**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

FELIZ ANO 2017


José Manuel Brazão

As emoções em dias de Sol

Com a Vida temos
as emoções de dias de sol
quando acreditamos
que tudo seja possível
com a força interior!

Caímos, levantamos,
seguimos em frente,
não choramos, cantamos,
e de novo
as emoções em dias de sol
com acreditar e esperança!

José Manuel Brazão

Na casa dos meus Pais














Desde miúdo que me lembro de ver na porta de entrada da casa dos meus Pais um azulejo com a seguinte inscrição:

“ Tem minha casa um brasão
d’entre todos o mais nobre;
receber sem distinção
tanto o rico como o pobre. “

Portanto desde sempre fui educado e me habituei a encarar a Vida em que todos somos iguais e todos somos diferentes.

Desde miúdo que me “cheirou” a Poesia na casa dos meus Pais.

A casa já não é nossa, o azulejo sem paradeiro, mas os princípios de vida mantêm-se!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Deixa que o tempo seja tempo

Deixa sim
que o tempo seja tempo
de nos encontrarmos
pelas hesitações,
e indecisões!

Deixa sim
que o tempo seja tempo
para entendermos
os nossos sonhos
o nosso alvorecer,
os mistérios da Vida!

José Manuel Brazão

O Sol nem sempre aparece...


Nem em todas as manhãs
vejo o Sol brilhar
para meu encanto!

Aguardo pelas manhãs
em que ele me sorria,
que volte a alegria,
a esperança;
o amor
viverá em mim,
como alimento da Alma!

O Sol
nem sempre aparece,
mas um dia
ele virá
para não me abandonar,
jamais…!

José Manuel Brazão

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Lágrimas de Poeta

Escreve
como se sonhasse,
se vivesse
num mundo de encanto,
de ternura e amor!

Escreve
para alimentar a alma
de quem o lê,
recebendo gestos de amor!

Escreve poemas
para aliviar os dilemas;
os seus e dos outros…

Se não escrever,
caiem lágrimas ao Poeta,
a sua alma anoitece,
ficando apenas:
um homem, uma vida
e um pobre Poeta agonizante…
mas fica a honra e os seus poemas!

José Manuel Brazão

Como eu desejo os teus beijos


Nestas horas do meu silêncio
em que a saudade mora no meu peito
e neste “mundo” que me rodeia
só vejo a tua imagem,
os teus susurros
o eco de te amo demais,
e sinto o teu melhor beijo!

Vem, quero teu corpo por inteiro,
nos prazeres mais intensos...

José Manuel Brazão





Momento feliz


Sinto o teu corpo
acariciando o meu,
beijando-o com paixão,
palpitando teu coração,
que nos levará
ao tecto do amor!

Neste amor
todo arrebatador,
teus olhos brilhantes,
viram falantes,
dizendo:
és o homem,
o amor da minha vida!

José Manuel Brazão



segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Amo-te para além da Vida

 Amo-te
como nunca amei!

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida
hoje aqui...
... amanhã
no além...!

José Manuel Brazão


sábado, 24 de dezembro de 2016

O Amor e o Destino

Ele e eu
sabemos quanto a amei!

Vivi
por ela e por eles
(meus filhos),
mas a Vida
assim não quis!

Pensei em Amor
muito amor,
mas não soube dar
ou não souberam receber!

Porquê?

Passo os dias
e as noites
nesta labuta com a minha mente!


Entrego-me
sem pedir nada,
apenas momentos,
que me sosseguem!

Uma vida percorrida,
com poucas alegrias,
algumas tristezas
com o isolamento
necessario e apenas
o Sol para me iluminar
e o amor incondicional
para me confortar!

José Manuel Brazão


Um poema para a minha ex-Mulher Isabel, Amiga e Mãe dos meus Filhos João, Pedro e Paulo *

https://www.youtube.com/watch?v=0aKYU2Eth_M

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016


NATAL 2016



José Manuel Brazão

NOITE DE NATAL

Estou sózinho,
triste
e amargurado.
Faço o meu caminho,
com mais dificuldade,
parecendo atordoado!

