**

**

Outros Blogs do meu grupo:

*

*

sábado, 31 de outubro de 2009

Rosas da minha Vida



As minhas rosinhas,
rosas da minha vida,
crescem viçosas,
viradas para o Sol,
que as aquece
dando-lhes amor!

São tratadas,
com carinho
para sorrirem
num futuro azul,
como o céu!

Serão preparadas,
para repartir amor,
exalar paixão,
por quem
lhes estenda a mão
nesta magia
onde haja amor
e compaixão!

Estas rosas,
rosas da minha vida,
olhando,
vejo-as como Anjos…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Até amanhã, meu Amor!




Partiste
em nova missão,
fiquei triste,
palpitante o coração!

Deixaste
o teu rasto:
cheio de Luz,
amor sorridente,
palavras meigas!

Deixaste
muito amor.
que eu abraço,
sentindo o teu corpo,
a tua alma,
a tua presença.

Partiste
com a esperança
de nos vermos,
nos abraçarmos,
nos beijarmos
e nos amarmos,
Loucamente…

Voltarás
e serás o sol da minha vida.

Até amanhã, meu amor!

José Manuel Brazão

Laços de Amor



Um amor sem hesitação,
que nasceu no Lago da Paixão,
com a Lua a contemplar!

Amor crescente,
em que acreditamos,
e seguimos sempre juntos!

Lindo sonho,
Sonho real:
amanheceu dentro de mim!

Amor por ti,
amor da minha vida,
em que a Lua apenas te sorri,
mas o amor não será vadio!

Acreditas
e já tens saudades do futuro,
com o teu sorriso,
para o poeta e as rosas,
dizes:
eu sou tua e tu és meu!

José Manuel Brazão

Um poema baseado em títulos de poemas de Nanda Salles e meus!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Borboleta da minha Vida


Há muito
que voas por mim,
em mim!

Voas, voas,
sem descanso,
vais
para onde vou;
na manhã de cada dia,
páras junto a mim
e no teu frenesim,
acordas-me,
mostras-me o Sol,
que nos ilumina
e começas
os teus movimentos
de carinho,
preocupação
e dedicação por mim!

Penso,
penso muito,
donde veio ela
e porque se dedicou a mim?

Uma borboleta assim,
terá amor?
Amor por um homem
que lhe dá atenção,
dá o coração
para quem o acarinha!

Chamo-lhe Butterfly!

Vou por aí,
pelas ruas da cidade
com ela no meu ombro,
todos nos olham,
de espanto,
de admiração
sorrindo!

Como uma borboleta
com tanta liberdade,
se priva dela,
para não me abandonar
e viver comigo,
com este amigo,
para todo o sempre!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Tu e Eu



Amo-te
e não liberto
esta paixão
que não abandona
o meu coração!

Amas-me
e não libertas
essa paixão
que não abandona
o teu coração!

Tu e eu
somos um,
na paixão
e no amor!

José Manuel Brazão

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Um dia talvez...!


Não há dia
ou noite,
que não pense
em ti…

Pelo teu sorriso,
pelas tuas palavras,
pela tua ternura,
sinto a tua voz,
a tua presença,
próximo de mim!

Um sonho,
uma esperança,
uma saudade
e uma ansiedade,
à espera
de um amor,
vestido de anjo,
que me leve,
um dia,
um dia talvez!

José Manuel Brazão

O meu sentir


Nada pior,
que olhar
e tudo parecer vão!

Uma vida
com os outros
e para os outros
e tudo
parece que não existiu!

Passeio
no deserto,
quando já não vejo rua!

Vejo
atalhos sem saída
e paro.

Onde está o meu caminho?

Pergunto
e ninguém responde!

Olho
para donde vim,
não alcanço ninguém…

Porque vivo assim?

Ninguém saberá responder…!

