**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Corpo de mulher



Tenho um céu tatuado no corpo
estrelas e planetas desenhados
Cada ponto de luz, uma lembrança
colorida com as tintas do passado...
Em um tempo que eu voava
que eu amava
sem ter medo...
Cada uma recheada
contornada de desejo...
Todas elas perfuradas
com a ponta dos teus dedos...
E nas noites em que a lua é escura,
eu despida me observo no espelho
e me vejo uma mulher bem mais segura
satisfeita em ser marcada por segredos..
Todo céu em mim celebra uma festa,
abrigado no meu corpo paraíso
as estrelas ensaiando uma seresta
em constelaçoes mostrando seu sorriso...

sandra Freitas



[...]


Linda.
muito linda!

Teu corpo
lindo, esbelto,
deixa
por onde passas,
um rasto de sol,
um perfume,
um desejo…

Sigo-te
com o olhar
e fico a pensar:

Beleza
do teu corpo,
não nego!

E da tua alma?
Certamente que sim!


José Manuel Brazão

Amar você




Sinto-me como se estivesse a sonhar
Quando me vejo na luz do teu olhar
Ao teu lado desejo sempre estar
O teu sorriso me fascina
tornando-me assim refém dos lábios teus.

E quando a noite fria chega
O teu amor aquece o meu coração
Desvendando no breu de uma noite triste e escura
Uma linda e iluminada constelação

Tu és a luz que faltava em minha vida
Minha paz
Minha dádiva
Eterna alegria

Amar-te é assim
Estar sempre juntos
De mãos dadas
Parceiros no mundo
Se querer todo segundo.

Amar você é assim
A melhor coisa do mundo.

Nanda Costa


[....]

Pensar em ti
é voar por aí.
Libertar a tristeza
conquistar a alegria,
não me sentir só!

Pensar em ti
é sonhar
com a mulher cautelosa,
sensível, gentil,
generosa,
muito subtil!

Pensar em ti,
é amar
a mulher generosa,
por um amor crescente!

José Manuel Brazão

Amor é muito mais...



Amor é muito mais do que desejo e prazer...

José Manuel Brazão

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Acordai para o amor

Caminhamos,
distraídos
e indiferentes!

Que se passa?
Pessoas com fome,
barricadas na guerra,
guerra de interesses
e não de justiça,
pessoas carentes
da nossa mão,
da nossa fraternidade,
do nosso olhar,
do nosso amor.
Sim, Amor!

Acordai para o amor!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Momentos impossíveis

O amor
existe em cada um de nós!

A paixão
leva a que o sonho,
transforme
em realidade
o amor!

Cada coração sente-o
com mais intensidade
à descoberta da felicidade;
ou de momentos felizes!

Para nós
o que parece impossível,
não é o amor!

São os momentos,
esses momentos,
que nos amarram,
nos destroem,
até ao impossível!

Corações ardentes,
pessoas distintas,
que deixam grãos de amor,
por caminhos diferentes!

José Manuel Brazão

Amar-te-ei para sempre!



Um amor assim,
vivido
e alimentado por mim,

de quem ama com alma!

Um amor
no tempo em silêncio,
na memória do tempo,
com lágrimas
guardadas na alma
e outras
escondidas na sombra da Lua!

No resto do meu caminho,
até final desta vivência,
amar-te-ei para sempre!

José Manuel Brazão

sábado, 25 de setembro de 2010

A vida é mesmo assim


Viver

Existem momentos
de hesitações,
interrogações,
muitas interrogações!

Nem sempre
tenho resposta
ou solução!

Nem sempre
a voz do coração
me escuta
ou entende!

Aguardo
pelo amanhã,
com a esperança
que nem todos os dias
são iguais!

O ontem já esqueci,
o hoje estou a viver,
o amanhã está para nascer!



O Amor e o Destino

Ele e eu
sabemos quanto a amei!

Vivi
por ela e por eles,
mas a Vida
assim não quis!