Estou num deserto
ao cair da noite,
não vejo ninguém,
por perto.
Olho ao meu redor,
vejo pegadas na areia.
Fico ansioso
porque as pegadas:
são as minhas pegadas.

Que dor, Senhor!
Palpita meu coração,
que procura
a minha dignidade,
não por compaixão,
mas por solidariedade.
Pura desilusão,
para quem respeita,
o amor,
o solidário amor…

José Manuel Brazão


https://www.youtube.com/watch?v=RDpWkBi-cr4

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Serei assim até ao fim...

Nesta caminhada,
aprendi o bastante,
para nesta vida constante,
me entregar!

Errei.
muitas vezes
por imaturidade,
ignorância,
rebeldia,
mas nunca por saber tudo !

Procurei
compreensão,
tolerância, compaixão!
Pouco recebi…

Virei
a página da vida,
que me enganava,
me torturava,
sem saber o porquê?

Mudei
sinto-me bem comigo
e com os outros!.
Cada porta fechada,
agora está aberta!
Respiro
como nunca respirei!
Dou um sorriso
e recebo muitos!
Dou amor
recebo muito;
com carinho,
afecto, beijo,
sorriso e respeito!

Encontrei
o equilíbrio, a lucidez,
para me entregar
aos outros
que amam
ou que de mim precisam!

José Manuel Brazão

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Anjo na madrugada

Este anjo
acompanha a minha vida,
neste longo Caminho,
sempre com o mesmo fervor
e amor.
Olho para trás
e vejo só
boas recordações,
em palpitantes corações.
És um anjo da madrugada,
atento ao dia e à noite.
Para ti não há tempo!
A tua disponibilidade
e felicidade,
é para dar uma palavra,
tomar uma atitude,
fazer um afecto.
Que melhor nome este,
se já és uma aurora para nós,
um sol nascente para o Fernando,
o nosso Rich …

José Manuel Brazão

Para a minha grande Amiga Aurora Rich no dia do seu aniversário!



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Um futuro que já foi nosso!

Lágrimas que nos caem
por um futuro que foi nosso,
mas não basta o sonho,
é preciso ver a realidade,
o amanhã...

Almas que permanecem
de corpos distantes,
que sentiram um viver
por viver,
numa Vida que não se compadece
com quereres ou sentires,
mas com olhos diante de olhos
com gestos, atitudes
e companheirismo lado a lado
seguindo em frente
rumo ao futuro...
Se fores feliz, eu ficarei feliz!

José Manuel Brazão

domingo, 18 de dezembro de 2016

Meu espelho nunca mente

Olho-me em ti
como meu companheiro
de todas as horas
vivendo as minhas angústias
por erros que não apagam
por amor que se pensou bem doado
vivendo as minhas tristezas
por querer ser melhor hoje do que fui ontem
na busca de me amar
para saber amar os outros
numa luta pela Vida
sempre constante, sem dimensão...
vivendo as minhas alegrias
dum sol nascente
com raios de esperança
e pensamento seguro
num caminhar
com corpo e alma renovados
e  a mão divina
ensinando o caminho libertador!

E olhando para ti
espelho da minha Vida
pela minha face lágrimas
com mistura de verdade e esperança,
 uma força que vive em mim
e com humildade aceitar
os desígnios de Deus
num destino que em mim existe
e olhando-te meu espelho da Vida
tu nunca me mentirás!


José Manuel Brazão

Desilusão

Se tens desilusão,
já tiveste ilusão!

Ilusão
como uma Mulher
que se dá,
usa boa fé,
sorriem-lhe,
é bestial,
e outras coisas tal!

No fim 
olhas à tua volta;
uns tantos sinceros,
outros simpáticos,
e o resto:
indiferentes!

