente.
Não há agasalho
que aqueça a minha tristeza,
nem um sol nascente,
que traga de volta a alegria.
Outono:
folhas caídas sem destino
que leva o vento.
Agarrado à esperança,
espero pela bonança,
para ser folha com destino …

José Manuel Brazão

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Estou vivo… para continuar a amar-te!


Como a vida me contempla!

Cada vez
te amo mais!

És o Sol,
O Céu, a Lua,
a natureza
no seu esplendor!

Um amor
Que envolve minha Vida,
Com alegrias
E tristezas
Momentos felizes
E sorrisos
De paixão e amor,
Com um coração que me diz:

Estou vivo…
para continuar a amar-te!

José Manuel Brazão

Tu e eu



Amo-te
e não liberto
esta paixão
que não abandona
o meu coração!

Amas-me
e não libertas
essa paixão
que não abandona
o teu coração!

Tu e eu
somos um,
na paixão
e no amor!

José Manuel Brazão

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sinto saudades do futuro!


Saudades
Palavra tão intensa,
que viveu sempre comigo,
quer por um amigo,
quer pela família imensa.

Saudades
da vida que escolhi
e nem sempre vivi ...

Saudades
da vida com alegria
que vivia.

Saudades
do amor ao próximo,
da tolerância,
da humildade,
do perdão.

Batendo o meu coração,
como um homem de Fé,
sinto saudades da Esperança,
sinto saudades do Futuro ...

José Manuel Brazão

Borboleta da minha vida


Há muito
que voas por mim,
em mim!

Voas, voas,
sem descanso,
vais
para onde vou;
na manhã de cada dia,
páras junto a mim
e no teu frenesim,
acordas-me,
mostras-me o Sol,
que nos ilumina
e começas
os teus movimentos
de carinho,
preocupação
e dedicação por mim!

Penso,
penso muito,
donde veio ela
e porque se dedicou a mim?

Uma borboleta assim,
terá amor?
Amor por um homem
que lhe dá atenção,
dá o coração
para quem o acarinha!

Chamo-lhe Butterfly!

Vou por aí,
pelas ruas da cidade
com ela no meu ombro,
todos nos olham,
de espanto,
de admiração
sorrindo!

Como uma borboleta
com tanta liberdade,
se priva dela,
para não me abandonar
e viver comigo,
com este amigo,
para todo o sempre!

José Manuel Brazão

domingo, 13 de setembro de 2009

Ser feliz


Numa das conversas diárias com a Nanda disse-lhe se eu alguma vez saberia na Vida o que é ser feliz!

Ela respondeu-me logo com a sua generosidade: … mas um dia serás…!

Pensei na sua resposta e nasceu este poema:


… mas um dia serás…

Como eu vivo
nesta imensa rebeldia,
de procurar
tudo o que é difícil
para conquistar!

Percorri
um longo caminho,
com pedras,
muitas pedras,
que retirei
uma a uma,
para chegar até aqui!

Parei
à beira desse caminho,
recordando imagens,
que ora sorria,
ora entristecia!

Pensei
se teria encontrado
o ser feliz!
Senti silêncio,
mas daí a pouco,
veio uma Luz
em forma de mulher,
que me disse:
…mas um dia serás…

José Manuel Brazão

Poesia e Paixão


Grande parte desta minha Vida tenho analisado o Amor em todas as suas vertentes!

Desde há vinte anos entrego-me ao próximo (ajudando quem quer ser ajudado), vivendo com paixão a todas as causas onde possa ser útil!

Existe ainda em mim o meu coração brotar amor por todos os que me são queridos!

O meu Amor é com luta, sofrido até à conquista!

Há poucos anos nasceu-me a Poesia e durante este tempo, no meu estilo simples mas autêntico escrevo as minhas preocupações, os meus sentimentos de paixão e amor, as angústias, as tristezas e os momentos felizes!