Pensei em Amor,
mas não soube dar
ou não souberam receber!

Porquê?

Passo os dias
e as noites
nesta labuta com a minha mente!


Entrego-me
sem pedir nada,
apenas momentos,
que me confortem,
me sosseguem!

Uma vida percorrida,
com sofrimento,
com poucas alegrias,
com isolamento
e apenas
o Sol para me iluminar!



A minha vida anoitece

Sinto a nudez da noite,
que esfria a minha alma!

Sinto a noite perdida
entre sonhos
e imagens reais!

Sinto a noite esquecida
de outras noites belas,
de encanto, paixão,
amor,
muito amor!

Sinto a noite pervertida
causando dor
que mal aguento,
me entristece,
perdendo a alegria
que me fazia viver!

Sinto a noite
mais noite,
a minha vida anoitece…
… e não sei se amanhece!



Renascer

Nasci
para um caminho.

Cresci
a percorrê-lo
parando
aqui e acolá,
pensando
na linha da vida!

Vivi
entre hesitações,
sensações
e tentações!

Vivo
numa curva do caminho,
procurando meu destino,
sempre
com o olhar
em quem passa,
nos que vou conhecendo:
que me acarinham,
me sorriem
e nos que me amam!

Renascerei
para ser melhor,
do que fui ontem…



Amor da minha vida
Amo-te
como nunca amei!

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
poema da minha vida,
da nossa vida!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tu me entendes...



Pensas em mim
e sentes
que me entendes!

Teu olhar,
carinho, ternura,
guardo no meu coração!

Dia em que não falemos,
não é dia!

Na nossa vida,
existe apenas Luz,
muita Luz!

Quando não dormes,
eu acordo.
Quando estás triste,
sinto tristeza!
Quando estás alegre,
sinto muita alegria!

Dou-te tudo o que desejas;
viveres em paz,
receberes compreensão,
carinho, afecto
e não te sentires só,
no teu mundo de sonhos
de te dares aos outros!

E afinal, quando antes
parecíamos viver alheios,
hoje vivemos momentos felizes
e temos tudo a ver um com o outro,
porque me entendes
e em nós existe um amor puro,
como a água que corre na nascente!

José Manuel Brazão

* À Mulher que olhando o Sol viu em mim a Luz que precisava e esqueceu a escuridão e por tudo isso tu me entendes! *

Brilharam as estrelas!


Pela noite
passaram pela memória,
memória do tempo,
familiares,
amigos, poetas,
gente anónima,
num desfile
de carinhos,
generosidade
e solidariedade!

Pela madrugada
vi o Céu
e as estrelas
brilharam para mim,
anunciando:
o Poeta está vivo,
o Homem renasce
para ser melhor
do que foi ontem…

José Manuel Brazão

* Um poema que criei numa noite especial: NATAL; mas para mim deveriam ser todas assim! *

No jardim do meu coração


No jardim
do meu coração
vejo as rosas
que exalam amor!

Cuido delas
como se fossem crianças,
donzelas ou mulheres!

Logo pela manhã
sorriem
para cuidar delas:
ficarão viçosas,
generosas,
sedutoras
e carinhosas,
para o poeta
mais uma vez
se inspirar
na paixão,
no amor,
no romance
e no sonho!

Mais tarde
e na vida,
terei alegria
por praticarem
o que lhes ensinei
no jardim
do meu coração
e expresso
através da Poesia!

José Manuel Brazão

Aquele beijo...

Minha boca é o ninho
Onde sua boca-ave
Pousa sem pressa
Sedenta em carinhos
Me morde
Me aperta
Se aconchega em mimos.
Nosso abraço
de lábios não finda,
não cessa,
pequenos intervalos
Só pra respiramos
E nos encontramos
Aninhados outra vez...

Sandra Freitas



[...]

Todos os os dias
penso em ti,
como se estivesses aqui!

Anseio
por este amor
um amor em palavras,
como se fossem
cartas de amor!

