**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Meu coração vagueia...

Bate
bate meu coração,
de tanto amor dar.

Vagueia
por aqui, por ali
deixando um pedacinho
a cada um, com carinho!

Vagueia
esperando um afecto,
uma palavra, um consolo!

Vagueio
na minha missão,
sem olhar a quem,
mas Alguém
está atento
e dá-me o pedacinho
que não guardei para mim…

José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?v=SudlS17RNLs&feature=related

terça-feira, 26 de abril de 2016

Menino sem idade...

Cada dia que passa
sinto a tua presença
cada vez mais
junto de mim,
através da tua alma,
onde recolhes
o menino sem idade,
que enfrenta este Mundo,
como um aprendiz
com a ânsia de descobrir
os mistérios da Vida!

Por isso me chamas
o menino sem idade,
porque percorri
a estrada da Vida
e pouco ou nada sei!

Aprendendo
aqui e ali,
com crianças,
jovens,
novos e velhos,
crentes na vida
com horizontes vastos,
com a tua sabedoria divina (LI)
que me façam reflectir,
corrigir
ou até renovar aquilo
que pensava estar bem
neste menino sem idade!

José Manuel Brazão

domingo, 24 de abril de 2016

Ausente de mim...

Ando por aí num silêncio
com dor e sofrimento
na busca de ti...
Não te encontro,
mas sinto
a tua ausência-presença
através do perfume da tua alma,
como uma recordação
vivida no silêncio da noite
e no amanhecer de cada manhã!

José Manuel Brazão


Pensando no meu Filho João e no meu Irmão Vasco: que já partiram!


Tens tudo para ser feliz...

Páras o olhar
nesse horizonte
em pôr do sol!

Meditas
nos teus sentires,
desejos, sonhos lindos
em tons de verde,
de desejada esperança!

Tens o Sol a sorrir,
a Lua contemplar,
filhos que te amam,
um companheiro
que é  o teu véu
o teu abrigo,
porto dos teus sonhos
e das realidades,
que serenaram a tua Vida!

Tens tudo para ser feliz
e assim será!



José Manuel Brazão

Esse teu olhar!

Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor sonhado,
por um amor contido.


José Manuel Brazão

sexta-feira, 22 de abril de 2016

A quem um dia se teve amor

Da janela da minha Vida
olho esse mar da ilusão,
de ondas e maresia de amor,
que me lembram
esses momentos de fervor
de amor intenso
ora sonhado
ora vivido
e agora sofrido,
deixando dor
a quem um dia
se teve amor...

... hoje olhamos
as nossas imagens,
sentimos o cheiro
desse amor
e da saudade por inteiro
em nossas almas!

José Manuel Brazão

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...

terça-feira, 19 de abril de 2016

O companheiro

Vi junto à janela,
uma mulher só:
bonita e esbelta!
Junto de si,
uma taça de vinho,
que lhe fazia companhia!

A taça elevava
e os lábios molhava;
juntava de novo
os lábios que seduziam!

Olhava em redor e sorria.
Todos viam o gesto,
gesto sensual,
destes lábios sensuais.

Notei
que os olhos brilhavam,
tal como os lábios;
e aumentava a sua beleza.

Porque seria o vinho,
a sua companhia?
Para uns:
alivia a tristeza!
Para outros:
aumenta a alegria.
Coisas da mãe natureza:
a vinha e o vinho!

José Manuel Brazão


sábado, 16 de abril de 2016

Percurso de Vida


Caminho longo
percorrido
com obstáculos
que superei,
uns por mim
e outros ajudado!

Por quem?
Alguém!

No caminho longo
encontrei de tudo,
coisas boas e más.
Pessoas
que me davam a mão,
pessoas
que me traziam no coração,
mas ele era artificial!

Uns
ficaram para sempre.
Outros
ficaram pelo caminho!

Eu
continuo o percurso,
caminho longo…

José Manuel Brazão

terça-feira, 12 de abril de 2016

Dou-te tudo!


Quando estou triste,
ficas aflita;
não me queres assim.
Conheces-me bem
e em sintonia comigo,
não me deixas
ficar mais assim.

Com palavra de alento,
o teu sorriso,
o teu coração,
enfim …
com a tua teimosia,
volta a alegria,
caminhamos…

Dantes:
queria ajudar-te,
libertar-te.

Agora:
sentes
que não estou bem,
e melhoro só de saber
que sentes!

Dou-te tudo …
a tolerância,
a compreensão,
o carinho,
o companheirismo,
o amor …

Em ti
não existe
egoísmo, mentira,
orgulho,
vida nebulosa!

Dou-te tudo …
o que me pedires,
porque contigo,
haverá verdade,
só verdade!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Saudades de ti

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!
Amor, que saudade
e prisioneiros deste amor,
com futuro desejado!