Tudo duma forma que quem me leia, se reveja nas minhas palavras, porque todos os textos contêm casos da vida de cada um de nós!

Na Poesia, a minha existe e por isso escrevi que as coisas eternas em mim
serão o Amor e a Poesia!

José Manuel Brazão

Amor vivido no meu silêncio


Sofro,
sofro muito,
com este amor,
vivido
no meu silêncio!

Amo
como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!

Tantas rosas conheci
e só esta
eu admiro
e amo!

No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
mas que me dá
o afecto, o amor!

É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!

Estou
neste amor
Vivido em silêncio,
até partir
na minha ascensão...

José Manuel Brazão

sábado, 12 de setembro de 2009

De mãos dadas



Passa o tempo
e nós
sempre juntos,
sempre unidos
para o bem,
e para o pior,
solidários, solitários …

Não te deixo,
não me deixas.
Nossos corações batem,
cada vez:
que penso em ti
e tu pensas em mim!

Estendemos as mãos
para nos aproximarmos.
Puxam nossos corpos,
mas não conseguem!
O nosso amor
é superior!

Estaremos Aqui ou Além,
como sempre
de mãos dadas!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Amor... só amor!


Sem ti,
dilacera meu coração,
sinto-me só,
sem forças para reagir
e procuro-te!

Ansioso
nessa espera,
porque sem ti,
fico sem jeito!

Aflita,
sabes
que estou assim;
chegas,
abraçamos,
com ternura,
encanto
que este amor
vive:
amor… só amor!

José Manuel Brazão

Morrer por amor


O amor sentido
por mim
não se explica,
sente-se…

Penso
nas tuas palavras
de encanto,
paixão e amor!

Preciso de ti
sem limites,
hesitações
ou recuos!

És o meu amor,
amor da minha vida!

És o meu amor,
que por ti daria vida!

És o meu amor.
que por ti,
estou preparado,
para morrer por amor!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Tó e Zé - Amigos divinais


Logo que entrei no Luso um dos meus primeiros visitantes foi o António!

Senti dentro de mim que estava ali um bom homem e uma boa Alma!

Decorreu o tempo e criou-se uma amizade florescida e fortalecida devido ao bom trato que ele usa com todos os Colegas! Um ilustre Colega e querido Amigo!

Recordo as "malandrices" que lhe fiz ao longo do tempo e ele sereno com sorriso "aguentando" com a sua humildade permanente as "malandrices" mais provocantes!

E só tenho convivido assim com ele, porque o considero um querido Amigo!

Amigos assim procuro conservá-los e agradecer a Ele por me ter concedido tais graças.

Fiquei muito feliz, aliás senti um momento feliz quando recebi a notícia do lançamento do seu primeiro livro de poesia “Ser Poeta” no dia 14 de Marçode 2009!

A sua humildade e discrição foram premiadas e ao António o poeta desejo-lhe muito sucesso!

Ao António ser humano e meu Amigo que tenha muitas primaveras divinais com a Luisa sua companheira e o Gonçalo seu filho!

Saudações poéticas

Abração

José Manuel Brazão

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mulher vestida de amor!



É lindo o teu vestir,
feito de amor!

Rodas
e dizes-me:

Gostas dele?
Fi-lo a pensar em ti!

É lindo meu amor,
nunca vi vestido igual
e em ti…
que és linda,
muito linda!

Voltas a rodar
e nesse girar
vejo a tua imagem:
a princesa do Sol
que ilumina os meus dias;
o resto da minha Vida!

José Manuel Brazão

A lua a contemplar!


A Lua a contemplar!

Pensei na alegria,
que não tens,
mas que me dás,
quando comigo estás!

Entendes
como um carinho,
que me conforta,
me serena!

Como te compreendo!

Tens
um coração aberto,
para me oferecer
aquilo que procuro…

Entendes
que preciso esquecer
um passado sofrido,
com marcas na alma,
e levar-me
por um caminho
com esperança
e harmonia
onde encontrarei
o que procuramos:
paz, amor
e o Sol a sorrir
e a Lua a contemplar!