Um dia
neste convívio lindo,
beijámo-nos,
muito…
…sentimos prazer,
olhámos fixamente
e sem palavras
mas com um olhar
de mil palavras!

Aquele beijo
será sempre
aquele beijo…

José Manuel Brazão

Recordemos: GRACI e EU em 28.DEZ.2009



O teu sorriso é meu!

Sorrio
para o teu sorriso!

Encantas-me
quando apareces
e sem uma palavra,
entendo-te
pelo teu sorriso!

Sorrir
é saudável,
é carinho, afecto,
amor …

Teu sorriso é meu!

José Manuel Brazão



José Manuel, atrevo-me a fazer uma brincadeirinha, pois achei de uma graça os seus versos, no momento que declaras "teu sorriso é meu!". Advirto que o meu sorriso ainda é meu, mas hoje, o presenteio graciosamente !!!
Excelentes versos!
Beijos graciosos,
Graciele


Olá Graciele
Este poema podia ser dedicado a si, porque o seu sorriso tem "chama" para o poeta!
Como sabe ninguém é de ninguém e o "meu" é um reforço poético!
Como vê brincámos os dois!
Beijo com carinho



Assim nasceu uma Amizade, floresceu, fortificou-se nesta caminhada de nãos dadas, que jamais recuará, mas será eterna enquanto Deus permitir!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Pensar que sou!


Acordei
como um homem só!
Dou passos na casa;
vou até à janela:
admiro o Tejo!
Dou mais passos,
não encontro ideias!
Apenas a palavra “ só “.
Sento-me
e pego em poemas,
nos teus poemas!
Aconchego-os ao meu peito,
com amor;
o amor com que os leio...
Em cada um
sinto-me personagem!
Sonhos, ambições...
Por instantes
quis pensar que sou...
a personagem ...!
Apenas acordei
como um homem só!

José Manuel Brazão

Te amei!


Parti ao encontro
de um anoitecer
que alivie minha alma,
depois de um amanhecer,
que aparecia
com um sol radioso,
mas enublou minha vida!

Nesse amanhecer,
vivi esperança,
paixão e amor.

Quando ia o Sol,
vinha o poente
e no silêncio da noite,
meu coração ficava doente!

Esse amor adormeceu,
tornou-se sono profundo,
para não acordar!

Mas acordei
e vi uma Luz,
que não era o Sol
do amanhecer,
mas um sinal
para não ir por aí…

Confiei,
errei
reflecti:
o amor é belo,
mas vivido
com bom senso,
compreensão
e entrega!

Recordei:
um amor por viver,
palavras belas
sem convicção,
promessas sem fim
em encontros
e desencontros,
nesta caprichosa vida!

Com um amor assim,
sempre em frenesim,
disse não
e parti...
... eu te amei!

José Manuel Brazão

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Oi amor... que saudade!


Sonhos com cheiro de saudade
Saudade do vento que trazia você
Da poesia suando amor
Dos beijos deixados nos murais
Saudade de tudo que lembre você
Saudade mesmo é de você
amor.

ISA


[...]

O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar...

José Manuel Brazão

Menino sem idade


Cada dia que passa
sinto a tua presença
cada vez mais
junto de mim,
através da tua alma,
onde recolhes
o menino sem idade,
que enfrenta este Mundo,
como um aprendiz
com a ânsia de descobrir
os mistérios da Vida!

Por isso me chamas
o menino sem idade,
porque percorri
a estrada da Vida
e pouco ou nada sei!

Aprendendo
aqui e ali,
com crianças,
jovens,
novos e velhos,
crentes na vida
com horizontes vastos,
com a tua sabedoria divina (LI)
que me façam reflectir,
corrigir
ou até renovar aquilo
que pensava estar bem
neste menino sem idade!

José Manuel Brazão

Poema baseado "no menino sem idade", que um dia a minha querida Amiga LI (Alice Barros) lembrou-se de me chamar com fundamento.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Uma pintura em poema



Logo que te vi,
tua beleza
distinta, rara,
me fez pensar:
daria um belo quadro!