O poeta
que encantou os outros,
não sabe escrever um poema para si…

José Manuel Brazão

Solta-te amor


Vives amarrada
à tua vida,
com hesitações,
sem saber
o teu caminho…

Mulher apaixonada,
com amor,
muito amor.
que nas tuas vacilações,
já não sabes:
se é amizade, paixão
ou amor!

O teu coração
espera
que te encontres
e depois:
liberta-te;
solta-te, Amor!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

MÃE, apenas por um véu



Vi-te
e não acreditei!

Apelei
para me falares!
Apareceste
através das palavras!

Dissemos
um ao outro,
como caloroso
e carinhoso
é o nosso amor!

Dissemos adeus
Separados
Mãe,
apenas por um véu…

José Manuel Brazão

Palavras sorrindo...



Quando te leio
ou ouço,
sinto
as palavras sorrindo!

Palavras envoltas
em generosidade,
que só tu sabes…

Conforto-me
com a tua imagem,
sempre atenta
no meu bem estar!

Nada pedimos,
apenas
laços de amor
nesta felicidade,
vestida de amizade,
neste caminho
de encanto,
muito encanto!

Palavras,
palavras sorrindo
e sentimo-las…

José Manuel Brazão

domingo, 25 de outubro de 2009

Estou vivo… para continuar a amar-te!



Cada vez
te amo mais!

És o Sol,
O Céu, a Lua,
a natureza
no seu esplendor!

Um amor
Que envolve minha Vida,
Com alegrias
E tristezas
Momentos felizes
E sorrisos
De paixão e amor,
Com um coração que me diz:

Estou vivo…
para continuar a amar-te!

José Manuel Brazão

Momento certo!


Existem momentos na Vida!

Inesquecíveis
tanto os bons
como os maus!

Mas existem
momentos certos
que preparamos,
e outros
que nos escapam!

Não passei
por momento certo,
mas poderá chegar…
Porquê,
como e quando,
não sei,
ainda não sei…!

José Manuel Brazão

sábado, 24 de outubro de 2009

...mas um dia saberás...



Como eu vivo
nesta imensa rebeldia,
de procurar
tudo o que é difícil
para conquistar!

Percorri
um longo caminho,
com pedras,
muitas pedras,
que retirei
uma a uma,
para chegar até aqui!

Parei
à beira desse caminho,
recordando imagens,
que ora sorria,
ora entristecia!

Pensei
se teria encontrado
o ser feliz!
Senti silêncio,
mas daí a pouco,
veio uma Luz
em forma de mulher,
que me disse:
…mas um dia saberás…

José Manuel Brazão

Um dia disse à Nanda que eu não sabia o que era ser feliz e ela respondeu-me: "... mas um dia saberás..."!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Amar você e Amor distante e tão próximo



Amar você

Sinto-me como se estivesse a sonhar
Quando me vejo na luz do teu olhar
Ao teu lado desejo sempre estar
O teu sorriso me fascina
tornando-me assim refém dos lábios teus.

E quando a noite fria chega
O teu amor aquece o meu coração
Desvendando no breu de uma noite triste e escura
Uma linda e iluminada constelação

Tu és a luz que faltava em minha vida
Minha paz
Minha dádiva
Eterna alegria

Amar-te é assim
Estar sempre juntos
De mãos dadas
Parceiros no mundo
Se querer todo segundo.

Amar você é assim
A melhor coisa do mundo.

Nanda Salles




Amor distante e tão próximo

Aprendi na minha vida,
a amar distante e próximo!

Não sei distinguir
qual o mais intenso,
mas sei,
que basta ser amor,
para ser imenso!

Aprendi na minha vida,
a dar
sem nada pedir!

Darei a todos
pétalas de uma flor especial:
a Vida!

José Manuel Brazão

Novos caminhos


Neste grande amor,
viveram-se momentos
de paz e harmonia,
Que avivaram
nossos sentimentos!

Tivemos
lições de vida,
amor distante,
mas sempre próximo:
tu aqui
e eu aí!