Que pensas tu:
até ao fim da tua vida,
não mudarás,
serás sempre a mesma,
com ilusões
ou desilusões!

José Manuel Brazão

A desilusão de agora será benção depois.
Chico Xavier

sábado, 17 de dezembro de 2016

Desejo liberto


Mulher
de amor e paixão,
generosa,
determinada,
dá-se aos outros
com aquele coração,
palpitando,
com veias de amor!

Mulher
bela e cativante,
estonteante
de fácil sedução,
sempre
comigo à espera,
para lhe dar a mão!

Mulher
carente de amor,
amor solidário,
que encontra em mim,
o seu amigo
de hoje e amanhã,
da amizade sã.

Mulher
de desejo liberto,
renovado,
que não morreu…

José Manuel Brazão




Último desejo do Poeta

Passei anos escrevendo
o Amor, a Vida,
sem dar pelo tempo,
mas estou consciente
 das dificuldades,
do caminho ficar curto!

Mas existe o desejo do Poeta;
gostaria nessa hora
de escrever o poema dos poemas
para Mulher meu ultimo amor
e depois sim...
partir na viagem necessária,
com o poema acabado
e este amor inacabado
a consumar no reencontro divino!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Folha do pensamento


Na tua mão
uma folha de árvore;
sentas-te à sua sombra.
Acaricias a folha,
fixas o teu olhar,
corres a vida:
sorris, choras.
Com coisas belas
e sonhos perdidos
nessa corrida pela vida.
Olhas para diante
e vês a sombra de alguém,
mas quem?
Daquele
que segue o teu caminho,
que te avisa e aconselha,
daquele
que não te quer sem destino:
onde estou, para onde vou…
A estrada em que estamos,
leva-te à que procuramos:
a estrada da Vida …
Sorris para mim,
beijas a folha e partes …

José Manuel Brazão

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Sou quem sou e um Poeta da Vida

Sou
o que a vida me permitiu,
sou
o que na vida me sorriu,
me entristeceu,
me enlutou…

Sou
um amigo da paz,
da tolerância
e do Amor…

Sou
um amigo fiel,
sempre  ao lado
dos fracos,
dos aflitos,
dos carentes.

Sou
um homem
que defende
a dignidade,
a honra
e a verdade!

Sou
o que outros pensarem,
mas,  sou quem sou!

[....]

Um homem
com erros humanos,
mas sincero, honesto,
incompreendido,
por ser o que é,
negando
a imagem cómoda,
a vida “fácil”,
sempre
na busca
de ser quem é,
na busca
do bem,
dos momentos certos,
dos momentos felizes,
se os teve!

Um poeta,
poeta da vida,
em dias
nem sempre bem vividos,
criando
textos de encanto,
de amor, reflexões,
lavando
o corpo e alma
dos que o lêem,
tendo como reacções,
o carinho, o conforto,
a amizade,
um bem haja,
e até o amor fraterno,
neste mundo da Poesia!

José Manuel Brazão


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Os poemas que te fiz!

Foram tantos
e tantos poemas,
poemas de amor
que te fiz!

Tu e eu
nascemos para a Poesia,
para encantar os outros,
alimentando as suas almas!

Quantas vezes
sofríamos nas nossas Vidas
e a inspiração,
superava tudo isso!

Os poemas que te fiz,
sentidos pela voz do coração,
derramaram amor,
muito amor,
que te comoveram
e davam forças
para sair de ti
Um outro poema,
suave,
expressivo,
emocionante,
iluminando
quem o lesse!

Dos poemas que te fiz,
ficam os sentimentos,
nas palavras
que o Poeta não renega
e guarda em seu coração!

José Manuel Brazão

sábado, 10 de dezembro de 2016

MÃE que és!

Mãe com três letras apenas
e a dimensão
de amor,
carinho e dedicação
que tens nesta Vida!


como Mãe e Pai
constrois o rumo
dos teus Filhos
que além do nome
lhe chamo futuro!