Não sou pintor,
mas escrevo poemas,
afastei dilemas
para admirar
esta mulher em Poesia!

De sorriso franco,
sincero,
corpo esbelto,
ela me encantou
com as suas palavras;
ouvi a sua sinceridade,
Generosidade
e a beleza para o quadro
fui esboçando!

Ela olhou para mim
e disse:
és mesmo poeta do amor!

Olhei-a:
sou poeta com amor
e este quadro-poema,
será com amor,
por amor!

Deste-me
o primeiro beijo,
por gratidão,
vendo em mim,
uma lágrima de emoção!

José Manuel Brazão

Dias melhores virão!


Olho-te
fascinado
com as tuas palavras,
com sorrisos
e lágrimas…

Sinto-te
mulher de luta,
mas,
sempre um mas,
no tempo,
nos dias não são iguais,
e tu
nuns sentes-te só
e correm imagens mentais,
passam por ti
pessoas e páras em mim:

Sorris, choras,
vês meus abraços abertos,
vens para mim,
abraço forte,
olhamo-nos,
beijamo-nos,

E digo-te
olhos nos olhos:
“dias melhores virão…”.

José Manuel Brazão

Por ti e para ti


Lembrar é fácil para quem tem memória,
esquecer é difícil para quem tem coração.

(William Shakespeare)

domingo, 19 de setembro de 2010

Um novo amanhecer!


Este amor
sem limites e tempo,
vibra intensamente
em nossos corações,
vivem próximos:
não passam um sem o outro!

Um amor vestido de saudade,
por cada momento
que se afastam…

O nosso amanhecer é radioso,
nasceu dentro de ti
e passei a vivê-lo!

O anoitecer não o vejo,
esqueci-o!

Nosso amor está vivo,
com o amanhecer,
após outro amanhecer…
… e assim será…
até sempre!

José Manuel Brazão

sábado, 18 de setembro de 2010

Crianças em mim!


Meu anjo
seres criança
é um raio de esperança
Que guardo em mim!

Seres criança
e o meu anjo
no meu corpo e alma!

Seres criança
e teres amor por mim
me deixa sem jeito
me deixa
eternamente em ti!

José Manuel Brazão

Vejo nas crianças pétalas de amor duma flor especial VIDA.
Com isto renasce em mim a esperança e já com saudades do futuro.


A todas as crianças da minha Vida; em especial aos meus Netos e ainda Evinha, Belinha, Léo e Rafa!





Olha vou dizer-te uma coisa: acho que tu és criança mesmo! contagiado pelo querubim que está sempre do teu lado tens a alma infantil.
És muito generoso, amigo, afetuoso, sensivel, profundo, inocente como só as crianças podem se-lo! Vives a dar amor espalhando pedaços, fragmentos de teu coração além mar...para todos os lados!

beijos anjo!
Celina Vasques

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Perdoa-me




Perdoa
este amor assim!

um amor
arrebatador,
sem limites,
mas querendo
teu corpo e tua alma!

Um amor
que sinto
sem saber explicar,
mas apenas viver
com ele
e para ele!

Porque pedes-me perdão
se este amor tirou-me do chão.


Um amor
que morrerá comigo,
porque
só eu o entendo,
só eu o sinto
e quero sofrer
Assim…

Não sofras pois esse amor
amou-me tanto que deu-me vida
Perdoe-me por sorver tanto desse amor!


ISA

José Manuel Brazão

Sonhos



Sonhas
como alimento da vida!

Sonhas
com o amor ideal
e paixões vagueantes,
palavras sedutoras
em noites delirantes
de prazer sem fim.

Sonhas
por mim,
com o mistério
de ser quem sou
e de me teres.

Sonhas
em cada noite
o amor que desejas,
o amor que esperas,
com o teu coração,
suspirando entrega.