José Manuel Brazão

domingo, 6 de setembro de 2009

Por ti


Por ti
conquistarei
o Sol, a Lua,
a Vida!

Por ti
serei alegre,
romântico
e generoso!

Por ti
encontrei a Luz,
a paz,
a harmonia,
a serenidade!

Por ti
conquistei a felicidade!

José Manuel Brazão

Existe um poeta jovem...


Existe um homem idoso,
pelo caminho percorrido,
cansado pela luta.
Por vezes divertido,
outras pesaroso.
Esperançoso
pelo dia de amanhã,
enfrentava teimoso,
o que a vida parecia negar.
Solitário nesta viagem,
procurava amizades
e sentia saudades,
dos fieis amigos.
Procuram-se!
Existem poucos,
mas o suficiente,
para a minha teimosia:
a Esperança!
Existe um poeta jovem,
que aprendeu
e continua a aprender
a vida sentida
e não pensada!
Escreve as palavras
com o poder da verdade;
com a cultura da vida.
Escreve as palavras
de coração aberto,
sendo mensageiro do alento
e do alimento da Alma.
Se conseguir:
não existe o homem idoso.
Continua a existir o poeta jovem.

José Manuel Brazão

sábado, 5 de setembro de 2009

Duas vidas distintas


Duas vidas
que se encontraram,
para viver uma vida
muito especial,
com amores
de forte convicção!

Duas vidas,
um destino:
duas almas,
que lutam
por um ideal,
uma vida sem igual!

Duas vidas distintas,
Num amor comum!

José Manuel Brazão

Caminhemos … (dai-me forças!)


Tanto caminhei,
tanto amei
e amo,
tanto ajudei
e fui ajudado!

Tanto caminhei
procurando momentos felizes,
ver os outros nesses momentos
e ficar reconfortado!

E agora?

Caminho,
caminhemos (dai-me forças!),
com paz interior,
amor, sempre amor,
até ao sorriso final!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Isa: minha brasinha!!!





És linda,
como a mãe
e a mana Evinha!

Pouco tempo
passou
para entrares
neste planeta:
a Terra!

Um ano
que hoje completas.
para felicidade
da mulher
que te pôs
neste Mundo:
a tua Mãe
Nanda:
mamãe água!

Mulher
sempre mulher,
bondosa,
carinhosa
e mimosa
para as rosas brancas,
Suas filhas,
Rosas da minha vida!

Cai-me lágrima,
sabendo
quanto importante
é o crescimento
e o desenvolvimento,
de uma criança!

Serão as guerreiras
do futuro
que elas transformarão,
destruindo
a inveja, o ciúme,
a indiferença,
a falta de compaixão
e distribuirão
muitas pétalas de amor!

José Manuel Brazão

>Poema dedicado à Isabelly (Isa) uma das rosas da minha vida


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

No jardim do meu coração


No jardim
do meu coração
vejo as rosas
que exalam amor!

Cuido delas
como se fossem crianças,
donzelas ou mulheres!

Logo pela manhã
sorriem
para cuidar delas:
ficarão viçosas,
generosas,
sedutoras
e carinhosas,
para o poeta
mais uma vez
se inspirar
na paixão,
no amor,
no romance
e no sonho!

Mais tarde
e na vida,
terei alegria
por praticarem
o que lhes ensinei
no jardim
do meu coração
e expresso
através da Poesia!

José Manuel Brazão

Baseado no poema de Nanda Salles "O poeta e as rosas"

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Viver


Existem momentos
de hesitações,
interrogações,
muitas interrogações!

Nem sempre
tenho resposta
ou solução!

Nem sempre
a voz do coração
me escuta
ou entende!

Aguardo
pelo amanhã,
com a esperança
que nem todos os dias
são iguais!

O ontem já esqueci,
o hoje estou a viver,
o amanhã está para nascer!

José Manuel Brazão