Sentíamo-nos!

Viste Luz,
eu serenidade
e caminhámos juntos!

Chegou a hora
de nós partirmos
em missões diferentes,
mas sempre,
Sempre juntos,
nos afectos,
nos carinhos
e nas saudades!

Momentos vividos
E não esquecidos,
que construíram
laços de amor!

Tu aí,
eu aqui
e depois…
… para além
da nossa existência!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Momentos impossíveis!


O amor
existe em cada um de nós!

A paixão
leva a que o sonho,
transforme
em realidade
o amor!

Cada coração sente-o
com mais intensidade
à descoberta da felicidade;
ou de momentos felizes!

Para nós
o que parece impossível,
não é o amor!

São os momentos,
esses momentos,
que nos amarram,
nos destroem,
até ao impossível!

Corações ardentes,
pessoas distintas,
que deixam grãos de amor,
por caminhos diferentes!

José Manuel Brazão

Sonhar acordado




Sonho,
sonho muito..
mas acordado!
Vejo as pessoas,
observo-as,
falo com elas:
gosto (quase) de todas!
Passa o tempo,
vamos encontrando
aqui e ali,
ilusões e desilusões,
amizades
e infidelidades,
amores e rancores.
Não me revejo
neste mundo!
Resta-me o das crianças:
o novo mundo!

E agora?

Só sonho, dormindo...

José Manuel Brazão

Acreditas...


Acreditas,
acreditas em ti
e muito!

Sonhas
com o teu viver,
que nem sempre será noite,
mas haverá um luar
que iluminará fortemente,
o teu coração ardente,
Com amor,
muito amor!

Passearás
o teu charme por mim,
e me encantarás,
por este amor sem fim!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Sinto-me só, mas...!



Sinto-me só,
mas eu compreendo;
sofrendo.
deixa-me sinais no meu corpo,
na minha mente.
Por vezes inquietante
e outras angustiante.
Fecho os olhos:
medito e recordo
o passado pouco distante,
vejo as imagens
dos amados que partiram;
vejo as imagens
dos amados que ficaram.
Nesse instante
não me sinto só!
Mas preciso de viver,
amando e ser amado,
por aqueles que pairam
comigo neste cativeiro terreno
e pelos outros que já pairam
ainda sem mim num mundo mais feliz!
Assim sente:
meu corpo e minha mente!

José Manuel Brazão

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Amor vivido no meu silêncio



Sofro,
sofro muito,
com este amor,
vivido
no meu silêncio!

Amo
como nunca amei...
Por me sentir só?
Não...
Porque não tenho a rosa,
a rosa vermelha!

Tantas rosas conheci
e só esta
eu admiro
e amo!

No silêncio,
sinto o seu aroma,
vejo a sua cor:
de vida ...
o seu olhar generoso:
mas que me dá
o afecto, o amor!

É bela a paixão,
mas tem dor,
aperta o meu coração!

Estou
neste amor
Vivido em silêncio,
até partir
na minha ascensão...

José Manuel Brazão

domingo, 18 de outubro de 2009

Naquele dia…desabou o Mundo em mim!


Domingo
manhã cheia de sol,
pedia passeio matinal.
Parti para o passeio habitual.

De repente,
dor aguda inesquecível,
transformou aquela manhã
cheia de sol,
numa tarde gelada,
numa noite estrelada.

Tarde gelada
sem destino!

Noite estrelada
pensando que na casa celestial
o João me esperava.

Não parti
e naquela hora
tão pouco nos separava!

Alguns choraram,
mas não chore quem me amam.
Nunca me senti tão sereno,
tão bem comigo!

Antes só pensava no futuro
e ficava inseguro!


O dia chegará, quando não sei!

Gostaria que fosse o João
a receber-me:
tanto amor me daria…!

9 de Dezembro de 2001
José Manuel Brazão

sábado, 17 de outubro de 2009

Alegria volta para mim


A alegria
minha companheira
de tantos anos,
de repente
zangou-se comigo!