Sonhas
delirando amor,
muito amor!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Lamento da Poesia


Quanto tempo não passeia por mim
Não dedilha minhas letras
Não se detém em minhas vírgulas
Quanto tempo não toca minhas reticências
Ah poeta não abandone sua poesia
Lembra das rimas cheias de vida?
Agora me deixou só
Já não sei sorrir...
Viu meus olhos não tem mais brilho
Você já não navega mais neles...
A poesia foi abandonada por seu poeta!
ISA


[....]

Tão perto já estivemos,
mas vejo-te distante,
não sei,
mas sinto!

Dou-te
o amor que posso,
e apenas
que sejas generosa,
que me acompanhes
nesta vida ruinosa,
em que o ar que respiro
é o que me resta!

Apenas
que compreendas
um homem de amor,
que te vê
para além do desejo
e do prazer!

Mas
vejo-te distante …

O poeta
não abandonou a poesia,
mas a tua inspiração
anda alheia,
sem motivação

e não és a mesma do passado...

José Manuel Brazão

Amor sem hesitação


Pousas no meu braço
e as tuas lágrimas escorrem:
não consegues falar!
Fixo os teus olhos
e eles dizem-me,
que hesitas no amor!
Já não sabes se amas,
se amaste
ou foste amada!
Buscas na vida,
encontros e desencontros
que levam tua alma
para um atalho
do teu caminho...
Repousa:
a voz que procuras,
tua conselheira
e tua companheira,
dirá o que é o amor...
Agarrarás nesse sentimento
e pela tua alma
reviverão os encantos da vida,
que secarão as tuas lágrimas
e os teus olhos dirão:
amor sem hesitação!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Pensando em ti!


Em cada momento
o meu pensamento
está em ti!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o céu azul,
sorrindo para mim!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o sol radiante,
com muita Luz
que me cega de amor!

Pensando,
pensando em ti,
vejo a vida
com alegria,
com outro sabor!
Doce,
simplesmente doce!

Pensando,
pensando em ti,
sinto
na minha Alma,
amor e mais amor,
sinto
no meu corpo
desejo e prazer,
pensando em ti,
somente em ti!

José Manuel Brazão

Quando te vejo...


Quando te vejo
fico triste
pela mulher que deves ser,
mas que não conhecia...

Todo o tempo
é tempo da descoberta
duma alma irmã!

Por ti
tudo farei
como pelos outros
que me acarinham
e me entendem,
até eu partir.

Vivo
e convivo
num amor incondicional,
de entrega
que alguns não entenderão,
mas a voz do meu coração
escolhe o melhor para o meu caminho!

Nas mãos da Vida
e dos outros
estarei sempre
por Amor!

José Manuel Brazão


* Para ti e por ti o meu poema de gratidão *

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Olhares...


Parecia um sonho,
Instantes de paralização.
Os seus olhos me devoraram
Meu corpo teve a sua investigação.


O brilho em seu olhar
Manifestou o seu encantamento.
Seus olhos azuis me deslumbraram,
Simples magia do nosso momento.


Revelou-se... Apaixonou-se!
Não era necessário explicação,
Tudo está visível ao coração...

Graciele Gessner


....

Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor como o meu!

José Manuel Brazão

Recomeçar é preciso...



Uma tristeza profunda me abateu,
Já descobri o motivo.
Preciso 'calar-me'
Não posso expressar,
Não posso...,
Não devo,
Não tenho este direito...
Estou-me destruindo,
Estou dizendo 'adeus' ao mundo.
Recomeçar é preciso...
Sempre!
Agora!


Graciele Gessner




[...]


Passa o tempo
e vivo com saudades,
do que vivi,
do que amei,
de quem conheci
e de quem tolerei!

passa o tempo
e vivo no encanto
de quem me ama,
da vida
que ainda não vivi,
com saudades do amanhã
e recomeçar é preciso!

