**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

domingo, 30 de novembro de 2014

Teu corpo e tua alma


Brilha o Sol
e sorri a Lua,
quando ele parte
e ela chega,
entre um por-do-sol
e o nascer dum luar,
nossos corpos
se juntam e ficam
num só corpo
como almas gemeas!

Assim é o nosso amor,
com os momentos de prazer
e o prazer de vivermos
nesta Vida
uma constante paixão
e um amor sem limites!

José Manuel Brazão

Pensando em ti

Em cada momento
o meu pensamento
está em ti!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o céu azul,
sorrindo para mim!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o sol radiante,
com muita Luz
que me cega de amor!

Pensando,
pensando em ti,
vejo a vida
com alegria,
com outro sabor!
Doce,
simplesmente doce!

Pensando,
pensando em ti,
sinto
na minha Alma,
amor e mais amor,
sinto
no meu corpo
desejo e prazer,
pensando em ti,
somente em ti!

José Manuel Brazão

Poeta divina!

Teu coração pulsa
como coração poeta
com sangue que corre
por tuas veias
e nas tuas mãos
provoca
sensibilidade apurada
e inspiração divina!

Tua poesia
de palavras puras
 de sol sorridente
e de lua no seu esplendor
exalando amor
que a todos encanta
e em mim repousa...

José Manuel Brazão

sábado, 29 de novembro de 2014

Nunca te impedirei de sonhar...


Sei quanto ficas feliz
por sonhar
desejando não acordar
sentido conforto assim
com a ilusão
da minha presença
em todo o instante
da tua vida,
da nossa vida!

Meu gesto de amor
é não te impedir de sonhar
e seres livre...

José Manuel Brazão

Nasce o dia e eu renasço com ele

Há muito tempo
que vejo o Sol nascer…
Já nem me lembro
quando foi…!

Nem sempre
ele me sorri,
por vezes
 parece cinzentão,
mas quase sempre,
brilha e aquece
o meu coração!

Tu
minha alma querida,
ficas triste,
muito sofrida,
incompreendida!

O teu amanhecer,
nem sempre é igual.

Eu
com fé inabalável,
vejo mais perto
o teu desejado Sol;
Sereno, digo-te:
chegará o teu amanhecer!


E eu
distante mas próximo,
verei e sorrirei
quando esse amanhecer chegar...
...
José Manuel Brazão

Desnudo a alma

Tenho dias assim
em que pareço não me conhecer!
Dias em que minha mente
fica nublada
de tanto sentir e ver...

Por momentos apenas existo
e tive alegria de viver...

Sonhos perdidos,
ilusões e desilusões,
mas existe em mim
uma luz que pressinto
e um dia
foi intensa e ecoou uma voz em minha alma:
existes e vives, porque alguém precisa de ti!

José Manuel Brazão



sexta-feira, 28 de novembro de 2014

O amor por ti não morre...

Entregaste o teu coração
ao meu encanto,
rasguei um sorriso
que brilhou na tua face
e nos teus olhos
como janelas da tua alma
e sabes que o meu amor não morre,
amando-te com toda a verdade.

José Manuel Brazão

Quando os olhos se afastam

Quando os olhos se afastam
nasce a saudade,
cresce a dor de amor,
o coração fica em pedaços
os corpos seguem em caminhos opostos
sem rumo, agonizando...
e olhando para trás já não se avistam!

José Manuel Brazão

Sonho de amor

Sonhas
com o amor ideal
e paixões vagueantes,
palavras sedutoras
em noites delirantes
de prazer sem fim.

Sonhas por mim,
com o mistério
de ser quem sou
e de não me teres.

Sonhas em cada noite
o amor que desejas,
o amor que esperas,
com o teu coração,
suspirando entrega.

Sonhas
delirando amor,
muito amor!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Esta saudade...

Esta saudade
de ti, longe
me enlouquece,
mas o amor fortalece!

Esta saudade
de ti, me aproxima,
quando te ouço:
te amo…
Me serena,
mas fica saudade!

Esta saudade
não vai embora,
nem a paixão,
nem este amor
ardente,
de chama viva,
que nos ilumina
neste amor
nosso,
muito nosso
mesmo
com esta saudade…!!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Noite de luar

Passeamos por esse caminho
junto à praia
apreciando essa noite rara
de luar intenso
em que a Lua nos ilumina,
sorri para nós,
para o encanto do nosso amor,
que faz recordar tudo de belo
que nos aconteceu
e que está guardado
no nosso cofre da Vida!

Vemos o bater das ondas
junto à muralha
por onde vamos sem destino!
Mas paramos
e sentamos nessa muralha,
planeando os nossos quereres,
que preencherão nossos seres,
alimentando os sentimentos,
de paixão e amor!

Um amor que é verdadeiro,
muitas vezes sonhado
e com o nosso querer
se transforma em realidade!

E assim vivemos
uma vida em plenitude!

José Manuel Brazão


Façamos amor de pele...

Nosso pensamento
vive em constante
saudade
sem explicação
para uma ansiedade
 no coração pulsante
sentindo o cheiro dos corpos,
faltando o toque
desse amor de pele
em corpos deslizantes!