Não sei
o que lhe deu,
nem tão pouco
o que lhe fiz!

Não a estimei?
Talvez!

Cansei
de disfarçar,
muitos obstáculos,
ultrapassei!

O disfarce
desgastou-me
e as forças
foram gastas
e não recuperadas!

Não é tarde!

Saberei
procurá-la,
acarinhá-la
e trazê-la
de novo para mim!

Afinal,
quem estava zangado?

Eu…!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vou, vou por aí!


Vou,
Vou por aí…

na busca do amor,
distante
e próximo!

Por vezes
na minha mão,
outras
voa sem norte,
na procura
do que não encontra!

O amor
está sempre,
onde deve estar:
no coração de cada um…

José Manuel Brazão

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Recordando...



… mas um dia serás…

Como eu vivo
nesta imensa rebeldia,
de procurar
tudo o que é difícil
para conquistar!

Percorri
um longo caminho,
com pedras,
muitas pedras,
que retirei
uma a uma,
para chegar até aqui!

Parei
à beira desse caminho,
recordando imagens,
que ora sorria,
ora entristecia!

Pensei
se teria encontrado
o ser feliz!
Senti silêncio,
mas daí a pouco,
veio uma Luz
em forma de mulher,
que me disse:
…mas um dia serás…

José Manuel Brazão

Este poema é baseado: um dia interroguei se algum dia seria feliz e aí a minha Amiga Nanda salles disse: ... mas um dia serás ...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Amor sem limites


Quando o amor
se deixa dormir,
acordo-o!

Não posso viver
sem ele a funcionar!

Muitos esperam
a minha palavra,
o meu carinho
até
a minha tolerância!

A todos acudo.
Para uns
basta a minha presença,
o meu olá,
ou um até breve!
Para outros
um conselho,
uma prece,
uma esperança.

Para mim
fica o consolo
do bem procurar
e o mal evitar!

Para mim
fica o que basta,
não importa…

dou
o amor sem limites…

José Manuel Brazão

Amor e simpatia


Cada vez que me junto com Amigos e Colegas na Poesia aparece em mim uma alegria indisfarçável!

Renasce aquela onda de simpatia que naqueles floresce sem darmos conta!

Fica naquele momento a saudade de um novo encontro!

Na minha visão da convivência sã, paira por ali a admiração, o respeito e o amor que nos une!

Beijos e Abraços

Do Zé
José Manuel Brazão

domingo, 11 de outubro de 2009

Recordando...



Aguardo o teu sorriso!

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Conhecemo-nos
tão bem,
como se vivêssemos,
juntos
cada instante da vida!

Distante
vivo as tuas amarguras,
os teus dilemas,
o querer e não poder,
que por vezes
penso :
estamos tão próximos!

O meu coração
embriaga-se de paixão,
de amor;
visto-te rosas vermelhas.
Olho o teu corpo,
fascino-me
com esse jardim,
delicio-me
com as pétalas de amor,
cheiro
o aroma que vem do teu corpo!

São os meus pensamentos,
distante de ti!
Estou cansado de sonhar,
mas vivo para te amar!

Há tanto tempo,
que sonho
com este momento!

Aguardo o teu sorriso!

José Manuel Brazão

Sinta em cada palavra um sorriso! Marta Vasil

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Amor sem recuo




Abraço-te com fervor,
contemplo-te e sinto
cada vez mais amor!

Meus braços
aconchegam o teu corpo,
minhas mãos
acarinham-te,
mimam-te!

Dos teus olhos
correm lágrimas,
que recolho-as
p’ra minha memória.

Teus lábios ficam trémulos,
sorrimos, beijamos,
continuamos abraçados,
como se fossemos
donos do tempo, da vida.

Os teus olhos
continuam brilhantes,
vejo-me neles…

Nossos lábios
voltam a beijar-se,
com volúpia,
com amor,
com ternura,
com loucura,
sentindo-nos partir
até ao tecto do amor!