José Manuel Brazão



Na Poesia muitos vão passando e Graci (Amiga de coração e Escritora) sempre ao meu lado: ficará sempre!

Principes na minha poesia!!!




Princesa do Sol


Vejo o Sol sorrir!

Porquê?
Porque me ilumina
torna caloroso o meu amor,
porque me fascina!

A sua luz,
O seu esplendor!
Como é belo
e me faz sonhar!

Desfilam pelos meus olhos,
Figuras de mulheres,
muito belas, que me encantam,
me seduzem!

Entre elas
Há uma que me diz:
És o meu príncipe,
tanto te procurei
e encontrei-te
para não mais te deixar!

O nosso amor está iluminado
e eu sou:
a tua princesa do Sol!



Príncipe desencantado

Ele era o príncipe
que a princesa do Sol,
tanto procurou
e encontrou!

O príncipe não era da realeza
mas do povo para o povo,
mas procurava na vida
usar beleza:
dando amor,
ajudando
os que precisavam de ajuda,
dando o carinho
que recebia de outros,
protegendo
as crianças frágeis,
muitas com fome…

Afinal
a princesa do Sol
encontrou
um príncipe do povo,
um príncipe desencantado
com o seu “Reino” …

José Manuel Brazão

domingo, 12 de setembro de 2010

Os dias passam...


Os dias passam
eu me iludo
por acreditar,
eu me desiludo
por ter acreditado!

Eu me entristeço;
mas logo me alegro,
porque
vale a pena acreditar
naqueles que tudo dão
para nada receberem!

Naqueles que são leais
a mim e aos seus ideais!

Vale a pena viver
com aqueles
que dão a mão
para usarem a força da razão
em vez da razão da força!

Os dias vão passando
e eu amando a Vida!

José Manuel Brazão


[....]


Os dias que passam,
transcorrem aquele tempo não vivido,
deslizam pelos dedos aquele anseio,
as lembranças que revivem, e até ficam...

Ah, o tempo que ficou, que se amou.
O tempo que nunca volta, mas sempre renasce...

Graciele Gessner

sábado, 11 de setembro de 2010

Sol nascente


Lindo dia de sol;
provoca calor,
exalta sentimentos,
gera emoções.

Lindo dia de sol
que eleva o amor.
Ficam as mulheres bonitas,
com coração palpitante.

Olho-as
e noto entre elas,
uma mulher especial:
de imagem luzente,
parece um sol nascente.
Aquece as minhas emoções,
aconchega o meu amor,
revive os meus sentimentos,
este sol nascente
no meu porto de sonhos!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

A Lua a contemplar


Pensei na alegria,
que não tens,
mas que me dás,
quando comigo estás!

Entendes
como um carinho,
que me conforta,
me serena!

Como te compreendo!

Tens
um coração aberto,
para me oferecer
aquilo que procuro…

Entendes
que preciso esquecer
um passado sofrido,
com marcas na alma,
e levar-me
por um caminho
com esperança
e harmonia
onde encontrarei
o que procuramos:
paz, amor
com o Sol a sorrir
e a Lua a contemplar!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Amor crescente


Pensar em ti
é voar por aí.
Libertar a tristeza
conquistar a alegria,
não me sentir só!

Pensar em ti
é sonhar
com a mulher cautelosa,
sensível, gentil,
generosa,
muito subtil!

Pensar em ti,
é amar
a mulher generosa,
por um amor crescente!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Mas um dia serás...


Como eu vivo
nesta imensa rebeldia,
de procurar
tudo o que é difícil
para conquistar!

Percorri
um longo caminho,
com pedras,
muitas pedras,
que retirei
uma a uma,
para chegar até aqui!

Parei
à beira desse caminho,
recordando imagens,
que ora sorria,
ora entristecia!

Pensei
se teria encontrado
o ser feliz!
Senti silêncio,
mas daí a pouco,
veio uma Luz
em forma de mulher,
que me disse:
…mas um dia serás…

José Manuel Brazão

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pérola da Alma


Não precisei
de muito tempo
para te conhecer
e sentir
o que vai na tua Alma!