José Manuel Brazão

Acredito...

Acreditar
pode ser uma virtude,
como ser um defeito!

Acredito no Criador,
não o vejo, mas sinto,
acredito na esperança,
não a vejo, mas aguardo!

Acredito na paixão
e no amor,
por um sensato coração!

Acredito talvez ingénuo,
mas na desilusão,
ganhei uma lição de Vida!

Acredito nos Amigos;
os verdadeiros como irmãos,
os falsos que fiquem com o meu perdão!

E neste acreditar,
paro e penso:
afinal acreditar é amar!

José Manuel Brazão


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Tu já sabes!

Tu já sabes
o que vai em mim,
no meu coração,
coração louco por ti,
que te ama sem limites!

Eu já sei
como olhas o mar
e o desejo dele trazer-te até mim!

Nós já sabemos
que este amor
veio para ficar
no cofre das nossas almas!



José Manuel Bazão

Tens tudo para ser feliz!

Páras o olhar
nesse horizonte
em pôr do sol!

Meditas
nos teus sentires,
desejos, sonhos lindos
em tons de verde,
de desejada esperança!

Tens o Sol a sorrir,
a Lua contemplar,
filhos que te amam,
um companheiro
que é  o teu véu
o teu abrigo,
porto dos teus sonhos
e das realidades,
que serenaram a tua Vida!

Tens tudo para ser feliz
e assim será!

José Manuel Brazão

Lágrima

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por seres generosa,
uma pedra preciosa
a decorar o meu coração!

Quando penso
e penso em ti,
vem o sonho duma paixão,
sonhada, mas por viver!

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por ver
não estares ao pé de mim!

Apenas sonho
e vem a lágrima…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Vem, não tarda doce Poeta...


Todos os dias te espero
para ouvir as tuas palavras,
ver o teu sorriso lindo
e ler os teus poemas de encanto!
Esta saudade demais
angustia as minhas palavras,
entristece minha alma,
minhas mãos hesitam,
não encontram as palavras
e o que será de mim
pobre poeta do  amanhã,
se não te vejo mais.
Vem, espero-te,
não tarda minha doce Poeta!

José Manuel Brazão

A minha vida anoitece...

Sinto a nudez da noite,
que esfria a minha alma!

Sinto a noite perdida
entre sonhos
e imagens reais!

Sinto a noite esquecida
de outras noites belas,
de encanto, paixão,
amor,
muito amor!

Sinto a noite pervertida
causando dor
que mal aguento,
me entristece,
perdendo a alegria
que me fazia viver!

Sinto a noite
mais noite,
a minha vida anoitece…
… e não sei se amanhece!

José Manuel Brazão


domingo, 23 de novembro de 2014

Palavras ao vento

 
Nesta vida poética
palavras escrevi
pensando em ti
vestindo-as com paixão
saídas do coração com amor,
com muito amor
e hoje sofres a dor
de guardares no teu peito,
que pulsa de arrependimento,
num confuso sentimento
de amor escondido,
mas que desejas gritar  ao Mundo,
que foi o teu amor real,
vivido, sentido,
e será sempre um amor,
um amor inacabado em Poesia,
nas palavras,
mas será consumado
por ti nos gestos
e atitudes para comigo!

Palavras ao vento,
que esse vento amigo
fez chegar a ti!

José Manuel Brazão


Amor em silêncio

Sofro,
sofro muito,
com este amor,
com o meu silêncio!
Amo
como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!
Tantas rosas conheci
e só esta eu admiro!
No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
mas não me dá
a alegria,
o afecto, o amor!
É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!
Estou neste desencontro,
neste amor em silêncio,
que procurei
e de que não me arrependo...

José Manuel Brazão

sábado, 22 de novembro de 2014

Abri a janela do coração

Acordei diferente
e não sabia porquê!

Dei passos pela casa.
abri janelas,
entrou brisas.
mas  fiquei assim...

Meu coração pulsou
e então abri a janela do coração!

Meu corpo e alma
reagiram como já fosse diferente
esse amanhecer fez o Sol entrar
e as nuvens cinzas desapareceram!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O que vejo em mim...

A vida é caprichosa,
nem sempre generosa,
mas sempre carinhosa!

O que vejo em mim?

Tenho a vida
como um caminho
onde procuro Luz,
encontrar-me:
viver o que não vivi,
amar quem não amei,
corrigir o que não corrigi,
estar ao lado dos fracos,
dos que não têm voz
e esperar…

Com fé e esperança,
Ele há-de sorrir-me,
proteger-me,
orientar-me!

Pareço não ter nada
e tenho tudo…
pão e amor!

José Manuel Brazão

Esse é o corpo por mim amado

Vivo momentos angustiantes
de não ter-te perto de mim!
Sei que sentes o mesmo
e sofres no teu silêncio
este amor sofrido
mas vivido
como queremos amar,
sonhando
com os quereres, os sentires,
os toques, os sabores,
que um dia serão realidade
num distante que se fará próximo
e eu terei
esse corpo por mim amado!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Como nos queremos amar!