Este amor não pára,
com momentos belos,
momentos felizes,
que ninguém nos roubará!

José Manuel Brazão

Dignidade da Mulher


Sou contra os dias internacionais de qualquer coisa!

Entendo que essa tentativa de “homenagear” a criança, a mulher, a paz e outras coisas mais, é um atentado à dignidade de cada pessoa envolvida e um “vendaval” de hipocrisia!

Não concebo, existirem dias diferentes para se transmitir solidariedade, amor, presença, carinho e uma coluna enorme de gestos e atitudes!

Eu não pactuo com esta discriminação, que se transforma nos dias seguintes em segregação!

Em Poesia eu tenho escrito muito sobre a mulher, procurando no meu estilo prestigiá-la e dignificá-la!

E é isso que farei hoje. Não me alheando da Poesia será mais um dia – como tantos outros - que escreverei sobre a Mulher como a Natureza a enviou a este Mundo!

Encanto, muito encanto …

Encanto,
muito encanto!

Quando vejo
o teu sorriso,
sorriso radioso,
vem vestido de branco.

Olhas-me
e sorris
generosa comigo,
como se há muito
fosse teu amigo!

Encanto,
muito encanto!

Já penso,
que ficará saudade,
quando partirmos,
seguindo nossos caminhos.

Ficará a amizade
a ternura, com:
encanto,
muito encanto…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

O eco das tuas palavras


Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!

Mulher
que se dá por inteiro,
busca o caminho
para si
e para as suas rosas.

Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade
e o direito à felicidade!

José Manuel Brazão

Amigos para sempre!


Amigos,
já não passo
sem vós!

Cada dia
quando acordo,
sorriu
porque vivo
e por ter amigos.

Grande família
Conquistada
- entre Amigos -
que me rodeia,
me conforta;
que me serena,
me dá forças,
acalenta
e me dá amor,
com seus gestos
e seus carinhos!

Que posso pedir mais?

Que Deus
me deixe continuar
o meu caminho,
sempre na companhia
do amor
e das amizades…

José Manuel Brazão

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Doces palavras


Quando te leio,
tuas palavras
escorrem doçura!

Mulher bela
de sorriso natural,
ternura,
dás à tua beleza
o que vai na tua alma!

Olhas-me e serenas
apenas com o meu olhar!

É apenas o olhar,
porque meu coração
é um coração sofrido!

Ele aguenta tudo:
até dar amor aos outros
e eu tão carente dele!

Aguenta
com as doces palavras
de ti
e de muitos outros…

José Manuel Brazão

Ninguém


Ninguém tem força
para combater
o nosso amor,
mais vivo,
puro e sólido!

Ninguém tem força
para me boicotar,
para destruir
a minha imagem,
que vai para além
de vontades,
convulsões
ou perturbações!

Ninguém tem força
para mudar
a minha forma de viver;
límpida
e bem espelhada
na água da Vida!

Ninguém tem força
para me afastar
do meu caminho:
eu o decidi
e eu o farei!

Ninguém tem força
para de amor falar,
sem o praticar!

Eu
com serenidade,
confio
que o amor vencerá!

José Manuel Brazão

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Tu e Eu: uma vida constante...



Rosas amarelas (nunca estarei só)!

São as rosas que gostas:
rosas amarelas!
Belas
como o teu olhar,
o teu sorriso.
Belas
como os teus gestos,
as tuas atitudes.
Belas
como o teu amor!
Vejo rosas,
rosas amarelas,
ao meu redor.
O seu aroma
é o teu perfume.
Perfume que não me deixa
e, tu que não me abandonas!

Pensando no meu filho João que nasceu em 6.OUT.1972 e partiu
na viagem necessária em 24.AGO.1997


José Manuel Brazão

Este vídeo-presente foi produzido pela minha Amiga Ana Coelho!