Fixando os teus olhos
e lendo as palavras
que vêm de dentro de ti,
sei a Mulher que és
e a Alma que interiorizas.

É tão natural na Vida,
que tudo é fácil
de ver em ti!

Não estou só
neste pensamento;
alguém um dia
te chamou
e “coroou” de
pérola da Alma!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Beleza sublime!


Avistei uma mulher
nas rochas em que o mar batia
e aproximei o meu olhar:
ela me fixou!

Contemplava o mar,
recordando
a vida passada,
anseios e sonhos,
as suas preocupações
os entes queridos,
muito leal com os amigos
e me dizendo
como se há nuito
nos conhecessemos!

Senti isso:
Que já nos conhecíamos
de outras Vidas
e nos reencontrássemos ali!

Nas suas palavras,
encontrei doçura,
compaixão,
paixão, amor,
saber viver,
Vivendo!

Diante de mim
só encontrei beleza,
na Mulher
que irradiava Luz
e sentimentos nobres.
Era mesmo bela;
uma beleza sublime!

José Manuel Brazão

domingo, 5 de setembro de 2010

Nuvem de amor


Hoje sinto-me voando
por aí...
percorro sítios
-numa nuvem de amor-
Onde haja vida real
para evitar
que me mostrem
um outro Mundo
que seria o ideal,
mas para os “donos”
não convém
e assim tudo continua:
“quanto pior...melhor”!

Com esta nuvem de amor
vi o bastante
para juntar outras nuvens
e encher o Céu
de estrelas cintilantes
a iluminar-nos com amor!

Hoje voei eu,
Amanhã voarão muitos...!

José Manuel Brazão

sábado, 4 de setembro de 2010

Folha do pensamento




Na tua mão
uma folha de árvore;
sentas-te à sua sombra.

Acaricias a folha,
fixas o teu olhar,
corres a vida:
sorris, choras.

Com coisas belas
e sonhos perdidos
nessa corrida pela vida.

Olhas para diante
e vês a sombra de alguém,
mas quem?

Daquele
que segue o teu caminho,
que te avisa e aconselha,
daquele
que não te quer sem destino:
onde estou, para onde vou…

A estrada em que estamos,
leva-te à que procuramos:
a estrada da Vida …
Sorris para mim,
beijas a folha e partes …

José Manuel Brazão

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Saudade do teu olhar!


O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar;

O meu amor
pede
o teu corpo,
a tua alma!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Vens do mar...


Vens do mar,
desse mar imenso,
que nos distancia,
mas nos aproxima!

quando nos vimos
em poucas palavras
nos sentimos
com carinho,
afecto,
fraternidade;
uma doce amizade!

Te vi como um anjo,
mas vieste do mar
e serás uma sereia de amor!

José Manuel Brazão

És o meu luar!


És o meu luar
em plena luz do dia!

A minha paixão
é evidente
e persistente.
Não a evito,
não a oculto.

Vivo-a com vigor,
alegria,
muita alegria,
percorre o meu corpo,
caminhando
para um grande amor!

Numa noite
vimos estrelas no céu,
contemplámos,
olhámo-nos
e vi em ti
que eras o meu luar,
com luz cintilante,
luz muito brilhante,
como em pleno dia!

Não esquecerei
que nessa noite.
uma mulher encontrei,
que é o meu luar,
quer seja noite
ou dia …

José Manuel Brazão

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

De mim, já nada precisas!


Na minha Vida
tudo te dei,
pensando
que te sentisses feliz
ou com momentos felizes!

Senti no silêncio das palavras,
que a chama viva do Amor
se apagava lentamente
com a agonia do tempo!

Com palavras
rompidas no silêncio
dizias que morava em teu coração!

Bati à porta dele
e ninguém respondeu:
Ontem, hoje
e amanhã veremos!

José Manuel Brazão