José Manuel Brazão

sábado, 9 de abril de 2016

No resto da minha Vida

Já pouco me resta...
Já muito levaram de mim
por casos da Vida...
partidas para além do azul
de filho, pais, irmãos,
gente querida, muito amada,
além dos amores da minha Vida,
vividos com intensidade
e a ansiada felicidade!

Guardo o que pude guardar
neste coração sensível,
que é o meu cofre,
porque tudo vivido
em horas tristes e alegres,
são as minhas joias!
Riqueza assim não há igual...
Nem tudo levaram:
existe a minha Poesia,
escrevendo sempre
pelo menos os primeiros
dos meus últimos poemas!

Não peço nada à Vida,
apenas aquilo que seja  merecedor,
um pouco de carinho e de amor!



José Manuel Brazão

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Abriste o teu coração!


Vivendo nos teus sonhos
e pensamentos,
estou sempre presente
com os meus olhos
e sorriso que te encantam!

Anseias pelo dia
de me sentires
desejares
e a Vida festejares!

Quem me dera
que esse amanhã
fosse hoje!

Mas serenos
viveremos cada dia,
porque abriste teu coração
e eu já entrei!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Diante do teu olhar!

Não, não perderei
diante do teu olhar
os pensamentos
que despertam
os meus sentimentos
de dar-te o Sol e a Lua
provocando paixão
e irradiando amor
nesta alegria de viver
por ti e para ti!



José Manuel Brazão

Como eu já fiz tão pouco!

Perante os meus olhos
vejo o que não quero ver,
uma Vida com muito por viver
parecendo que quase tudo
passou por mim, mas não!

Observo o que me rodeia
e vejo nos outros,
aquilo que não sei.

Páro, sereno a mente
ouço a voz do meu coração
dizendo para continuar
esse caminho
que parece não ter fim;
olho para trás
muitos anos vividos,
olho para a frente
e não sei quantos mais serão!

E nesta mistura
de ideias, pensamentos
e sentimentos
apenas sinto
como eu já fiz tão pouco...



José Manuel Brazão

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Pérola poética

Escrevi palavras,
muitas palavras,
com pensamentos
e sentimentos,
que fizeram de mim
um homem
com momentos
de beleza e tristeza,
de encanto e amor!

Escrevo o que sinto
na minha poesia...
Poesia
que se revejam nela
como um reflexo da Vida!

Reflexo
do que observo,
sinto ou desejo!

Para uns
são pérolas poéticas,
para mim
apenas as minhas pérolas!

José Manuel Brazão

Dedico à minha querida Amiga e Poeta Marilandia Marques Rollo a quem devo o título do poema.

Lágrimas do Poeta...

Escreve
como se sonhasse,
se vivesse
num mundo de encanto,
de ternura e amor!

Escreve
para alimentar a alma
de quem o lê,
recebendo gestos de amor!

Escreve poemas
para aliviar os dilemas;
os seus e dos outros…

Se não escrever,
caiem lágrimas ao Poeta,
a sua alma anoitece,
ficando apenas:
um homem, uma vida
e um pobre Poeta agonizante…
mas fica a honra e os seus poemas!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 4 de abril de 2016

A saudade mora no meu peito...

A saudade mora
e morará sempre no meu peito.
Não me deixa este sentimento,
esta mistura de sentimentos,
que não controlo,
mas que me aprisiona
com nostalgia, melancolia
com que vivi
ou convivi
por tudo o que passei
de belo ou triste,
que me faz crescer
e não me arrepender
desta saudade que mora no meu peito!

José Manuel Brazão

Lembra de mim...


Lembra de mim
mulher da minha Vida,
dos momentos felizes,
dos momentos de glória,
dos momentos
de paixão e amor,
dos viveres
de alegria e tristeza,
dos sentires
de paz, harmonia
e amor!

José Manuel Brazão

domingo, 3 de abril de 2016

Sou quem sou, um Poeta da Vida

Sou
o que a vida me permitiu,
sou
o que na vida me sorriu,
me entristeceu,
me enlutou…

Sou
um amigo da paz,
da tolerância
e do Amor…

Sou
um amigo fiel,
sempre  ao lado
dos fracos,
dos aflitos,
dos carentes.

Sou
um homem
que defende
a dignidade,
a honra
e a verdade!

Sou
o que outros pensarem,
mas,  sou quem sou!

[....]

Um homem
com erros humanos,
mas sincero, honesto,
incompreendido,
por ser o que é,
negando
a imagem cómoda,
a vida “fácil”,
sempre
na busca
de ser quem é,
na busca
do bem,
dos momentos certos,
dos momentos felizes,
se os teve!

Um poeta,
poeta da vida,
em dias
nem sempre bem vividos,
criando
textos de encanto,
de amor, reflexões,
lavando
o corpo e alma
dos que o lêem,
tendo como reacções,
o carinho, o conforto,
a amizade,
um bem haja,
e até o amor fraterno,
neste mundo da Poesia!

José Manuel Brazão

Mãos