**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Último desejo do Poeta

Passei anos escrevendo
o Amor, a Vida,
sem dar pelo tempo,
mas estou consciente
 das dificuldades,
do caminho ficar curto!

Mas existe o desejo do Poeta;
gostaria nessa hora
de escrever o poema dos poemas
para Mulher meu ultimo amor
e depois sim...
partir na viagem necessária,
com o poema acabado
e este amor inacabado
a consumar no reencontro divino!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Vivo em esperança!

Vivo em esperança cada dia
não querendo apenas existir!
Busco forças neste caminhar
para superar as pedras
que encontro
e que noutros tempos as originei!
Não as deixo ali
para outro as apanhar.
Serei eu a enfrentrar
as dificuldades da estrada da Vida!
Vivo em esperança
até ao final deste caminho...

José Manuel Brazão

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Olhando


Fico olhando para a vida
e não sei o que pensar,
o que dizer…

Vagueio os olhos, por aí…

… sem destino,
sem vontade
dum sentir,
dum viver
e dum sorrir!

Serei merecedor
de tudo, mas tudo,
o que sofro?

Reflicto e nesta hora,
não encontro resposta!

Amo e procuro ser amado…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Pobre Poeta do amanhã!


Escreve
como se sonhasse,
se vivesse
num mundo de encanto,
de ternura e amor!

Escreve
para alimentar a alma
de quem o lê,
recebendo
gestos de amor!

Escreve poemas
para aliviar os dilemas;
os seus
e dos outros…

Se não escrever,
morrerá a alma do Poeta,
ficando apenas:
um homem,
uma vida
e um pobre Poeta
agonizante…

Apagam-se as luzes…
Mas ficou a honra
e os seus poemas!

https://www.youtube.com/watch?v=UMz5jh3WGr0


O amor e o destino

Ele e eu
sabemos quanto a amei!

Vivi
por ela e por eles
(meus filhos),
mas a Vida
assim não quis!

Pensei em Amor
muito amor,
mas não soube dar
ou não souberam receber!

Porquê?

Passo os dias
e as noites
nesta labuta com a minha mente!


Entrego-me
sem pedir nada,
apenas momentos,
que me sosseguem!

Uma vida percorrida,
com poucas alegrias,
algumas tristezas
com o isolamento
necessario e apenas
o Sol para me iluminar
e o amor incondicional
para me confortar!

José Manuel Brazão


Um poema para a minha ex-Mulher Isabel, Amiga e Mãe dos meus Filhos João, Pedro e Paulo *

João e as rosas amarelas

Rosas amarelas (nunca estaremos sós)!

São as rosas que gostas:
rosas amarelas!
Belas
como o teu olhar,
o teu sorriso.
Belas
como os teus gestos,
as tuas atitudes.
Belas
como o teu amor!
Vejo rosas,
rosas amarelas,
ao meu redor.
O seu aroma
é o teu perfume.
Perfume que não me deixa
e, tu que não me abandonas!


José Manuel Brazão

terça-feira, 4 de outubro de 2016

João Carlos - 6 de Outubro de 1972




Que tenhas eternamente muita LUZ

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Celebrando


Corro para os braços da Vida,
sentindo no teu corpo,
a dor do passado,
a infância que querias tua
e recebeste a do teu destino!

Cai a chuva no nosso abraço,
ficas mais aliviada, por vestires
a manta encantada
com que te abrigo
e esqueces nesse momento
a dor do passado
e neste corre, corre pela vida,
vês o amor 
que querias ao teu lado
e a tua flor se abrindo...!

José Manuel Brazão

sábado, 1 de outubro de 2016

Fugindo da Verdade

Quando se vive num “mundo” de mentira em que se  oculta ou se mente cria-se uma bola de neve incontrolável!

Depois vive-se fugindo, fugindo apenas da verdade e a quem se mentiu!

O que pareceu agradável enganando os outros agora é um “inferno” em si própria!

A Vida é mesmo assim: “brinca-se” com os sentimentos dos outros e depois acontece, que somos cobrados e bem cobrados pelo que fizémos por maldade ou irreflectidamente!

E como escreve Graciele Gessner “ ... A distância da verdade pode até ser longa, mas em algum momento ela pode se aproximar ...” 
e é assim mesmo! 

A verdade aparece sempre!

José Manuel Brazão



Voltarei sim no dia da saudade


Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
no dia da saudade!

José Manuel Brazão


Para estar junto não é preciso estar perto e sim do lado de dentro!
Leonardo da Vinci



Naturalmente que gosto de todos os meus Poemas: mas este é um dos que mais me realizou na Poesia!


http://www.youtube.com/watch?v=_fMpjxwqAx4