**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sábado, 30 de agosto de 2014

Uma flor chamada saudade

Nem sempre
és a flor do meu poema
a flor Mulher!

Existe outra
que convive em meus dias
e é tua amiga!
A flor chamada saudade,
que no alvorecer
acorda com lágrimas
e vem o Sol
limpando cada pétala.

Uma flor mista de sentimentos,
que cuido com carinho,
para que não morra,
nem a saudade!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sinto na alma a ânsia de navegar...

Olho este mar imenso
e sinto na alma
a ânsia de navegar
nas águas profundas do teu ser!

Antes fui porto de abrigo
do nosso amor,
hoje és tu o porto seguro
que acolhes meu corpo
e não hesito em navegar,
quando a saudade vem visitar
e ainda não conseguiu apagar
a tua imagem e o teu olhar!

José Manuel Brazão




quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Isso é o que importa!

Aceitar no tempo
aquilo que vida dá de belo
e evitar aquilo que provoco
em momentos infelizes,
por impaciente,
irreverente
e confiante demais!

Nem sempre o que nos atrai
será uma luz... !



José Manuel Brazão

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Vejo a luz do Sol!

Tanto pedi,
que Ele ouviu;
o que era uma tormenta,
passou a serenidade.
Precisei de tempestade,
para ver a luz do Sol,
como há muito não via!

Só os desencontros
nos levam aos encontros:
connosco!

Quero a essência do amor,
para os que me amam,
os que se aproximem,
de mim...

Não quero confusões,
apenas Amor
e tudo, mas tudo,
que me faça viver,
com alegria a vida,
vendo a luz do Sol!

José Manuel Brazão 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Vem, não tarda doce poeta!


Todos os dias te espero
para ouvir as tuas palavras,
ver o teu sorriso lindo
e ler os teus poemas de encanto!
Esta saudade demais
angustia as minhas palavras,
entristece minha alma,
minhas mãos hesitam,
não encontram as palavras
e o que será de mim
pobre poeta do  amanhã,
se não te vejo mais.
Vem, espero-te,
não tarda minha doce Poeta!



José Manuel Brazão

domingo, 24 de agosto de 2014

Mistura comigo a alma...

Neste amor crescente
que a vida nos oferece,
vejo em ti
uma profunda convicção
em valores da Vida,
que me doaste
sem nada pedires!

Vês em mim
a Luz da tua Vida,
que procuraste,
sorrindo para o Sol
e com gratidão para a Lua!

E este Universo
de corpos e almas
deu-se o nosso encontro
para um futuro promissor,
sem tempo, nem limites!

José Manuel Brazão


sábado, 23 de agosto de 2014

Luz nessa saudade

Só nessa Luz
existe a serenidade
que meu corpo aguenta
esta saudade.

Um sentimento intenso
de nostalgia constante
faz-me esperar esse reencontro,
aqui ou no Além...
Nossas almas permanecem
numa só Vida!



José Manuel Brazão

Dança nostálgica

Entras nesse palco,
percorres todo o espaço
olhando
para tudo que te fascinou,
recordando
essas noites de encanto;
dançando
interpretavas com o corpo
a paixão, o amor,
a tristeza, a tragédia,
em movimentos esbeltos,
para esse público que se rendia,
à tua técnica, estética
e vocação!

Entregavas-te ali
de corpo e alma.

Agora
percorrido aquele espaço
na tua memória do tempo,
te espero
para aliviar essa nostalgia!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Espero-te sempre!

Todos os dias,
espero-te.

Passam as horas,
parecem-me longas!
Chegas, dizes-me “olá”,
dás-me um beijo
de amor e de saudade.

Sentas-te no chão
e poisas a cabeça
no meu peito;
pedes-me mimos
e eu dou!

Sou homem de paixão
que olha para ti
e emociono-me
pela beleza que mimo;
acaricio o teu corpo,
ficas serena,
olhas para mim
e vejo os teus olhos
brilhantes, húmidos
e com lágrimas.

Que tens?
Sorris e dizes-me:
São lágrimas de amor
e de alegria!

Também preciso de ti
e espero-te sempre…



José Manuel Brazão

Ciranda da nossa vida

Nesta Vida
giramos e mais giramos,
nos encontramos
sempre nesse ponto:
o casulo do amor!

Tu, minha butterfly
vens sempre
com asas de amor
te aconchegar
no meu corpo
que te espera sempre!

Geramos muito Amor
que reflectimos na Poesia
e convivemos com ele na Vida!

José Manuel Brazão

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Aquele beijo...

Todos os dias
penso em ti,
como se estivesses aqui!

Anseio
por este amor
um amor em palavras,
como se fossem
cartas de amor!

Um dia
neste convívio lindo,
beijámo-nos,
muito…
…sentimos prazer,
olhámos fixamente
e sem palavras
mas com um olhar
de mil palavras!

Aquele beijo
será sempre
aquele beijo…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Até um dia...

Até um dia
não sei  quando será,
mas sei que amanhecerá
em nossas vidas
para receber alegria
e findará a fantasia!

E nesse até um dia
diante de nós a realidade
com a esperança
dum acordar promissor
para continuar este amor,
grande amor pela Vida!



José Manuel Brazão

sábado, 16 de agosto de 2014

Sorriso para amar

Como é belo
olhar o teu sorriso!

Sinto-o
como um carinho,
um afecto, um beijo.

Estamos distantes,
estendemos as mãos
e ficamos próximos!

Olhamo-nos,
abraçamo-nos
e juramos
um ao outro
fidelidade
e felicidade
sem fim…

José Manuel Brazão

Por te amar tanto!