Sofro contigo
as horas de angústia
e ansiedade
na tua busca
do seu rumo
da sua felicidade
até à vitória final!

José Manuel Brazão

Para ti minha querida e linda Sobrinha Paula Brazão

https://www.youtube.com/watch?v=WkJ12GfPaeY

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Uma pintura em poema

Logo que te vi,
tua beleza
distinta, rara,
me fez pensar:
daria um belo quadro!

Não sou pintor,
mas escrevo poemas,
afastei dilemas
para admirar
esta mulher em Poesia!

De sorriso franco,
sincero,
corpo esbelto,
ela me encantou
com as suas palavras;
ouvi a sua sinceridade,
Generosidade
e a beleza para o quadro
fui esboçando!

Ela olhou para mim
e disse:
és mesmo poeta do amor!

Olhei-a:
sou poeta com amor
e este quadro-poema,
será com amor,
por amor!

Deste-me
o primeiro beijo,
por gratidão,
vendo em mim,
uma lágrima de emoção!

José Manuel Brazão

Não consigo calar!

Não, não consigo calar,
a voz do coração
com as palavras
que devem ser ditas
ou escritas,
no monento certo,
para que vejas em mim,
que me dou a ti
de corpo  e alma!

Não, não consigo calar,
a voz do coração,
enquanto houver Vida em mim!

José Manuel Brazão






segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Vive... não desistas!

Mulher sorridente,
doce,
de amor ardente,
porque não vives?

Tens medos,
hesitações;
agarrada ao passado,
que já passou!

No presente
liberta as amarras
que trazes contigo
e dá-te à Vida!

Mostra
que tens muito amor
para dar
e queres receber
de quem te compreenda
e te ame!

Mostra
que não queres o Outono
na tua vida
e esperas florescer
com uma primavera
de muita flor,
de muito encanto!

Mostra
que queres viver…
e eu estarei aqui
para que nunca desistas!

José Manuel Brazão

sábado, 3 de dezembro de 2016

As saudades do Poeta

Saudade do teu olhar

O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar;

O meu amor
pede
o teu corpo,
a tua alma!

«««»»»

Saudades do amanhã…!


Passa o tempo
e vivo com saudades,
do que vivi,
do que amei,
de quem conheci
e de quem tolerei!

passa o tempo
e vivo no encanto
de quem me ama,
da vida
que ainda não vivi,
com saudades do amanhã…!

«««»»»

Sinto saudades do futuro! 

Saudades
Palavra tão intensa,
que viveu sempre comigo,
quer por um amigo,
quer pela família imensa.

Saudades
da vida que escolhi
e nem sempre vivi ...

Saudades
da vida com alegria
que vivia.

Saudades
do amor ao próximo,
da tolerância,
da humildade,
do perdão.

Batendo o meu coração,
como um homem de Fé,
sinto saudades da Esperança,
sinto saudades do Futuro ...

«««»»»

Saudade é um mal de que se gosta e um bem de que se padece

Saudades! Quem as não tem?

Eu tenho as duas a que dei título.

Gosto de ter saudades de todos os que amo, daqueles que me amam, dos que gostam de mim, dos que me acarinham e que eu procuro corresponder de coração aberto.

Padeço de saudades por aqueles que amo e estão distantes de mim. Alguns, após estarmos juntos, já me deixam nessa situação: com saudades e ansioso pelo próximo encontro.

Por ti, João:

Sinto ambas. Gosto de ter saudades do meu filho, mas como te sinto muito próximo, não padeço tanto!
As minhas saudades por ti são uma cumplicidade com o silêncio e com o Universo!
Quando estou a editar e publicar nos Blogs és o meu companheiro, porque a flor e a cor que gostas é a rosa amarela. 
Porque és o meu companheiro?
Quando abro os Blogs olho logo para as rosas e vejo a tua imagem. Sorrio para ti e as rosas  ficam mais viçosas...

José Manuel Brazão