Por um poema
que o sentiste
e não esqueceste,
nossas almas se juntaram
e nossos corpos se uniram!

Naquela noite
e juntos à lareira,
relemos o poema:
abraçaste
e beijaste meu corpo,
deste o teu para eu beijar
e rolámos pelo tapete do amor!

Teu corpo
manifestou o desejo
que andava escondido…
… entregámo-nos a ele,
que explodia…
há muito tempo…

Naquela noite
e com os corpos
exalando amor,
amor sem limites,
começou em nós
um amor sem hesitação,
com muita paixão
e um amor sem recuo!

Como nos queremos amar!

José Manuel Brazão


Naudragando nessas ondas

Olho para esse mar imenso,
perco-me no horizonte
e imagino-te esperando por mim
naufragando nessas ondas
marés vivas do nosso amor
que deslizarão até aos teus pés,
envolverão teu corpo
e tu abraçarás
a Vida, a nossa Vida
que nos sorri em plenitude!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Para além do meu viver

És o colo da minha vida
onde repouso meus dilemas,
em que confortas meus impulsos,
com afectos e carinhos
como só tu sabes dar
na tua entrega à Vida e a mim!

Em teu corpo sinto o abrigo
que preciso desse coração amigo.
o lar amado que desejo
para além do meu viver!

José Manuel Brazão

Vestes o silêncio e amas...

Nasceu este amor
como gratidão ao Sol!

Iluminou nossas almas
que andavam desavindas.

Cresceu este amor,
entre lágrimas e sorrisos.
Dei-me todo a esta paixão,
que não pára
neste palpitante coração!

Choras, porque o desejas,
mas …
Vestes o silêncio
e amas …

Guardas para ti
este amor,
esta loucura,
esta paixão...

... e a tua alma
está sempre em mim!

José Manuel Brazão

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Brisas de amor

Vejo a tua imagem
sempre em mim;
penso e escrevo
o amor que  envolve
as nossas vidas
e te envio
por esse vento amigo
minhas palavras
em poemas
que atravessam este mar imenso
e chegam a ti
pousando em teu colo.

Abraças e beijas
cada uma delas,
acaricias
como se fosse meu  corpo!

Olhas o horizonte,
fixas o mar,
esperas pelo vento
que me trará
teus pensamentos
de paixão e amor,
que guardavas em teu coração!
E este vento amigo
de mim tudo levou
e de ti trouxe a esperança
de sermos felizes
no resto dos nossos caminhos!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Deixa-te ficar mais um pouco...

Admiro a tua resignação
a tua tolerância diante da Vida,
com a esperança do momento,
do nosso momento,
do nosso encontro,
que será o ponto de partida,
para um novo ciclo de Vida
há tanto tempo almejado!

Confia no destino
até àquele abraço desejado,
mas deixa-te ficar!

José Manuel Brazão

domingo, 16 de novembro de 2014

Não aponte, não acuse... olhe oara si!


Não me aponte, não me acuse sem reflectir; já viu quantos dedos ficam virados para si?

José Manuel Brazão

sábado, 15 de novembro de 2014

O teu silêncio

Passa o tempo
e o teu silêncio
abraçado à dor,
por um amor
sonhado, desejado
e vivido na sombra
das nossas almas!

Amor
que a Lua sorri
em noites de luar!

Luar
que aumenta a paixão
o desejo, a libertação
de um amor que existe
nas nossas mentes,
que será o nosso destino!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Não há vontade que se acabe...

Vivo em ti
mesmo que a Vida
nem sempre esteja próxima!

No teu corpo escondes
o que te vai na alma,
amor cúmplice
e um coração
que vive junto do meu!

Corpos que se consolam
nos momentos só nossos,
que sonham com o belo da Vida,
com o momento certo
e seus corações clamam:
não há vontade que se acabe!

 José Manuel Brazão

Promavera na alma


Primavera em flor
onde desponta este amor,
que é meu jardim de encanto
colorido e florescendo
em nossos corações
criando odores
que se perpetuarão
em nossas Vidas!

Serás sempre
a minha rosa
de encanto, paixão
e amor infinito!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Alegra o meu coração!

Andei triste,
nem a voz do coração
se ouvia,
nem o seu pulsar
sentia,
apenas
o eco das tuas palavras
parecendo sonhar!

Não era sonho
mas a vida girando
em nós girando,
num despertar do coração,
que me levava a ti
e olhava para as palavras
suadas de amor
e meus olhos
fixaram um verso:
alegra meu coração!


José Manuel Brazão

Mar imenso diante de nós

Olho para o mar,
perco o horizonte!

Mar imenso
que nos distancia,
mas não nos afasta!

Nosso amor
conhece o mar,
navega nele
todos os dias
da nossa vida!

Não haverá
naufrágio
e chegará a bonança,
as águas acalmarão,
e o meu coração,
liberto da tempestade,
esperará com esperança,
o dia
em que o mar imenso
nos aproximará,
para sempre, meu amor!

José Manuel Brazão