Noites agitadas que passo
com tua imagem presente.
Relembro a tua vida,
a nossa vida:
que já não é como antes;
acompanhavas-me,
escutavas-me,
parecias feliz!
O tempo avançou,
nuns dias pareces triste,
atormentada,
noutros, pareces serena,
como se tudo estivesse bem!

Por te amar tanto
minhas noites são agitadas,
não descanso
por te ver assim,
por estares longe de mim,
por não ver teus olhos:
que me escondem
o que te vai na Alma!

Por te amar tanto,
meus braços estão abertos,
para conforto do teu corpo
e do teu amor!

José Manuel Brazão


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Nosso sofrer pela distância

Se eu pudesse …
vestia o teu corpo
de rosas vermelhas!
Olhava-te,
seduzia-te …

Ao meu redor,
exalava do teu corpo,
o aroma das rosas.

Desse corpo
de incontida paixão,
tirei uma a uma,
cada rosa vermelha.

Teu corpo ficou belo,
muito belo …
sofri,
perante o meu oásis!!!

José Manuel Brazão

Olhos nos olhos

Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…

pensas na vida
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados...
José Manuel Brazão

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Coisas da Vida...

Há coisas que nos levam,
pela entrega que demos,
usando empenho,
carinho, amor
como se fossem um filho!

Assim uso na vida
as forças e os sentimentos
para o desempenho
de missões no meu caminho!

Dou tudo de mim,
o corpo e a alma,
sempre com um sorriso
no equilíbrio
do querer, do acreditar
para servir causas
a bem do próximo,
para meu contentamento
e encantamento!

Quando se aproxima o fim,
meu corpo dói,
minha alma sofre;
um pouco de mim
é levado,
perco – talvez- o meu EU
e hesito se recupero
ou se não devo olhar para trás!

E na memória do tempo
apenas sereno,
porque o que perdi
já não é meu,
mas pertence
ao Universo!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Ah como é doce essa saudade!

Nem sempre a saudade
é triste e amarga;
deixa em nós o belo,
o sonho, o desejo!

Se pudesse repousaria meu corpo contigo,
deixando o tempo nos levar.
Se pudesse iria além do mar
e faria de ti minha morada,
de tua cama nosso templo,
de teu colo meu abrigo,
dessa noite a nossa Vida!

Consolámos mais um dia de saudade
e por hoje dormimos serenos,
em nós alimentámos
nossos desejos, quereres
e sonhos que um dia serão realidade!



José Manuel Brazão

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O silêncio da tua alma...

Vives como queres,
com esse silêncio,
que no tempo
guardas o amor
que não esqueces,
desejas e está dentro de ti!

Com esse silêncio,
continuas sonhando,
sentindo o corpo amado,
o seu cheiro, o seu respirar!

Não te importas de viver assim,
resignada pelo que a Vida te deu,
amares quem te ama,
recordares o que se viveu,
apesar da distância,
mas próximo com as almas!

José Manuel Brazão

Em teus braços...

Quando estendes teus braços
sinto paz, conforto e segurança,
que reforça a minha esperança
e quando teus braços
envolvem meu corpo num abraço
esquecido pelo tempo,
sinto-me dentro de ti!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Aguardo uma brisa de ti...

Nesta noite prometida
aguardas de mim
uma brisa
um carinho,
um abraço,
um sorriso.

Aguardas e sentes
que te desejo
e teu corpo entregas
em suor para te possuir
nesta noite prometida.

Rendidos nossos corpos,
os desejos foram cumpridos
entre quereres e sentires!



José Manuel Brazão

Silêncio interior

Conforto a minha existência
com o silêncio interior!

Aí se juntam o amor e o coração,
havendo sintonia,
com outros seres de Luz,
que provocam em mim,
com persistência,
paz e harmonia.

Nem que seja por instantes,
alimenta-me a Alma;
ganho forças para continuar,
o meu Caminho,
este longo Caminho …

José Manuel Brazão

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Primavera na alma

Primavera em flor
onde desponta este amor,
que é meu jardim de encanto
colorido e florescendo
em nossos corações
criando odores
que se perpetuarão
em nossas Vidas!

Serás sempre
a minha rosa
de encanto, paixão
e amor infinito!

José Manuel Brazão

domingo, 3 de agosto de 2014

Abriste o teu coração!

Vivendo nos teus sonhos
e pensamentos,
estou sempre presente
com os meus olhos
e sorriso que te encantam!

Anseias pelo dia
de me sentires
desejares
e a Vida festejares!

Quem me dera
que esse amanhã
fosse hoje!

Mas serenos
viveremos cada dia,
porque abriste teu coração
e eu já entrei!

José Manuel Brazão

sábado, 2 de agosto de 2014

A quem um dia se teve amor

Da janela da minha Vida
olho esse mar da ilusão,
de ondas e maresia de amor,
que me lembram
esses momentos de fervor
de amor intenso
ora sonhado
ora vivido
e agora sofrido,
deixando dor
a quem um dia
se teve amor...

... hoje olhamos
as nossas imagens,
sentimos o cheiro
desse amor
e da saudade por inteiro
em nossas almas!

José Manuel Brazão

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...

Existem palavras que choram

Existem palavras que choram,
saem pela minha mão,
vêm dum rio de saudade,
num sofrido coração
com nascente em minha Alma!

Palavras que choram
por um amor vivido,
que parecia eterno,
mas o caminho
nem sempre é o ideal,
mas aquele que o destino
entrega como o real!

E assim no meu coração
e na minha alma
as palavras continuam chorando!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Com a Poesia te conheci...

Entre o tempo
de ler poemas,
conhecer os Poetas,
tentar ver o ser humano,
que existe diante de nós,
cheguei a ti
e deparei com uma Mulher
expressiva, generosa
de pura sensibilidade!

José Manuel Brazão