Por favor clique no título "Tu e eu: uma vida constante..."

domingo, 4 de outubro de 2009

Recordando...


Recordo aqui o lançamento do livro "Brisas do mar" da minha queria Amiga Vanda Paz.

Nesse dia sabendo que se encontrava feliz pelo evento e por ser na cidade de Anadia onde criou as suas raízes resolvi dar de presente um poema alusivo ao momento vivido por ela!

Beijos Vanda Helena


Um dia (onde lançaste sementes)

É uma realidade,
o teu livro,
a tua família,
os teus amigos,
todos testemunhando,
a tua felicidade.

Hoje
não escorregues nas lágrimas,
porque são de alegria!

Este é um dia,
um grande dia,
para não esquecer,
ficará na memória,
dos que te amam,
no local próprio.

Em tempos,
um dia,
um dia (onde lançaste sementes),
que o tempo não apaga!

José Manuel Brazão

És o meu Sol!



Começo o dia
admirando a tua luz!

Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!

Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!

José Manuel Brazão

Dia cinzento!


Amanheceu!
Vejo a casa escura,
dou passos,
vou à janela,
olho para o rio,
tudo escuro,
dia cinzento!

Sinto
meu corpo frio,
fraco,
sem força interior!

Estará minha alma,
da cor do dia?

Sinto-me triste,
cinzento
como o dia!

Ando pela casa,
recordo o passado;
filhos brincando,
movimento.

Olho para o hoje,
que vejo:
um homem amado
por quem não o conhece,
por poucos amigos,
por um irmão
e pouco mais…

José Manuel Brazão

Quem não tem dias assim?

sábado, 3 de outubro de 2009

Ternura



Quando te ouço,
sinto a doçura
das tuas palavras,
a ternura
dos teus gestos.

Meiga, generosa,
afável.
Chegas e tratas-me
com amor;
Olho para os teus carinhos
e vejo a vida com esplendor!

Partes,
acenas-me,
começa a saudade,
até à próxima vez…

José Manuel Brazão

A Mulher e a rosa


Olhando uma rosa,
vejo uma mulher!

Acariciando uma rosa,
acarinho uma mulher!

Tratando de uma rosa,
dou estimulo a uma mulher!

Admirando as pétalas de uma rosa,
dou pétalas de amor a uma mulher!

A mulher e a rosa
são a beleza
oferecidas pela Natureza!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Amor por ti


Amo-te
e sempre te amarei!

Somos
um para o outro!
Tu mulher de paixão
eu suando amor,
dá um grande amor!

Vivemos este amor
em nossos silêncios,
com sofrimentos,
com lutas interiores,
mas com corações
entregues a este amor,
arrebatador,
lindo e profundo!

Sofres muito
por mim!
Vês duas pombas a voar
e acenas para a favorita!

A da Paz!

Já poisou
muitas vezes no teu ombro
e tu choras
por tanto carinho
e por não a levares contigo!

Sabes
que ela voltará
todos os dias,
à mesma hora
e aparece a tua alegria
dum amor vivido,
conquistado!

Continuamos
os nossos silêncios,
sempre com saudade,
até ao momento
em que este amor,
será amor eterno …

José Manuel Brazão

Pareço não ter nada ...




Pareço não ter nada e tenho tudo: PÃO e AMOR!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Conversa com Deus!


No meu silêncio converso várias vezes com Deus!

Eu sinto-o presente e numa destas conversas perguntei-lhe, porque me tinha enviado um Anjo em forma de Mulher?

Fez-se silêncio… e perguntei depois: existe algo entre nós: ajuda, amor?

Aí, senti um sinal especial no meu corpo e alma!

Reflecti e lembrei-me de frases dela e outra minha!

Ela: Tu marcaste minha vida, existes dentro de mim!

Eu: Um completa o outro!

E naquele silêncio de Deus percebi que a voz do silêncio é a voz do Infinito!

José Manuel Brazão